30 resultados encontrados para . (0.012 segundos)

73506 IF-PE (2016) - IF-PE - Médico - Medicina do Trabalho / Medicina do Trabalho

De acordo com a Convenção 161/85, da Organização Internacional do Trabalho, os serviços de

saúde no trabalho deverão assegurar alguns aspectos que sejam adequados e apropriados para

minimizar os riscos para a saúde no trabalho encontrados na empresa. Correspondem a alguns

desses aspectos:

I.Identificação e avaliação dos riscos que possam afetar a saúde no local de trabalho.

II.Vigilância dos fatores do meio ambiente de trabalho e das práticas de trabalho que possam

afetar a saúde dos trabalhadores, incluídas as instalações sanitárias, refeitórios e

alojamentos, quando essas facilidades forem proporcionadas pelo empregador.

III.Assessoramento sobre o planejamento e a organização do trabalho, incluído o desenho dos

lugares de trabalho, sobre a seleção, a manutenção e o estado da maquinaria e dos

equipamentos e sobre as substâncias utilizadas no trabalho.

IV.Vigilância da saúde dos trabalhadores em relação com o trabalho.

V.Fomento da adaptação dos trabalhadores ao trabalho.

Estão CORRETAS apenas

  • a)
    I, II e IV.
  • b)
    II, III, IV e V.
  • c)
    I, II, IV e V.
  • d)
    I, II, III e IV.
  • e)
    I, II, III, IV e IV.

73507 IF-PE (2016) - IF-PE - Médico - Medicina do Trabalho / Segurança e Saúde no Trabalho

As empresas que possuam empregados regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho - CLT manterão, obrigatoriamente, Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT), com a finalidade de promover a saúde e proteger a integridade do trabalhador no local de trabalho. Sobre esse assunto, assinale a atualização das obrigações do SESMT que só ocorreu recentemente, em 2014.

  • a)
    Analisar e registrar em documento(s) específico(s) todos os acidentes ocorridos na empresa ou estabelecimento, com ou sem vítima, e todos os casos de doença ocupacional, descrevendo a história e as características do acidente e/ou da doença ocupacional, os fatores ambientais, as características do agente e as condições do(s) indivíduo(s) portador(es) de doença ocupacional ou acidentado(s).
  • b)
    Manter permanente relacionamento com a CIPA, valendo-se ao máximo de suas observações, além de apoiá- la, treiná-la e atendê-la, conforme dispõe a NR-5.
  • c)
    Registrar, mensalmente, os dados atualizados de acidentes de trabalho, doenças ocupacionais e agentes de insalubridade, preenchendo, no mínimo, os quesitos descritos nos modelos de mapas constantes nos Quadros III, IV, V e VI, devendo a empresa encaminhar um mapa contendo avaliação anual dos mesmos dados à Secretaria de Segurança e Medicina do Trabalho até 31 de janeiro, através do órgão regional do MTE.
  • d)
    Esclarecer e conscientizar os empregadores sobre acidentes de trabalho e doenças ocupacionais, estimulando-os em favor da prevenção.
  • e)
    Registrar, mensalmente, os dados atualizados de acidentes do trabalho, doenças ocupacionais e agentes de insalubridade, preenchendo, no mínimo, os quesitos descritos nos modelos de mapas constantes nos Quadros III, IV, V e VI, devendo o empregador manter a documentação à disposição da inspeção do trabalho.

73508 IF-PE (2016) - IF-PE - Médico - Medicina do Trabalho / Medicina do Trabalho

O angiossarcoma de fígado está associado, de forma significativa, à exposição a

  • a)
    cromo.
  • b)
    benzeno.
  • c)
    asbesto.
  • d)
    cloreto de vinila.
  • e)
    cloreto de etila.

73509 IF-PE (2016) - IF-PE - Médico - Medicina do Trabalho / Medicina do Trabalho

Em relação a doenças infecciosas e parasitárias, marque a afirmativa totalmente CORRETA.

