27 resultados encontrados para . (0.009 segundos)

73431 IDECAN (2016) - Prefeitura de Natal - RN - Educador Social / Português

Mostrar/Esconder texto associado

Dentre os recursos utilizados pelo autor, é correto afirmar acerca do trecho “Só de saber que você não está em uma zona de guerra torna isso ainda mais emocional. E muito mais doloroso” [...] (2º§), em discurso direto, que sua principal função é

  • a)
    conferir credibilidade ao texto e ampliar a informação apresentada.
  • b)
    apresentar diferentes pontos de vista, além de um conhecimento maior do assunto.
  • c)
    destacar uma informação e caracterizá-la com um alto nível de relevância para o leitor.
  • d)
    despertar o interesse do leitor pelo assunto tratado, apresentando o fato objetivamente.

73437 IDECAN (2016) - Prefeitura de Natal - RN - Educador Social / Serviço Social

De acordo com Mioto (2010, p. 45), “assistimos, ao longo do tempo, à interferência do Estado nas famílias através de três grandes linhas”. Correspondem às grandes linhas abordadas pela autora, EXCETO:

  • a)
    Das políticas demográficas, tanto na forma de incentivo à natalidade quanto na forma de controle de natalidade.
  • b)
    Da cultura prevalentemente assistencialista no âmbito das políticas e dos serviços destinados a dar sustentabilidade à família como unidade.
  • c)
    Da difusão de uma cultura de especialistas nos aparatos policialescos e assistenciais do Estado destinados especialmente às classes populares.
  • d)
    Da legislação através da qual se definem e regulam as relações familiares, tais como idade mínima do casamento, obrigatoriedade escolar, deveres e reponsabilidades dos país, posição e direitos dos cônjuges.

73438 IDECAN (2016) - Prefeitura de Natal - RN - Educador Social / Serviço Social

Nos termos do Art. 2º, da Portaria MDS nº 666, de 28 de dezembro de 2005, no que diz respeito aos “Objetivos e às Formas de Integração entre o PBF e o PETI”, assinale a alternativa correta.

  • a)
    Favorecer as famílias que possuem benefícios do PETI.
  • b)
    Bloqueio de benefícios financeiros, em caso de trabalho infantil para família usuária do PETI.
  • c)
    Ampliação da cobertura do atendimento das crianças ou adolescentes em situação de trabalho infantil do PETI.
  • d)
    Limitar a participação de crianças e adolescentes em atividades socioeducativas e de convivência do PETI, nos casos de comprovada ocorrência de trabalho infantil.

73439 IDECAN (2016) - Prefeitura de Natal - RN - Educador Social / Serviço Social

Santos (2010, p. 83), afirma que “(...) a teoria não gera instrumentos próprios. O que seria, então, a relação possível entre teoria e instrumentos? A teoria empresta à prática o conhecimento da realidade, a qual é o objeto da transformação; o conhecimento dos meios e de sua utilização, os quais permitem a transformação; o conhecimento da prática acumulada, em forma de teoria; e uma finalidade ideal, que antecipa os resultados objetivos a atingir, o projeto, cujos resultados reais não correspondem às finalidades ideais”. Nesse sentido, é correto afirmar que

  • a)
    no processo real é que surgem as finalidades, a busca dos meios e a aplicação dos meios, pois não basta escolher os meios, é preciso aplicá-los.
  • b)
    o trabalho para se realizar pressupõe um conhecimento concreto, ainda que jamais perfeito, de determinadas finalidades e de determinados meios.
  • c)
    aplicar os meios requer conhecer os instrumentos, ter habilidades para utilizá-los, capacidade para criá-los e escolher os mais adequados às finalidade postas.
  • d)
    se a teoria não oferece os instrumentos e técnicas de intervenção propriamente ditos, ela pode oferecer subsídios para que eles sejam escolhidos, criados e utilizados.

78260 IDECAN (2016) - Prefeitura de Natal - RN - Educador Social / Direito Previdenciário

Nos termos da Resolução CNAS nº 33, de 12 de dezembro de 2012, que trata da Norma Operacional Básica –

NOB/SUAS, “a garantia de proteção socioassistencial compreende":

  • a)

    Não submissão do usuário a situações de subalternização.

  • b)

    Busca ativa e identificação realizadas pelas equipes técnicas do SUAS e de forma articulada com as demais políticas públicas.

  • c)

    Reafirmação da assistência social como política de seguridade social, independente da intersetorialidade com as demais políticas públicas para a efetivação da proteção social.

  • d)

    Aprovar as ações estratégicas do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil – PETI no âmbito do Sistema Único da Assistência Social – SUAS para União, Estados, Distrito Federal e Municípios com vistas à erradicação do trabalho infantil, conforme as Convenções nº 138 e 182 da Organização Internacional do Trabalho – OIT.

