Notice (8): Undefined variable: description_for_layout [APP/View/Layouts/default.ctp, line 16] - 30 questões grátis para resolução." /> Notice (8): Undefined variable: description_for_layout [APP/View/Layouts/default.ctp, line 34] - 30 questões gratuitas para resolução." />
30 resultados encontrados para . (0.014 segundos)

51950 NUCEPE (2017) - FMS - Assistente Social / Serviço Social

A Lei Orgânica da Saúde, (Lei nº 8080 de 19 de Setembro de 1990), preceitua no caput do Art. 3º, que, “a Saúde tem como fatores determinantes e condicionantes, entre outros, a alimentação, a moradia, o saneamento básico, o meio ambiente, o trabalho, a renda, a educação, o transporte, o lazer e o acesso aos bens e serviços essenciais; os níveis de saúde da população expressam a organização social e econômica do país. Este caput do Art. citado, foi alterado pela Lei de nº 12.864 de 24 de Setembro de 2013, com nova redação, e com a inclusão de outro fator determinante e condicionante da Saúde. O fator incluído foi:

  • a)
    O fanatismo.
  • b)
    A cultura.
  • c)
    A atividade física.
  • d)
    O estresse.
  • e)
    O vício.

51951 NUCEPE (2017) - FMS - Assistente Social / Serviço Social

De acordo com o Código de Ética Profissional, é vedado ao/a Assistente Social, revelar o sigilo profissional (Art. 17º). Entretanto no seu Art. 18º, preceitua que a quebra do sigilo só é admissível:

  • a)
    Quando o/a Assistente Social, julgar conveniente.
  • b)
    Quando familiares pressionarem para conhecimento da situação do usuário.
  • c)
    Quando se tratarem de situações cuja gravidade possa, envolvendo ou não fato delituoso, trazer prejuízos aos interesses de terceiros.
  • d)
    Quando se tratarem de situações cuja gravidade possa, envolvendo ou não fato delituoso, trazer prejuízos aos interesses do usuário de terceiros e da coletividade.
  • e)
    Quando se tratarem de situações cuja gravidade possa, envolvendo ou não fato delituoso, trazer prejuízos aos interesses do usuário e de seus familiares.

51952 NUCEPE (2017) - FMS - Assistente Social / Serviço Social

“Os Conselhos Gestores são instrumentos de expressão, representação e participação; em tese, eles são dotados de potencial de transformação política. Se efetivamente representativos, poderão imprimir um novo formato às Políticas Sociais” (Gohn, 2001), uma vez que:

  • a)
    Relacionam-se ao processo de avaliação das Políticas Sociais.
  • b)
    Relacionam-se ao processo de estruturação das instituições que executam as políticas sociais.
  • c)
    Relacionam-se ao processo de formação das políticas sociais e tomada de decisões.
  • d)
    Relacionam-se à outras instâncias paritárias de participação e controle social.
  • e)
    Relacionam-se ao processo de identificação das expressões da “Questão Social”.

51953 NUCEPE (2017) - FMS - Assistente Social / Serviço Social

Para Godinho (2004), o trabalho com a família, supõe pensar nas relações de gênero enquanto estruturante das relações sociais, em quatro dimensões. A que se refere à “definição das características diferenciadas dos gêneros, fixando expectativas sociais sobre masculino e feminino” é denominada:

  • a)
    Simbólica.
  • b)
    Estrutural e econômica.
  • c)
    Normativa.
  • d)
    Subjetiva.
  • e)
    Integrativa.

51959 NUCEPE (2017) - FMS - Assistente Social / Saúde Pública

A vigilância em saúde “está relacionada às práticas de atenção e promoção da saúde dos cidadãos e aos mecanismos adotados para prevenção de doenças. Além disso, integra diversas áreas de conhecimento e aborda diferentes temas, tais como política e planejamento, territorialização, epidemiologia, processo saúde-doença, condições de vida e situação de saúde das populações, ambiente e saúde e processo de trabalho. A partir daí, a vigilância se distribui entre: epidemiológica, ambiental, sanitária e saúde do trabalhador". Assinale a alternativa que contém informação INCORRETA sobre os tipos de vigilância em saúde:

  • a)
    Vigilância em saúde do trabalhador - caracteriza-se como um conjunto de atividades destinadas à promoção e proteção, recuperação e reabilitação da saúde dos trabalhadores submetidos aos riscos e agravos advindos das condições de trabalho.
  • b)
    Vigilância epidemiológica - conjunto de ações capazes de eliminar, diminuir ou prevenir riscos à saúde e de intervir nos problemas sanitários decorrentes do meio ambiente, produção e circulação de bens e prestação de serviços de interesse da saúde.
  • c)
    Vigilância sanitária - abrange desde o controle de bens de consumo direta ou indiretamente relacionados à saúde (incluindo as etapas e processos da produção ao consumo) até o controle da prestação de serviços direta ou indiretamente relacionados à saúde.
  • d)
    Vigilância epidemiológica - conjunto de ações que proporciona o conhecimento, a detecção ou prevenção de qualquer mudança nos fatores determinantes e condicionantes da saúde individual ou coletiva.
  • e)
    Vigilância em saúde ambiental - monitora fatores que podem interferir na saúde humana como: água para consumo humano, ar, solo, desastre naturais, substâncias químicas, acidentes com produtos perigosos e fatores físicos.