  • a)
    A exposição ocupacional ao M. tuberculosis (Bacilo de Koch) ou M. bovis, pode ocorrer nas atividades realizadas por profissionais de saúde, onde exista o contato direto com material contaminado ou com pacientes cujos exames bacteriológicos são positivos e, só nesses casos, seria considerada como doença ocupacional.
  • b)
    Existe susceptibilidade do trabalhador exposto a poeiras de sílica à tuberculose e, só nesses casos, a tuberculose seria considerada ocupacional.
  • c)
    Nos trabalhos com contato direto com águas sujas, ou realizado em locais sujos com dejetos de animais portadores de germes; bem como nos trabalhos realizados dentro de galerias, túneis, minas, esgotos e em locais subterrâneos, há possibilidade de adquirir leptospirose, porém, se no local de moradia do trabalhador também houver possibilidade de contato, nunca será considerada uma doença ocupacional.
  • d)
    Em casos de atividades realizadas em frigoríficos, na manipulação de produtos de carne e nos abatedouros bovinos, é provável ocorrer psitacose.
  • e)
    Em casos de acidentes do trabalho na agricultura, na construção civil, na indústria, ou em acidentes de trajeto é possível adquirir tétano e, mesmo que o trabalhador esteja em viagem a serviço da empresa, a doença é considerada ocupacional.

73510 IF-PE (2016) - IF-PE - Médico - Medicina do Trabalho / Direito Previdenciário

Conforme legislação vigente, são condições que estão citadas na lista de doenças que isentam a pessoa física da incidência de desconto de imposto de renda sobre os seus proventos, EXCETO

  • a)
    doença de Parkinson.
  • b)
    doença de Alzheimer.
  • c)
    neoplasia maligna.
  • d)
    estados avançados da Doença de Paget.
  • e)
    nefropatia grave.

73511 IF-PE (2016) - IF-PE - Médico - Medicina do Trabalho / Medicina do Trabalho

Os testes de Tinel e Phalen, quando positivos, possuem valor semiológico para o diagnóstico de que patologia?

  • a)
    Tendinite bicipital.
  • b)
    Síndrome do pronador redondo.
  • c)
    Síndrome do manguito rotador.
  • d)
    Síndrome do interósseo posterior.
  • e)
    Síndrome do túnel do carpo.

78261 IF-PE (2016) - IF-PE - Médico - Medicina do Trabalho / Direito Previdenciário

Sobre a reabilitação profissional proporcionada pelo INSS – Instituto Nacional do Seguro

Social, pode-se afirmar que

I.o segurado em gozo de auxílio-doença, insuscetível de recuperação para sua atividade

habitual, deverá submeter-se a processo de reabilitação profissional para exercício de outra

atividade, não cessando o benefício até que seja dado como habilitado para o desempenho

de nova atividade que lhe garanta a subsistência ou, quando considerado não recuperável,

seja aposentado por invalidez.

II.quando indispensáveis ao desenvolvimento do processo de reabilitação profissional, o

INSS fornecerá aos segurados, prótese e órtese, seu reparo ou substituição, instrumentos de

auxílio para locomoção, bem como equipamentos necessários à habilitação e à reabilitação

profissional, transporte urbano e alimentação.

III.concluído o processo de reabilitação profissional, o INSS emitirá certificado individual

indicando a função para a qual o reabilitando foi capacitado profissionalmente, sem

prejuízo do exercício de outra para a qual se julgue capacitado.

IV.constitui obrigação da previdência social a manutenção do segurado no mesmo emprego ou

a sua colocação em outro para o qual foi reabilitado, após cessar o processo de reabilitação

profissional com a emissão do certificado individual.

V.a empresa, a partir de 100 (cem) empregados, está obrigada a preencher um percentual de

seus cargos com beneficiários reabilitados ou pessoas com deficiência. A dispensa de

empregado na condição estabelecida neste artigo, quando se tratar de contrato por tempo

superior a noventa dias, e a imotivada, no contrato por prazo indeterminado, somente

poderá ocorrer após a contratação de substituto em condições semelhantes.

