50 resultados encontrados para . (0.007 segundos)

17364 VUNESP (2012) - SEJUS-ES - Médico - Psiquiatria / Medicina


O diagnóstico dessa paciente é de
  • a)
    transtorno depressivo recorrente.
  • b)
    transtorno bipolar tipo I, episódio atual depressivo.
  • c)
    depressão crônica.
  • d)
    transtorno bipolar tipo II, episódio atual depressivo.
  • e)
    ciclotimia.

17365 VUNESP (2012) - SEJUS-ES - Médico - Psiquiatria / Medicina

A conduta correta é introduzir
  • a)
    antidepressivo tricíclico.
  • b)
    olanzapina.
  • c)
    carbonato de lítio.
  • d)
    fluoxetina.
  • e)
    venlafaxina.

17366 VUNESP (2012) - SEJUS-ES - Médico - Psiquiatria / Medicina

Na história dessa paciente, o médico perguntou sobre a história familiar de transtornos psiquiátricos. Essa informação
  • a)
    não é relevante para esse caso, pois se sabe que os fatores que contribuem para o aparecimento desse quadro são ambientais e relativos ao ano anterior ao desenvolvimento do transtorno.
  • b)
    é relevante, pois indivíduo que tem familiares de primeiro grau acometidos por esse transtorno tem aproximadamente 10% de chance de desenvolver quadro semelhante ao longo da vida, sem qualquer relação com fatores do ambiente.
  • c)
    é relevante, pois ter familiar de convívio próximo, como pais, com algum transtorno mental prejudica o desenvolvimento do indivíduo e favorece o aparecimento de transtornos mentais, sem se relacionar a fatores genéticos para esse transtorno.
  • d)
    não é relevante, pois o transtorno mental apresentado pela paciente se relaciona com o seu temperamento e com estresse do ambiente.
  • e)
    é relevante, pois ter um familiar em primeiro grau com o transtorno apresentado pela paciente aumenta a vulnerabilidade para apresentar esse transtorno. Essa vulnerabilidade interage com alguns fatores ambientais e propicia o aparecimento da doença.

17367 VUNESP (2012) - SEJUS-ES - Médico - Psiquiatria / Medicina

Uma mulher de 30 anos foi levada ao pronto-socorro por não estar conseguindo enxergar. Relata que estava no meio de uma reunião importante no trabalho e, de forma súbita, ficou cega. Nunca tinha apresentado problemas oculares anteriormente. No hospital, ela foi internada para investigação e, após avaliações de clínico geral, oftalmologista e neurologista, não foi encontrada causa para o quadro da paciente. Foi solicitada avaliação do psiquiatra. Diante da história descrita, o diagnóstico mais provável é de
  • a)
    transtorno de somatização.
  • b)
    transtorno conversivo.
  • c)
    transtorno dissociativo.
  • d)
    depressão.
  • e)
    transtorno de ansiedade.

17368 VUNESP (2012) - SEJUS-ES - Médico - Psiquiatria / Medicina

Um homem de 30 anos é descrito como uma pessoa que sempre apresentou isolamento social, não se sente confortável no convívio com os outros e não deseja ter relacionamentos íntimos. Mostra-se indiferente a elogios ou críticas dos outros e apresenta o afeto embotado.
Essa descrição corresponde ao transtorno de personalidade
  • a)
    dependente.
  • b)
    anancástico.
  • c)
    esquizoide.
  • d)
    esquiva.
  • e)
    esquizotípico.

17369 VUNESP (2012) - SEJUS-ES - Médico - Psiquiatria / Medicina

Os fármacos mais estudados como potencializadores no tratamento de pacientes resistentes ao tratamento da depressão com um agente farmacológico são
  • a)
    lítio e ácido valproico.
  • b)
    hormônio tireoideano e lítio.
  • c)
    inibidores seletivos da recaptação da serotonina e ácido valproico.
  • d)
    inibidores da monoamino oxidase e metilfenidato.
  • e)
    bupropiona e quetiapina.

17370 VUNESP (2012) - SEJUS-ES - Médico - Psiquiatria / Medicina

O mecanismo de ação e um efeito colateral da mirtazapina são, respectivamente,
  • a)
    antagonismo dos autorreceptores alfa 2 adrenérgicos pré-sinápticos e dos alfa 2 heterorreceptores serotonérgicos responsáveis pela regulação da liberação de noradrenalina e serotonina na fenda sináptica, o que resulta no aumento da liberação de ambos; ganho de peso.
  • b)
    inibição da recaptação de serotonina e noradrenalina, aumentando sua disponibilidade na fenda sináptica; sonolência.
  • c)
    fraca inibição da recaptação da serotonina e intenso bloqueio dos receptores pós-sinápticos 5HT2; boca seca.
  • d)
    bloqueio dos receptores noradrenérgicos e serotonérgicos, diminuindo a disponibilidade desses neurotransmissores na fenda sináptica; sedação.
  • e)
    bloqueio da recaptação de dopamina e noradrenalina, aumentando sua disponibilidade na fenda sináptica; aumento de apetite.

17371 VUNESP (2012) - SEJUS-ES - Médico - Psiquiatria / Medicina


A hipótese diagnóstica é de
  • a)
    transtorno alimentar não especificado.
  • b)
    anorexia nervosa purgativa.
  • c)
    transtorno de comer restritivo.
  • d)
    anorexia nervosa restritiva.
  • e)
    bulimia nervosa, tipo restritiva.

17372 VUNESP (2012) - SEJUS-ES - Médico - Psiquiatria / Medicina


Um fator predisponente e um fator precipitante para o desenvolvimento desse quadro são, respectivamente,
  • a)
    história familiar de transtorno alimentar; comentários dos colegas na nova escola.
  • b)
    exercícios físicos; obesidade prévia.
  • c)
    dieta; comentários dos colegas na nova escola.
  • d)
    exercícios físicos; dieta.
  • e)
    comentários dos colegas na nova escola; história de sobrepeso.

17373 VUNESP (2012) - SEJUS-ES - Médico - Psiquiatria / Medicina

Síndrome que é uma causa de retardo mental, classificada no grupo das anormalidades cromossômicas por ser resultante de uma deleção no cromossomo 15. Tem uma prevalência menor que 1 em 10 000 indivíduos. Esses indivíduos apresentam retardo mental, comportamento alimentar compulsivo, obesidade com frequência, hipogonadismo, estatura baixa, hipotonia e mãos e pés pequenos. As crianças com frequência apresentam um comportamento de oposição e desafiador. O nome desse quadro é
  • a)
    Síndrome deTurner.
  • b)
    Síndrome de Down.
  • c)
    Fenilcetonúria.
  • d)
    Transtorno de Rett.
  • e)
    Síndrome de Prader-Willi.