Notice (8): Undefined variable: description_for_layout [APP/View/Layouts/default.ctp, line 16] - 30 questões grátis para resolução." /> Notice (8): Undefined variable: description_for_layout [APP/View/Layouts/default.ctp, line 34] - 30 questões gratuitas para resolução." />
30 resultados encontrados para . (0.016 segundos)

114481 UFES (2015) - UFES - Enfermeiro / Enfermagem

Em relação ao procedimento de aferição da pressão arterial (PA), segundo recomendações da IV Diretrizes Brasileiras de Hipertensão (2010), julgue as assertivas com V para VERDADEIRO ou F para FALSO:

( ) Durante a primeira avaliação, as medidas devem ser obtidas em ambos os braços e, em caso de diferença, deve-se utilizar como referência sempre o braço com o menor valor de PA para planejamento de medidas subsequentes.

( ) É preconizado que seja aferida pelo menos três medidas da PA em intervalo de, pelo menos, um minuto entre elas. A média das duas últimas deve ser considerada a PA real.

( ) A pressão arterial diastólica (PAD) pode ser estimada a partir da palpação da artéria radial. Para tanto, deve-se aplicar o manguito de PA no braço da mesma maneira que para o método de ausculta, palpar a artéria radial e insuflar o manguito de PA até 30mmHg acima do ponto em que o pulso radial não possa mais ser palpado. Após a liberação da válvula, logo que o pulso radial for palpável, a leitura do manômetro indicará o valor da pressão arterial diastólica.

( ) Quanto ao preparo do paciente para aferição da PA, o enfermeiro ou profissional de saúde deve explicar o procedimento ao paciente e deixá-lo em repouso por pelo menos 5 minutos em ambiente calmo. Deve ser instruído a não conversar durante a medida. Deve certificar-se que o paciente não: está com a bexiga cheia; praticou exercícios físicos há pelo menos 60 minutos; ingeriu bebidas alcoólicas, café ou alimentos e fumou nos 30 minutos anteriores.

( ) Sabe-se que a pressão arterial não pode ser influenciada pelo ciclo circadiano de um indivíduo.

A sequência CORRETA de respostas, de cima para baixo, é:

  • a)
    V, F, V, F, V.
  • b)
    V, V, V, F, V.
  • c)
    F, V, F, F, F.
  • d)
    F, V, F, V, F.
  • e)
    F, F, V, F, F.

114482 UFES (2015) - UFES - Enfermeiro / Enfermagem

Considere uma paciente internada na Unidade de Clinica Médica do HUCAM há quatro dias. Com Idade cronológica de 28 anos, tem três filhos pequenos, que os deixou com a vizinha e dos quais não sabe nenhuma notícia; o marido viajou e não sabe de nada do que aconteceu. Relata náuseas, vômitos, dor abdominal e diarreia devido ao fato de ter ingerido “comida estragada” em um restaurante na noite anterior à internação. A paciente teve uma piora no quadro, apresentando também fraqueza e tonteira.

Sinais vitais: Tax de 38,3ºC; PA de 74/52 mmHg, pulso de 138 bpm e 20rpm, pele pálida e úmida (sudorese). Referiu ainda que os familiares residem na Bahia e se sente muito sozinha. A paciente apresenta 1,58 m de altura e pesa 37kg. O diagnóstico de enfermagem a que se refere a situação apresentada é:

  • a)
    Risco para infecção.
  • b)
    Infecção.
  • c)
    Desidratação.
  • d)
    Risco para desidratação.
  • e)
    Hipertensão.

114483 UFES (2015) - UFES - Enfermeiro / Enfermagem

O exame físico deve ser realizado com o(s) propósito(s) de: I. Obter dados sobre o estado de saúde de um cliente/paciente, para confirmar ou refutar os dados obtidos na anamnese.

II. Confirmar e identificar diagnósticos de enfermagem; elaborar julgamentos clínicos sobre mudanças no estado de saúde do cliente/paciente; avaliar os resultados do cuidado.

III. Elaborar julgamentos clínicos sobre mudanças no estado de saúde do cliente/paciente; avaliar os resultados do cuidado; confirmar o Código Internacional das Doenças (CID 10).

IV. Confirmar patologias; obter dados sobre o estado de saúde de um cliente/paciente; avaliar os resultados do cuidado.

É CORRETO o que se afirma em:

  • a)
    I, II e III, apenas.
  • b)
    I, II e IV, apenas.
  • c)
    I e II, apenas.
  • d)
    III e IV, apenas.
  • e)
    II e IV, apenas.

114484 UFES (2015) - UFES - Enfermeiro / Segurança e Saúde no Trabalho

Identificar os riscos do processo de trabalho e elaborar o mapa de riscos, com a participação do maior número de trabalhadores e com a assessoria do Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho, é uma das atribuições da:

  • a)
    Comissão Interna de Prevenção de Acidentes.
  • b)
    Comissão de Gestão de Processo de Trabalho.
  • c)
    Comissão de Gestores em Saúde do Trabalhador.
  • d)
    Gestão Interdepartamental de Segurança e Saúde do Trabalhador.
  • e)
    Gestão Intersetorial de Segurança e Saúde do Trabalhador.