Estão CORRETAS apenas

  • a)

    I, II, e V.

  • b)

    I, II, IV e V.

  • c)

    I, II, III, e V.

  • d)

    I, II, III, IV e V.

  • e)

    I, III, IV e V.

81865 IF-PE (2016) - IF-PE - Médico - Medicina do Trabalho / Medicina do Trabalho

São vedações à atividade do médico perito presentes no Código de Ética Médica de 2010, EXCETO

  • a)
    intervir, quando em função de perito, nos atos profissionais de outro médico, ou fazer qualquer apreciação em presença do examinado, reservando suas observações para o relatório.
  • b)
    ser perito do próprio paciente, de pessoa de sua família ou de qualquer outra com a qual tenha relações capazes de influir em seu trabalho.
  • c)
    autorizar, vetar, bem como modificar, quando na função de perito, procedimentos propedêuticos ou terapêuticos instituídos, mesmo em situações de urgência.
  • d)
    ser perito de empresa em que atue ou tenha atuado.
  • e)
    deixar de atuar com absoluta isenção quando designado para servir como perito, bem como ultrapassar os limites de suas atribuições e de sua competência.

81866 IF-PE (2016) - IF-PE - Médico - Medicina do Trabalho / Medicina do Trabalho

Entendem-se como Perda Auditiva Induzida por Ruído (PAIR) as alterações dos limiares auditivos causadas por níveis de pressão sonora elevados. Sobre esse tipo de perda, marque a característica CORRETA.

  • a)
    Cessada a exposição, não haverá progressão da redução auditiva.
  • b)
    As lesões dessa natureza são reversíveis.
  • c)
    Acontece uma progressão não gradual da perda.
  • d)
    O acometimento inicial sempre acontecerá na frequência de 3.000 hz.
  • e)
    O acometimento das frequências mais altas e mais baixas será rápido.

81867 IF-PE (2016) - IF-PE - Médico - Medicina do Trabalho / Medicina do Trabalho

Conforme a Resolução CFM nº 1.488/1998, os médicos do trabalho serão responsabilizados por atos que concorram para agravos à saúde dos trabalhadores conjuntamente com os outros médicos que atuem na empresa e que estejam sob sua supervisão nos procedimentos que envolvam a saúde dessa clientela, especialmente com relação à ação coletiva de promoção e proteção à sua saúde. Para evitar agravo à saúde dos trabalhadores, os médicos do trabalho deverão I.dar conhecimento aos empregadores, trabalhadores, comissões de saúde, CIPAS e representantes sindicais, através de cópias de encaminhamentos, solicitações e outros documentos, dos riscos existentes no ambiente de trabalho, bem como dos outros informes técnicos de que dispuser, independente do sigilo profissional. II.promover a emissão de comunicação de acidente do trabalho, ou outro documento que comprove o evento infortunístico, sempre que houver acidente ou moléstia causada pelo trabalho. Deve ser fornecida cópia dessa documentação ao trabalhador. III.notificar, formalmente, o órgão público competente quando houver suspeita ou comprovação de transtornos da saúde atribuíveis ao trabalho, bem como recomendar ao empregador a adoção dos procedimentos cabíveis, apenas quando houver necessidade de afastar o empregado do trabalho. IV.atuar junto à empresa para eliminar ou atenuar a nocividade dos processos de produção e organização do trabalho, sempre que haja risco de agressão à saúde. V.promover o acesso ao trabalho de portadores de afecções e deficiências para o trabalho, desde que este não as agrave ou ponha em risco sua vida. Estão CORRETAS apenas

  • a)
    I, II, III, IV e V.
  • b)
    I, II, IV e V.
  • c)
    II, III, IV e V.
  • d)
    III, IV e V.
  • e)
    II, IV e V.