27 resultados encontrados para . (0.007 segundos)

25277 VUNESP (2009) - CETESB - Analista de TI - Administração de Dados / Sistemas Operacionais

A operação signal ou V utilizada em um dado semáforo
  • a)
    ativa todos os processos associados ao recurso.
  • b)
    atribui a ele a quantidade de recursos disponíveis para utilização pelos processos.
  • c)
    envia uma mensagem a todos os processos que disputam o recurso.
  • d)
    faz com que um processo, que eventualmente esteja na fila de espera do recurso controlado por esse semáforo, possa novamente ter condições de ser executado.
  • e)
    sinaliza que nenhum processo está utilizando o recurso.

25278 VUNESP (2009) - CETESB - Analista de TI - Administração de Dados / Sistemas Operacionais

Mecanismo utilizado em sistemas operacionais para a comunicação entre processos:
  • a)
    fila de mensagens.
  • b)
    memória cache.
  • c)
    thread.
  • d)
    semáforo.
  • e)
    sinal.

26065 VUNESP (2009) - CETESB - Analista de TI - Administração de Dados / Banco de Dados

Considere as afirmações sobre chaves primárias, utilizadas em bancos de dados relacionais:

Sobre as afirmações, pode-se dizer que está correto o contido em
  • a)
    II, apenas.
  • b)
    I e II, apenas.
  • c)
    I e III, apenas.
  • d)
    II e III, apenas.
  • e)
    I, II e III.

26066 VUNESP (2009) - CETESB - Analista de TI - Administração de Dados / Banco de Dados

Um sistema gerenciador de bancos de dados tem, normalmente, um componente conhecido como processador ou compilador DML, que trata requisições planejadas e não planejadas do usuário. Tais requisições (planejadas e não planejadas) são características, respectivamente, de aplicações
  • a)
    militares e civis.
  • b)
    ortogonais e paralelas.
  • c)
    temporárias e definitivas.
  • d)
    particulares e governamentais.
  • e)
    operacionais e de apoio à decisão.

26067 VUNESP (2009) - CETESB - Analista de TI - Administração de Dados / Banco de Dados

Considere o seguinte trecho de um diagrama entidaderelacionamento, relativo a um banco de dados relacional.

No relacionamento R, a participação de E2 é chamada de
  • a)
    fraca.
  • b)
    total.
  • c)
    parcial.
  • d)
    adaptada.
  • e)
    derivada.

26068 VUNESP (2009) - CETESB - Analista de TI - Administração de Dados / Banco de Dados

Na modelagem de bancos de dados relacionais, um relacionamento um para muitos de A para B significa que
  • a)
    as entidades em A e em B não têm qualquer relacionamento entre si, apenas que o número de registros em B deve ser obrigatoriamente menor que o número de registros em A.
  • b)
    uma entidade em A é associada a, no mínimo, duas entidades em B e uma entidade em B pode estar associada a, no mínimo, uma entidade em A.
  • c)
    uma entidade em A é associada a várias entidades em B (zero ou mais) e uma entidade em B pode estar associada a no máximo uma entidade em A.
  • d)
    uma entidade em B é associada a várias entidades em A (zero ou mais) e uma entidade em A pode estar associada a, no máximo, uma entidade em B.
  • e)
    uma entidade em B é associada a, no máximo, duas entidades em A e uma entidade em A pode estar associada a, no mínimo, uma entidade em B.

26069 VUNESP (2009) - CETESB - Analista de TI - Administração de Dados / Banco de Dados

Considere o seguinte comando genérico para a criação de um trigger em um banco de dados relacional:

CREATE TRIGGER T AFTER UPDATE ON R
.....

Esse comando tem como efeito a criação de um trigger chamado
  • a)
    R, somente após a iniciação geral do sistema.
  • b)
    R, somente após uma atualização da estrutura da tabela T.
  • c)
    R, somente após a atualização de algum registro da tabela T.
  • d)
    T, somente após a atualização de algum registro da tabela R.
  • e)
    T, somente após atualização de todos os registros da tabela R.

26070 VUNESP (2009) - CETESB - Analista de TI - Administração de Dados / Banco de Dados

Em bancos de dados relacionais, há o conceito de chaves estrangeiras, que inclui uma tabela referenciadora (R1) e uma tabela referenciada (R2). Sobre essas tabelas, pode-se afirmar que
  • a)
    as tabelas R1 e R2 contêm, cada uma, apenas um atributo.
  • b)
    as tabelas R1 e R2 não contêm valores nulos.
  • c)
    a tabela R1 contém a chave estrangeira que é a chave primária da tabela R2.
  • d)
    a tabela R1 tem indexação multinível e a tabela R2 tem indexação por funções de hash.
  • e)
    a tabela R2 contém a chave estrangeira que é a chave primária da tabela R1.

26071 VUNESP (2009) - CETESB - Analista de TI - Administração de Dados / Banco de Dados

A segurança de bancos de dados é um dos principais fatores relacionados à sua administração. Considere as seguintes afirmações sobre o controle de segurança do tipo discriminatório ou discricionário:



Sobre as funções, aquelas ligadas com aspectos de segurança são as contidas em
  • a)
    I, apenas.
  • b)
    II, apenas.
  • c)
    I e III, apenas.
  • d)
    II e III, apenas.
  • e)
    I, II e III.

26072 VUNESP (2009) - CETESB - Analista de TI - Administração de Dados / Banco de Dados

Considere a seguinte consulta SQL:



Essa consulta tem como resultado
  • a)
    o atributo CEP e a soma do conteúdo do atributo CEP, da tabela Ruas.
  • b)
    o atributo CEP e o número de registros existentes para cada CEP, da tabela Ruas.
  • c)
    o atributo Ruas e o número de registro existentes para cada CEP, na tabela CEP.
  • d)
    todos os atributos das tabelas CEP e Ruas.
  • e)
    todos os atributos da tabela CEP, além do atributo especial Count.