Notice (8): Undefined variable: description_for_layout [APP/View/Layouts/default.ctp, line 16] - 27 questões grátis para resolução." /> Notice (8): Undefined variable: description_for_layout [APP/View/Layouts/default.ctp, line 34] - 27 questões gratuitas para resolução." />
27 resultados encontrados para . (0.007 segundos)

73443 IDECAN (2016) - Prefeitura de Natal - RN - Sociólogo / Português

Mostrar/Esconder texto associado

No segundo parágrafo é apresentada a atual situação do grego Aris Messinis no trecho “Em Lesbos, não é assim. Ele está em absoluta segurança. As pessoas que chegam estão lutando por suas vidas. Não são poucas as que morrem de hipotermia mesmo depois de pisar em terra firme, por falta de atendimento médico”. Acerca das informações apresentadas no trecho destacado, pode-se afirmar que:

  • a)
    Ao estabelecer um paralelo entre a situação de Aris Messinis e das pessoas por ele retratadas, pode-se afirmar que há uma oposição.
  • b)
    Há uma comparação apontando aspectos semelhantes entre a segurança de Aris Messinis e a luta pela vida das pessoas por ele retratadas.
  • c)
    A expressão “absoluta segurança” é uma expressão que recorre a um exagero para produzir um efeito expressivo em relação à situação de Aris Messinis.
  • d)
    O termo “lutando” é empregado com o objetivo de demonstrar um eufemismo na caracterização da ação das pessoas retratadas por Aris Messinis.

73444 IDECAN (2016) - Prefeitura de Natal - RN - Sociólogo / Sociologia

“Atualmente, a relação cidade-campo se transforma, aspecto importante de uma mutação geral. Nos países industriais, a velha exploração do campo circundante pela cidade, centro de acumulação de capital, cede lugar a formas mais sutis de dominação e de exploração, tornando-se a cidade um centro de muitas decisões e aparentemente de associação. [...] A vida urbana penetra na vida camponesa despojando-a de elementos tradicionais: artesanato, pequenos centros que definham em proveito dos centros urbanos (comerciais e industriais, redes de distribuição, centros de decisão).” (Lefebvre. O direito à cidade, p. 74)

Muitos autores procuram enfatizar a relação entre o rural e o urbano não como desejo, utopia ou ilusão, pelos conteúdos expressos num “deve ser”, mas, sim, como evolução de configurações determinadas, analisando as interdependências entre estruturas sociais, o meio ambiente e as instituições a partir de um enfoque em sua evolução de longo prazo. Tendo em vista o pensamento de Lefebvre e a análise da relação entre rural e urbano de uma maneira geral, é correto afirmar que

  • a)
    as atividades não agrícolas fazem com que o rural assuma novas funções. Dentre as “novas funções” do campo que ganham cada vez mais destaque estão as atividades de lazer, como o turismo em área rural, por exemplo.
  • b)
    a cidade tem um papel definidor e dominador da produção rural ao demandar determinados produtos. É a cidade que define o que é cultivado, as formas de trabalho, a produção e a comercialização dos produtos no campo.
  • c)
    nas condições atuais, os fatores de coesão entre a cidade e o campo se tornaram insignificantes, uma vez que, apesar da maior relevância à cidade como condicionante das transformações socioespaciais, o meio rural é autossuficiente.
  • d)
    com a emergência do meio técnico-científico-informacional vindo dos avanços da técnica e de sua irradiação no espaço, a dinâmica social vem se fundindo, ao ponto de ser impossível separar qualquer característica do que é rural do que é urbano.

73445 IDECAN (2016) - Prefeitura de Natal - RN - Sociólogo / Sociologia

Para Joan Scott, em seu texto intitulado “Gênero: uma categoria útil de análise histórica”, o conceito de gênero chegou até nós através de pesquisadoras norte-americanas que passaram a usar a categoria “gender” para falar das “origens exclusivamente sociais das identidades subjetivas de homens e mulheres” [...] De fato, não existe uma determinação natural de alguns comportamentos de homens e de mulheres, apesar das inúmeras regras sociais calcadas numa determinação biológica diferencial dos sexos usadas nos exemplos mais corriqueiros, como “mulher não pode levantar peso” ou “homem não tem jeito para cuidar de criança”. (SCOTT, Joan, 1990)

“[...] Por ‘gênero’, eu me refiro ao discurso sobre a diferença dos sexos. Ele não remete apenas a ideias, mas também a instituições, a estruturas, a práticas cotidianas e a rituais, ou seja, a tudo aquilo que constitui as relações sociais. O discurso é um instrumento de organização do mundo, mesmo se ele não é anterior à organização social da diferença sexual. Ele não reflete a realidade biológica primária, mas ele constrói o sentido desta realidade. A diferença sexual não é a causa originária a partir da qual a organização social poderia ter derivado; ela é mais uma estrutura social movediça que deve ser ela mesma analisada em seus diferentes contextos históricos.” (Scott, 1998:15)

Em relação a diversas concepções em pauta acerca das questões de “Gênero, sexualidade e identidades”, é correto afirmar que o comportamento masculino ou feminino das pessoas, que não está sujeito a influências exteriores.

