8 resultados encontrados para . (0.009 segundos)

237067 INEP (2013) - ENADE - Médico / Medicina

Um paciente do sexo masculino de 76 anos de idade, com síndrome isquêmica crônica de membros inferiores, é admitido com gangrena de pé esquerdo. Após avaliação, o cirurgião recomenda a amputação abaixo do joelho. O paciente decide que não realizaria o procedimento e informa: “Já vivi o suficiente e desejo morrer com meu corpo intacto”. Seu médico, que o acompanha há 15 anos, acha que ele vem ficando um pouco deprimido.



Que decisão médica seria mais adequada nesse caso?

  • a)
    É um paciente idoso, com mais de 70 anos, devendo a decisão ser tomada por seus familiares diretos.
  • b)
    É necessário, tanto do ponto de vista legal, quanto ético, a obtenção do consentimento do paciente, para instituir tratamento.
  • c)
    É uma decisão médica que pode salvar a vida do paciente, portanto o médico pode realizar a amputação apesar da negativa do paciente.
  • d)
    É uma avaliação objetiva, podendo ser utilizada uma escala como o Mini Mental, quando valores inferiores a 15 indicam capacidade do paciente de tomar decisões.
  • e)
    É permitido ao paciente competente tomar uma decisão voluntária, entretanto, a determinação do quanto o paciente é competente deve ser intrínseca da relação médico-paciente, com a prevalência da presunção de incompetência.

237609 INEP (2013) - ENADE - Médico / Medicina

Um paciente de 74 anos de idade, do sexo masculino, aposentado, sem problemas de saúde, sem uso de nenhum tipo de medicação realizava tarefas cotidianas sem dificuldade. Há cerca de 6 meses, começou a se perder nos arredores da casa onde mora com sua esposa há mais de 30 anos. Apesar disso, a memória está relativamente preservada, pois ele continua comunicando-se adequadamente e realizando sua higiene pessoal de forma autônoma. Contudo, vem apresentando distúrbio de sono. A esposa informa que ele ora comporta-se normalmente, ora apresenta confusão mental. Não apresenta agressividade, nem alterações de personalidade, mas tem alucinações visuais. Mantém o controle dos esfíncteres.



O exame físico geral mostrou-se sem alterações. Ao exame neurológico apresentou rigidez sugestiva de parkinsonismo, sem outras anormalidades. O exame Mini do estado mental (mini mental) teve resultado de 24. A tomografia de crânio revelou atrofia cortical geral sem outras alterações. A ressonância magnética teve resultado normal.



Das informações acima, conclui-se que o paciente apresenta

  • a)
    demência vascular.
  • b)
    demência de Alzheimer.
  • c)
    demência de Creutzfeld-Jacob.
  • d)
    demência dos corpos de Lewy.
  • e)
    degeneração fronto-temporal lobar.

237610 INEP (2013) - ENADE - Médico / Medicina

Paciente do sexo masculino, 73 anos de idade, aposentado, com hipertensão arterial sistêmica de longa data, é dislipidêmico e etilista crônico. Está em uso diário de alisquireno 300 mg/dia e sinvastatina 40 mg/dia. Procurou atendimento médico, queixando-se de mialgia crônica e artralgia. Foi-lhe prescrito paracetamol 750 mg de 8/8 horas se necessário. Começou a fazer uso dele com frequência superior à recomendada. Há 4 dias, iniciou quadro de náuseas, vômitos e dor abdominal de moderada intensidade, evoluindo há 1 dia com icterícia e queda de seu estado geral. Com esses sintomas, procurou pronto atendimento. Foi, então, submetido a exames laboratoriais, que apresentaram os seguintes resultados: transaminase glutâmico-oxalacética/AST (TGO) - 4 800 U/L (VR 10 a 37), transaminase glutâmico-pirúvica/ALT (TGP) 4 250 U/L (VR de 19 a 44), bilirrubinas totais 3,8 mg/dL (VR de 0,4 a 1,2), glicemia 75 mg/dL (VR 70 a 99). Hemograma sem alterações.



O diagnóstico, a conduta e o prognóstico no caso clínico descrito são, respectivamente, de

  • a)
    hepatite aguda medicamentosa, medidas de suporte à vida + N-acetil-cisteína e mau prognóstico.
  • b)
    hepatite crônica secundária ao etilismo, transplante hepático e mau prognóstico.
  • c)
    hepatite crônica secundária ao etilismo, cessação do etilismo e bom prognóstico.
  • d)
    hepatite aguda viral, medidas de suporte à vida e bom prognóstico.
  • e)
    hepatite alcóolica aguda, transplante hepático e bom prognóstico.

237611 INEP (2013) - ENADE - Médico / Medicina

Quanto à atenção básica, avalie as asserções que se seguem e a relação proposta entre elas.



I - O processo de trabalho e o modelo de atenção no SUS devem ser transformados em relação aos modelos de atenção centrados no hospital, quando se incorpora a estratégia de territorialização.