114485 UFES (2015) - UFES - Enfermeiro / Segurança e Saúde no Trabalho

No Programa de Prevenção de Riscos Ambientais em uma empresa, ao aplicar a NR 9, consideram-se riscos ambientais:

  • a)
    riscos físicos e químicos.
  • b)
    riscos ergonômicos, de acidentes e químicos.
  • c)
    riscos físicos, químicos, biológicos, ergonômicos e de acidentes.
  • d)
    agentes físicos, químicos, biológicos e ergonômicos.
  • e)
    agentes físicos, químicos e biológicos.

121136 UFES (2015) - UFES - Enfermeiro / Enfermagem

Um dos sinais vitais frequentemente avaliado na prática da enfermagem é o pulso. Ao

palpar o pulso periférico, o enfermeiro deve avaliá-lo quanto a: velocidade, ritmo, força, elasticidade e

igualdade. Relacione os itens constantes da COLUNA I aos comentários na COLUNA II.



A sequência CORRETA de respostas, de cima para baixo, é:

  • a)
    I, II, III, V e IV.
  • b)
    I, III, II, V e IV.
  • c)
    III, I, V, IV e II.
  • d)
    IV, I, II, III e V.
  • e)
    II, III, V, IV e i.

121137 UFES (2015) - UFES - Enfermeiro / Enfermagem

Com o passar dos anos, cada vez maior é a demanda por atendimento nos serviços de saúde, sendo a principal porta de entrada as Unidades Básicas de Atendimento, que foram construídas partindo do princípio de territorização das necessidades da população. Dessa forma, é necessária a criação de mecanismos que facilitem a inserção do usuário nesse ambiente de atendimento, facilitando o seu fluxo pelo serviço. Um desses mecanismos é determinado pelo Ministério da Saúde, sendo denominado Política Nacional de Acolhimento. Sobre esse cenário, é INCORRETO afirmar:

  • a)
    Acolhimento é uma ferramenta que estrutura a relação entre a equipe e a população e se define pela capacidade de solidariedade de uma equipe com as demandas do usuário, resultando numa relação humanizada.
  • b)
    Acolhimento é uma tecnologia leve, que favorece um ambiente repleto de conforto, podendo ser também considerado como um serviço de triagem e encaminhamento a serviços especializados.
  • c)
    Todos os locais são lugares para realizar o acolhimento em nossos serviços de saúde, seja na portaria, na recepção, nos corredores, nos consultórios.
  • d)
    Nem todos os profissionais que atuam na rede de saúde podem participar na implementação da Política de Acolhimento.
  • e)
    Acolhimento é atender a todos igualmente sem distinção de raça, cor ou necessidade.
icon
Questão anulada pela banca organizadora do concurso.

121138 UFES (2015) - UFES - Enfermeiro / Enfermagem

A Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. De acordo com o art. 6º, estão incluídas ainda no campo de atuação do Sistema Único de Saúde (SUS):

I. A execução de ações de vigilância sanitária, de vigilância epidemiológica, de saúde do trabalhador; e de assistência terapêutica integral, inclusive farmacêutica.

II. A participação na formulação da política e na execução de ações de saneamento básico.

III. A ordenação da formação de recursos humanos na área de saúde.

IV. A vigilância nutricional e a orientação alimentar. Estão CORRETAS:

  • a)
    I, II e III, apenas.
  • b)
    I e II apenas.
  • c)
    III e IV apenas.
  • d)
    II e IV apenas.
  • e)
    I, II, III e IV.

121139 UFES (2015) - UFES - Enfermeiro / Enfermagem

A saúde do trabalhador constitui uma das atribuições do SUS, cujas ações são regulamentadas pela Lei Orgânica da Saúde, sendo entendida como um conjunto de atividades que se destina à promoção e à proteção da saúde, visando a recuperação e a reabilitação da saúde dos trabalhadores submetidos aos riscos e agravos advindos das condições de trabalho, abrangendo, EXCETO:

  • a)
    Assistência ao trabalhador vítima de acidentes de trabalho ou portador de doença profissional e do trabalho.
  • b)
    Inexistência de garantia ao sindicato dos trabalhadores de requerer ao órgão competente a interdição de máquina, de setor de serviço ou de todo ambiente de trabalho, quando houver exposição a risco iminente para a vida ou saúde dos trabalhadores.
  • c)
    Participação, no âmbito de competência do Sistema Único de Saúde (SUS), em estudos, pesquisas, avaliação e controle dos riscos e agravos potenciais à saúde existentes no processo de trabalho.
  • d)
    Participação, no âmbito de competência do Sistema Único de Saúde (SUS), da normatização, fiscalização e controle das condições de produção, extração, armazenamento, transporte, distribuição e manuseio de substâncias, de produtos, de máquinas e de equipamentos que apresentam riscos à saúde do trabalhador.
  • e)
    Avaliação do impacto que as tecnologias provocam à saúde.

121140 UFES (2015) - UFES - Enfermeiro / Segurança e Saúde no Trabalho

No cenário laboral, a NR 7 prevê a obrigatoriedade da realização de exames médicos, sendo necessária a emissão de:

  • a)
    Ficha de Dados de Saúde do Trabalhador.
  • b)
    Relatório de Mapa de Risco.
  • c)
    Boletim de Informação Médica.
  • d)
    Atestado de Saúde Ocupacional.
  • e)
    Comunicação de Acidente de Trabalho.