30 resultados encontrados para . (0.008 segundos)

114499 UFES (2015) - UFES - Médico / Medicina

Considere um servidor com histórico de agressividade no seu setor, faltas injustificadas e que às vezes chega ao serviço com suspeita de embriaguez. Esse servidor está respondendo a Processo Administrativo Disciplinar (PAD ) e foi encaminhado à Junta Médica para avaliação de sua sanidade mental.

Dos três peritos da Junta Médica, um é cardiologista, outro pediatra e o terceiro é clínico geral. Frente a essa situação hipotética, o encaminhamento CORRETO da situação é:

  • a)
    O servidor será avaliado e o laudo será a ele entregue.
  • b)
    O servidor não poderá ser avaliado por essa Junta Médica, pois não há médico psiquiatra.
  • c)
    O servidor será avaliado, podendo a junta médica solicitar um parecer psiquiátrico.
  • d)
    O servidor será avaliado e o laudo será entregue lacrado ao Setor de Gestão de Pessoas.
  • e)
    O servidor será avaliado e o laudo entregue lacrado à Comissão de Processos Disciplinares.

114500 UFES (2015) - UFES - Médico / Medicina

Um candidato ao cargo de Assistente em Administração em vaga reservada para Portador de Necessidade Especial (PNE) possui cegueira monocular, e o laudo oftalmológico indica acuidade visual de: OD cegueira total (acidente) e OE visão 20/20 sem correção. Considerando o Manual de Perícia Oficial em Saúde do Servidor Público Federal, é CORRETO nesse caso o seguinte procedimento:

  • a)
    O candidato deve ser admitido na vaga reservada a PNE.
  • b)
    A decisão da caracterização física do candidato é de responsabilidade do setor de Gestão de Pessoas.
  • c)
    A Junta Médica deve solicitar laudo de três médicos oftalmologistas diferentes para posterior análise e decisão quanto à admissão do candidato na vaga reservada a PNE.
  • d)
    Por conta de jurisprudência, a Junta Médica deve admitir o candidato na vaga reservada a PNE.
  • e)
    O candidato não deve ser admitido na vaga reservada a PNE.

114501 UFES (2015) - UFES - Médico / Medicina

Em relação a aposentadoria por invalidez, é INCORRETO afirmar:

  • a)
    Caso seja constatada, a qualquer tempo, a impossibilidade da reversão da condição de saúde, o servidor poderá ser aposentado.
  • b)
    Expirado o prazo de 24 meses de afastamento pela mesma enfermidade, ininterruptos ou não, será sugerida a aposentadoria.
  • c)
    A aposentadoria poderá ser de caráter temporário, podendo a Junta Médica marcar reavaliação e reverter a aposentadoria.
  • d)
    A aposentadoria somente será concedida após um período de licença médica de dois anos.
  • e)
    A doença, causa da aposentadoria, pode impor limitação da vida diária e laboral, sem, contudo tornar o servidor totalmente incapaz.

114502 UFES (2015) - UFES - Médico / Medicina

NÃO é considerada cardiopatia grave:

  • a)
    Síndrome de insuficiência cardíaca de qualquer etiologia, que curse com importante disfunção ventricular (classes III e IV na NYHA).
  • b)
    Cardiopatias congênitas (classes I a IV da NYHA).
  • c)
    Arritmias por bloqueio atrioventriculares de 2º e 3º graus, extrassistolias e/ou taquicardias ventriculares, síndromes braditaquicárdicas, refratárias a tratamento.
  • d)
    Síndrome de insuficiência coronariana crônica refratária a terapêutica sem indicação cirúrgica (classe II a IV da NYHA).
  • e)
    Cardiopatias congênitas que, após tratamento clínico cirúrgico, quando reavaliadas funcionalmente, sejam consideradas classe III e IV da NYHA.

114503 UFES (2015) - UFES - Médico / Medicina

O infradesnivelamento do segmento ST no eletrocariograma registrado em teste de esforço decorre:

  • a)
    Da redução do fluxo coronariano no esforço.
  • b)
    Da elevação da pressão arterial decorrente do esforço.
  • c)
    Do aumento da pressão diastólica intraventricular.
  • d)
    Da ocorrência de isquemia subendocárdica.
  • e)
    Do aumento da pressão arterial diastólica.

114504 UFES (2015) - UFES - Médico / Medicina

Um indivíduo do sexo masculino, 50 anos, procura serviço de emergência com queixa de dor torácica há mais de 24 horas, que se acentua com os movimentos respiratórios. No exame clínico, apresenta abafamento de bulhas e ausculta pulmonar normal. O eletrocardiograma mostra supradesnivelamento de ST de V1 a V6. O exame de sangue acusa velocidade de hemossedimentação aumentada e elevação dos níveis plasmáticos de creatinina (2,1 mg/dL) e ureia (186 mg/dL). O diagnóstico mais provável do quadro clínico seria:

  • a)
    Insuficiência renal aguda.
  • b)
    Aneurisma dissecante de aorta.
  • c)
    Infarto agudo do miocárdio.
  • d)
    Pericardite.
  • e)
    Derrame pleural.

121154 UFES (2015) - UFES - Médico / Medicina

A doença ou situação de saúde que NÃO pode implicar em aposentadoria por invalidez ou NÃO dá direito a isenção de Imposto de Renda é:

  • a)
    Neoplasia maligna.
  • b)
    Aposentadoria por acidente em serviço.
  • c)
    Doença pulmonar obstrutiva crônica.
  • d)
    Contaminação por radiação.
  • e)
    Doença de Parkinson.

121155 UFES (2015) - UFES - Médico / Medicina

Um servidor público federal, concursado há 3 anos, reside em Brasília/DF. Sua esposa, servidora pública estadual, reside em Vitória/ES com a filha de sete anos do casal. A filha em questão tem histórico de crises de asma intermitentes desde um ano de idade, tratando-as com o mesmo médico alergista. O servidor está requerendo remoção para a cidade de Vitória/ES, devido ao estado de saúde da filha. Nesse caso, é CORRETO afirmar:

  • a)
    A esposa do servidor tem direito à remoção para Brasília/DF.
  • b)
    O servidor não tem direito à remoção.
  • c)
    O servidor tem direito à remoção, temporariamente.
  • d)
    O servidor tem direito à remoção, definitivamente.
  • e)
    Devido ao fato de a filha do servidor ter sete anos e tratar a doença com o mesmo alergista ao longo do tempo, o servidor tem direito à remoção.

121156 UFES (2015) - UFES - Médico / Medicina

É atribuição da Junta Médica Oficial a concessão de:

  • a)
    Licença à gestante.
  • b)
    Licença por motivo de acidente em serviço.
  • c)
    Constatação de deficiência de dependente.
  • d)
    Exame para investidura em cargo público.
  • e)
    Aposentadoria por invalidez.

121157 UFES (2015) - UFES - Médico / Medicina

Diante de uma negativa ao pleito de uma perícia, o servidor NÃO terá direito:

  • a)
    a solicitar, no caso de negativa da reconsideração, como última instância, nova Junta Médica com peritos distintos.
  • b)
    ao prazo de 30 dias para interposição de reconsideração ou de recurso a contar da ciência do interessado.
  • c)
    a solicitar pedido de reconsideração por três vezes à autoridade que houver proferido a decisão.
  • d)
    a recorrer a via judicial.
  • e)
    a considerar, em caso de indeferimento dos recursos, como faltas justificadas os dias faltosos.