PORQUE



II - O método da territorialização possibilita compreender as condições específicas em que vive determinada população, considerando, inclusive, seu perfil de saúde-adoecimento, bem como os recursos e serviços com os quais interage.



A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

  • a)
    As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.
  • b)
    As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.
  • c)
    A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.
  • d)
    A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.
  • e)
    As asserções I e II são proposições falsas.

237612 INEP (2013) - ENADE - Médico / Medicina

Paciente de 33 anos de idade, do sexo masculino, foi vítima de queimaduras de segundo e terceiro graus em 60% da superfície corporal. Na admissão, necessitou de reposição volêmica com volume de 10 litros de cristaloide nas primeiras 24 horas. No 3º dia de evolução, apresentou distensão abdominal volumosa e progressiva, piora do desconforto respiratório com hipoxemia e hipercapnia, hipotensão arterial, taquicardia e oliguria/anuria. Foi feita tomografia computadorizada de abdome, a qual evidenciou grande edema intersticial com ascite, sem evidências de pneumoperitônio ou sepse abdominal.



Com base no quadro descrito, qual dos seguintes métodos de monitorização é determinante para diagnóstico e tomada de decisões?

  • a)
    Medição de débito cardíaco.
  • b)
    Avaliação da tonometria gástrica.
  • c)
    Aferição da pressão intravesical.
  • d)
    Medição do fluxo capilar sublingual.
  • e)
    Medida de pressão venosa central em veia cava inferior.

269859 INEP (2013) - ENADE - Médico / Medicina

Paciente do sexo feminino de 57 anos de idade, nuligesta, menopausa há 3 anos, procura o pronto-socorro com queixa de sangramento vaginal há 6 meses, tendo apresentado piora há 1 dia. Os episódios de sangramento vaginal eram inicialmente esporádicos, tornando-se mais frequentes nos últimos 30 dias, com piora após relações sexuais. A paciente encontra-se obesa (IMC = 39 kg/m2), diabética, hipertensa, em uso de captopril e metformina. Traz resultado de colpocitologia oncótica realizada há 2 meses, demonstrando atipias em células escamosas de significado indeterminado, possivelmente não neoplásico.



A partir desse quadro, a conduta inicialmente indicada para o caso é

  • a)
    realizar ultrassonografia transvaginal para investigar câncer de endométrio.
  • b)
    realizar colposcopia com biópsia dirigida para investigar câncer de colo uterino.
  • c)
    realizar histerectomia abdominal total para minimizar os riscos de câncer de colo e endométrio.
  • d)
    prescrever anti-inflamatórios para sangramento uterino disfuncional e repetir colpocitologia após 6 meses.
  • e)
    prescrever estrogenioterapia para melhorar a atrofia vaginal e repetir a colpocitologia após melhora do sangramento.

269860 INEP (2013) - ENADE - Médico / Medicina

Paciente do sexo masculino de 35 anos de idade, casado, operador de máquinas, sem antecedentes patológicos, foi submetido a uma apendicectomia em fase inicial, edematosa, apêndice íntegro, sem presença de líquido livre na cavidade abdominal, sem intercorrências. Recebeu antibiótico profilático. Ficou internado em uma enfermaria coletiva (seis leitos) por 48 horas. Recebeu alta em boas condições, sem queixas. Hoje compareceu ao ambulatório de cirurgia no oitavo dia de pós-operatório com queixa de dor, calor e edema no local da incisão cirúrgica, que, desde ontem, está drenando secreção purulenta. Nega febre.



Qual das medidas abaixo teria maior impacto na prevenção da infecção de ferida cirúrgica descrita no caso?

  • a)
    Realização de controle rigoroso da glicemia capilar no perioperatório.
  • b)
    Utilização de curativos com antibiótico tópico após a alta hospitalar.
  • c)
    Higienização adequada das mãos dos profissionais na enfermaria.
  • d)
    Manutenção do antimicrobiano por via oral após a alta hospitalar.
  • e)
    Realização de tricotomia com aparelho sem lâmina.

269861 INEP (2013) - ENADE - Médico / Medicina

. Os acadêmicos do primeiro semestre do curso de Medicina, matriculados na disciplina Saúde Coletiva I, receberam a tarefa de pesquisar esquemas vacinais contra a poliomielite adotados em cinco países selecionados. Os alunos, distribuídos em cinco equipes (X, Y, Z, W e T), concentraram suas buscas em páginas eletrônicas da internet, oficiais ou não, considerando a idade da criança (em meses), a vacina (VIP ou VOP) e a dose.



Os resultados, por equipe, estão consolidados no quadro abaixo.







Considerando os tipos VIP (vacina poliomielite 1, 2 e 3 inativada) e VOP (vacina poliomielite 1, 2 e 3 atenuada), o esquema adotado no Brasil foi o identificado pela equipe

  • a)
    X.
  • b)
    Y.
  • c)
    Z.
  • d)
    W.
  • e)
    T.