51961 NUCEPE (2017) - FMS - Assistente Social / Saúde Pública

Mostrar/Esconder texto associado

Ao recomendar a lavagem das mãos todos os dias, mesmo sem saber qual a etiologia do fenômeno descrito, a autoridade municipal adotou uma medida de prevenção classificada como:

  • a)
    Prevenção primária – promoção da saúde
  • b)
    Prevenção primária – proteção específica
  • c)
    Prevenção secundária – diagnóstico precoce
  • d)
    Prevenção secundária – limitação do dano
  • e)
    Prevenção terciária – reabilitação

56592 NUCEPE (2017) - FMS - Assistente Social / Saúde Pública

Observe o trecho relativo à divulgação da Pesquisa Nacional de Saúde, inquérito de base domiciliar realizada no Brasil em 2013: "Das 200,6 milhões de pessoas residentes no Brasil [em 2013], 6% (12,1 milhões) ficaram internadas em hospitais por 24 horas ou mais nos últimos 12 meses anteriores à data da entrevista. A regiões que apresentaram proporções superiores à média nacional foram Sul (7,5%) e Centro-Oeste (7,4%). Tratamento clínico e cirurgia foram os dois tipos de atendimento mais frequentes nos casos de internação, sendo 42,4% e 24,2% em estabelecimentos de saúde pública. Em instituições privadas, os pesos se invertem: 29,8% procuraram tratamento clínico e 41,7%, cirurgias.

Os valores apresentados em percentuais se referem a um indicador de saúde, sobre o qual é CORRETO afirmar:

  • a)
    Trata-se da taxa de internação hospitalar segundo região geográfica, tipo de tratamento (clínico ou cirurgia) e de serviço (público e privado).
  • b)
    Demonstra que o risco de um brasileiro ser internado para tratamento clínico foi maior nos estabelecimentos de saúde pública.
  • c)
    Trata-se da taxa de prevalência de internações hospitalares referidas pelos entrevistados segundo região geográfica, tipo de tratamento (clínico ou cirurgia) e de serviço (público e privado).
  • d)
    Demonstra que a probabilidade de um brasileiro vir a ser internado para tratamento clínico é maior nos estabelecimentos privados de saúde.
  • e)
    Trata-se da taxa de incidência de internações hospitalares referidas pelos entrevistados segundo região geográfica, tipo de tratamento (clínico ou cirurgia) e de serviço (público e privado).

56593 NUCEPE (2017) - FMS - Assistente Social / Saúde Pública

O processo de planejamento está mencionado no art. 165 da Constituição Federal, dando responsabilidades ao Poder Executivo de elaborar planos plurianuais, diretrizes orçamentárias e orçamentos anuais. Da mesma forma, a Lei n. 8.080/1990 define que União, estados, Distrito Federal e municípios exercerão, em seu âmbito administrativo, EXCETO:

  • a)
    elaboração e atualização periódica do plano de saúde;
  • b)
    elaboração da proposta orçamentária do Sistema Único de Saúde, de conformidade com o plano de saúde;
  • c)
    planejamento e orçamento descendentes, do nível federal até o local, ouvidos seus órgãos deliberativos;
  • d)
    articulação da política e dos planos de saúde;
  • e)
    utilização dos planos de saúde como base das atividades e das programações de cada nível de direção do Sistema Único de Saúde, considerando o financiamento previsto na respectiva proposta orçamentária.

56595 NUCEPE (2017) - FMS - Assistente Social / Saúde Pública

De acordo com a Portaria Nº 2.488, de 21 de outubro de 2011, a Atenção Básica deve cumprir algumas funções para contribuir com o funcionamento das Redes de Atenção à Saúde, EXCETO:

  • a)
    Ser a modalidade de atenção e de serviço de saúde com o mais elevado grau de descentralização e capilaridade, cuja participação no cuidado se faz sempre necessária;
  • b)
    Ser resolutiva ao identificar riscos, necessidades e demandas de saúde, utilizando e articulando diferentes tecnologias de cuidado individual e coletivo;
  • c)
    Ser capaz de construir vínculos positivos e intervenções clínica e sanitariamente efetivas, na perspectiva de ampliação dos graus de autonomia dos indivíduos e grupos sociais;
  • d)
    Coordenar o cuidado por meio da elaboração, acompanhamento e gestão de projetos terapêuticos singulares, bem como acompanhar e organizar o fluxo dos usuários entre os pontos de atenção das RAS.
  • e)
    Ordenar as redes por meio do reconhecimento das necessidades de saúde da população sob sua responsabilidade, organizando as necessidades desta população em relação aos outros pontos de atenção à saúde, contribuindo para que a programação dos serviços de saúde definida no nível central do Sistema Único de Saúde contemple as necessidades de saúde dos usuários.

56609 NUCEPE (2017) - FMS - Assistente Social / Serviço Social

Contribuir para a alteração da correlação de forças institucionais, apoiando as legítimas demandas de interesse da população usuária, conforme preceitua o Código de Ética Profissional do/a Assistente Social, no seu Art. 8º, letra “c”, é:

  • a)
    Uma responsabilidade social do/a Assistente Social na relação com as instituições empregadoras e outras.
  • b)
    Um direito do/a Assistente Social na relação com as instituições empregadoras e outras.
  • c)
    Um compromisso ético-político do/a Assistente Social na relação com as instituições empregadoras e outras.
  • d)
    Um dever do/a Assistente Social na relação com as instituições empregadoras e outras.
  • e)
    Uma atribuição administrativa do/a Assistente Social na relação com as instituições empregadoras e outras.