  • a)
    no caso das sociedades ocidentais contemporâneas, em relação às questões de gênero, a biologia é tida como uma explicação irrefutável e única, pois, como ciência, tem valor de verdade.
  • b)
    essa explicação da ordem natural é vista por muitos estudiosos como uma formulação ideológica que serve para justificar os comportamentos sociais de homens e mulheres em determinada sociedade.
  • c)
    para a ciência biológica, o que determina o gênero é o tamanho das células reprodutivas. Biologicamente, isso define
  • d)
    como as influências sociais não são visíveis e têm muitas variáveis, as diferenças entre homens e mulheres parecem ser “naturais”, biológicas, quando, na verdade, são identidades subjetivas, determinadas apenas pela consciência coletiva.

73446 IDECAN (2016) - Prefeitura de Natal - RN - Sociólogo / Sociologia

A sociologia contemporânea tem procurado superar as dicotomias da sociologia clássica, como aquelas entre teoria e ação, indivíduo e sociedade, cultura e natureza, nacionalismos e identidades regionais, trabalho e ócio, individualismo e solidariedade, globalização e regionalização. Dentre as várias correntes de pensamento sociológico contemporâneo, destaca-se a Escola de Frankfurt, ligada ao Instituto Para Pesquisa Social da Universidade de Frankfurt, fundado em 1924. Um de seus mais famosos membros, Jürgen Habermas, procurou estudar os fracassos do movimento operário alemão, entre outras temáticas. Ao analisar a sociedade global Habermas

  • a)
    criou o conceito de sociologia relacional, no qual preconiza que o que determina a ação do indivíduo é a ação social.
  • b)
    elaborou o conceito de configuração segundo o qual as relações globais são estabelecidas pela interdependência dos indivíduos.
  • c)
    procurou analisar apenas os indivíduos que praticavam gestos repetitivos e cotidianos e que produziam, assim, hábitos, costumes, normas e valores globais.
  • d)
    criou a teoria da ação comunicativa, mostrando-se um otimista acerca das ações transformadoras dos indivíduos, segundo ele, capazes de coordenar ações na sociedade.

73447 IDECAN (2016) - Prefeitura de Natal - RN - Sociólogo / Sociologia

A sociologia clássica difere-se da sociologia contemporânea também no que se refere ao modo de coleta e tratamento de dados, ao uso sistemático de estatísticas e à incorporação de inovações tecnológicas e metodológicas. Na França, Pierre Bourdieu, professor titular de Sociologia no College de France, merece destaque como um dos grandes representantes dessa sociologia contemporânea. Pierre Bourdieu e seus colaboradores dedicaram muitas décadas à análise do sistema de ensino (francês), sem deixarem de observar com atenção outros sistemas educacionais, evidenciando a distância entre a realidade escolar e os princípios preconizados pelas políticas para a educação. Bourdieu desenvolveu uma teoria que chamou de sociologia relacional na qual identifica o conceito de Habitus, que para ele seria(m)

  • a)
    a internalização de normas sociais (explícitas e implícitas) que orientam os indivíduos e suas ações.
  • b)
    os ritos de interação interpessoais no seio social, determinados a priori pelo que Bourdieu chamou de solidariedade mecânica.
  • c)
    a base subjetiva e individual, determinada pelo temperamento e caráter humano, que levam o sujeito a se comunicar.
  • d)
    as formas de dominação racional forjadas pela sociedade capitalista para garantir a ordem social e suprimir a motivação e as vontades individuais.

82305 IDECAN (2016) - Prefeitura de Natal - RN - Sociólogo / Português

Mostrar/Esconder texto associado

Considerando-se o significado das palavras no contexto apresentado, é correto afirmar que os vocábulos destacados poderiam ser substituídos pelos termos sugeridos, com EXCEÇÃO de:

  • a)
    Absoluta (2º§) – plena.
  • b)
    Chocante (2º§) – impactante.
  • c)
    Assimetria (3º§) – integração.
  • d)
    Vulneráveis (3º§) – suscetíveis.

82306 IDECAN (2016) - Prefeitura de Natal - RN - Sociólogo / Português

Mostrar/Esconder texto associado

Ao substituir “perigos da travessia” por “travessia”, mantendo-se a norma padrão da língua, em “Obviamente, são os mais vulneráveis aos perigos da travessia.” (3º§) ocorreria:

  • a)
    Facultativamente, o emprego do acento grave, indicador de crase.
  • b)
    A substituição de “aos” por “a”, pois o termo regido teria sido modificado.
  • c)
    Obrigatoriamente, o emprego do acento grave, indicador de crase, substituindo-se “aos” por “à”.
  • d)
    A substituição de “aos” por “a”, já que o termo regente passaria a não exigir o emprego da preposição.

82307 IDECAN (2016) - Prefeitura de Natal - RN - Sociólogo / Sociologia

“A maneira pela qual se estratifica uma sociedade depende da maneira pela qual os homens se reproduzem socialmente. E a maneira pela qual os homens se reproduzem socialmente está diretamente ligada ao modo pelo qual eles organizam a produção econômica e o poder político.” (Ianni, 1973, p. 11)

A partir do pensamento geral de Octavio Ianni sobre estratificação social, analise as afirmativas a seguir. I. A distribuição desigual das raças ao nível da estrutura socioeconômica não é uma realidade de poucos países, mas é uma realidade presente em países pobres e ricos.

II. No capitalismo, as desigualdades sociais, econômicas, políticas e culturais são permeadas pela discriminação e pelo preconceito racial.

III. Segundo as leis da divisão do trabalho social e da estratificação social, as diferenças de classe e raça são neutralizadas no processo de organização coletiva da sociedade.

IV. Em situação de crise, a estrutura de classes se dissolve totalmente na sociedade, sejam elas classes sociais em formação, amadurecidas ou não.

Estão corretas as afirmativas

  • a)
    I, II, III e IV.
  • b)
    I e II, apenas.
  • c)
    II e III, apenas.
  • d)
    III e IV, apenas

82308 IDECAN (2016) - Prefeitura de Natal - RN - Sociólogo / Sociologia

“O drama do sociólogo é que na maior parte do tempo, aqueles que têm os meios técnicos de se apropriar do que dizem não têm a mínima vontade nem interesse em fazê-lo, e têm até interesses poderosos que os levam a recusar essa apropriação (o que faz com que as pessoas muito competentes para outras coisas possam se revelar completamente indigentes diante da sociologia), enquanto aqueles que teriam todo o interesse de se apropriar do discurso sociológico não possuem os instrumentos adequados (cultura teórica) para fazê-lo.”

(Bourdieu, p. 41 apud Comparato, 2010, p. 29.)

Sabe-se que a sociologia nos fornece importantes instrumentos de análise e entendimento da vida em sociedade. A partir dessa premissa e do pensamento expresso no enunciado, analise as afirmativas a seguir. I. Com o advento da informação e das novas tecnologias, o acesso ao conhecimento garante a credibilidade irrefutável às ciências sociais.

II. É preciso identificar, além da informação, as cargas ideológicas contidas no conhecimento. Como ciência, a sociologia tem que extrapolar o senso comum.

III. Nos estudos sobre a sociedade é preciso ir além dos dogmas e da alienação, descartando explicações ambíguas e estabelecendo uma postura crítica.

Está(ão) correta(s) apenas a(s) afirmativa(s)

  • a)
    I.
  • b)
    II.
  • c)
    III.
  • d)
    II e III.

82309 IDECAN (2016) - Prefeitura de Natal - RN - Sociólogo / Sociologia

“A indústria cultural de hoje herdou a função civilizatória da democracia e da livre iniciativa, que de resto nunca manifestou uma sensibilidade muito refinada para com as diferenças espirituais. Todos são livres para dançar e se divertir, como, desde a neutralização histórica da religião, são livres para ingressar em uma das inumeráveis seitas. A liberdade na escolha das ideologias, contudo, que sempre reflete a pressão econômica, revela-se em todos os setores como liberdade do sempre igual. [...] As reações mais secretas dos homens são assim tão perfeitamente reificadas diante de seus próprios olhos que a ideia do que lhes é específico e peculiar apenas sobrevive sob a forma mais abstrata: personalidade não significa praticamente – para eles – outra coisa senão dentes brancos e liberdade de suor e de emoções. É o triunfo da propaganda na indústria cultural, a assimilação neurótica dos consumidores às mercadorias culturais [...].” (Adorno, 2007)

Tendo em vista a teoria de Adorno e suas concepções sobre “indústria cultural”, analise as afirmativas a seguir.

I. Na contemporaneidade, o “caos cultural” gerado pela diferenciação técnica e social, pela especialização e pela efervescência da liberdade e criatividade sem limites, suprime totalmente a possibilidade da arte sobreviver à indústria.

II. O cinema e o rádio e até outras mídias perdem muito sua característica como arte. São considerados negócios e divulgam ideologias que legitimam o que produzem de propósito.

III. A produção cultural assume-se enquanto indústria. Justifica o que produz na necessidade de obter lucros. Os valores do capital e da economia de mercado estabelecem-se como fatores que podem determinar a produção cultural.

IV. A estandardização dos produtos atinge escala regional, nacional e, muitas vezes, global, gerando a racionalização técnica no que diz respeito à produção e à distribuição da “arte”.

Estão corretas apenas as afirmativas

  • a)
    I e II.
  • b)
    II e III.
  • c)
    III e IV.
  • d)
    II, III e IV.