82292 IDECAN (2016) - Prefeitura de Natal - RN - Educador Social / Português

Mostrar/Esconder texto associado

O texto apresenta-se em uma linguagem predominantemente informativa. Contudo, além de apresentar os fatos, há demonstração de análise subjetiva do autor no seguinte trecho em destaque:

  • a)
    “Obviamente, são os mais vulneráveis aos perigos da travessia.” (3º§)
  • b)
    “Nos últimos meses, tem se dedicado a registrar a onda de refugiados na Europa.” (1º§)
  • c)
    “Não são poucas as que morrem de hipotermia mesmo depois de pisar em terra firme, por falta de atendimento médico.” (2º§)
  • d)
    “Messinis diz que o mais chocante do seu trabalho é retratar, em território pacífico, pessoas que trazem no rosto o sofrimento da guerra.” (2º§)

82293 IDECAN (2016) - Prefeitura de Natal - RN - Educador Social / Português

Mostrar/Esconder texto associado

A palavra “se” possui inúmeras classificações e funções. Acerca das ocorrências do termo “se” em “Exatamente por causa dessa assimetria entre o fotojornalista e os protagonistas de suas fotos, muitas vezes Messinis deixa a câmera de lado e põe-se a ajudá-los. Ele se impressiona e se preocupa muito com os bebês que chegam nos botes.” (3º§) pode-se afirmar que

  • a)
    possuem o mesmo referente.
  • b)
    ligam orações sintaticamente dependentes.
  • c)
    apenas o primeiro “se” é pronome apassivador.
  • d)
    apenas o último “se” é uma conjunção integrante.

82298 IDECAN (2016) - Prefeitura de Natal - RN - Educador Social / Direito Previdenciário

A Política Nacional de Assistência Social é elaborada na perspectiva de implementação do Sistema Único de Assistência Social – SUAS, que materializa o conteúdo da Lei Orgânica da Assistência Social – LOAS, cujos objetivos e resultados devem consagrar direitos de cidadania e inclusão social. “O SUAS define e organiza os elementos essenciais e imprescindíveis à execução da política de assistência social, possibilitando a normatização dos padrões nos serviços, qualidade no atendimento, indicadores de avaliação e resultado, nomenclatura dos serviços e da rede socioassistencial e, ainda, os eixos estruturantes e de subsistemas conforme aqui descritos.” Acerca dos itens relacionados aos eixos estruturantes e de subsistemas supracitados, marque V para os verdadeiros e F para os falsos. ( ) Desafio da participação popular/cidadão usuário.

( ) Financiamento.

( ) Informação, monitoramento e avaliação.

( ) Permanência de antigas bases para a relação entre Estado e Sociedade Civil.

( ) Matricialidade sociofamiliar.

A sequência está correta em

  • a)
    F, F, F, V, F.
  • b)
    F, V, V, V, V.
  • c)
    V, V, V, F, V.
  • d)
    V, V, V, V, V.

82299 IDECAN (2016) - Prefeitura de Natal - RN - Educador Social / Serviço Social

O Programa de Erradicação do Trabalho Infantil – PETI, no âmbito do Sistema Único de Assistência Social, propõe ações estratégicas, detalhadas através de diversos eixos. É correto afirmar que nos termos do eixo “proteção social para crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil e suas famílias”;

  • a)
    I. Busca ativa e identificação realizadas pelas equipes técnicas do SUAS e de forma articulada com as demais políticas públicas; II. Registro obrigatório no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal – Cadastro Único de crianças e adolescentes e suas famílias identificadas em situação de trabalho infantil.
  • b)
    I. Articulação com as Superintendências, Gerências e Agências Regionais do Trabalho e Emprego para fomento das ações de fiscalização; II. Acompanhamento das famílias com aplicação de medidas protetivas; III. Articulação com o Poder Judiciário e Ministério Público para garantir a devida aplicação de medida de proteção para crianças e adolescente em situação de trabalho infantil; e IV. Articulação com os Conselhos Tutelares para garantir aplicação de medida de proteção para a criança e o adolescente em situação de trabalho infantil.
  • c)
    I. Transferência de renda; II. Inserção das crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil e suas famílias, registradas no Cadastro Único, em serviços socioassistenciais; III. Encaminhamento das crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil e suas famílias, registradas no Cadastro Único para os serviços de saúde, educação, cultura, esporte e lazer; IV. Encaminhamento das famílias de crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil para as ações de inclusão produtiva. Parágrafo único. O inciso III do caput compreenderá ações intersetoriais para garantia integral da proteção social.
  • d)
    I. Sensibilização dos diversos atores e segmentos sociais constituídos que são afetos a desenvolver ações de erradicação do trabalho infantil; II. Mobilização social dos agentes públicos, movimentos sociais, centrais sindicais, federações, associações e cooperativas de trabalhadores e empregadores para as ações de erradicação do trabalho infantil; III. Realização de campanhas voltadas principalmente para difundir os agravos relacionais e de saúde no desenvolvimento de crianças e adolescente sujeitas ao trabalho infantil, considerando as principais ocupações identificadas; IV. Apoio e acompanhamento da realização de audiências públicas promovidas pelo Ministério Público para firmar compromissos para com a finalidade de erradicar o trabalho infantil nos territórios.

82300 IDECAN (2016) - Prefeitura de Natal - RN - Educador Social / Serviço Social

“Quem trabalha muito não tem tempo de brincar, nem de arranjar amigos; quando vai dormir para descansar vai e sonha um cadinho, mas um sonho rápido. Direito de brincar, direito de poder sonhar, também sonhar com todos, direito de querer alguma coisa e direito de estudar! Esses são direitos das crianças.” (Depoimento de Genivaldo, 14 anos, cortador de cana, filme da OIT, Brasil, 1994.)

Segundo Lourenço (2014, p. 295), refletir a respeito do trabalho precoce na atual fase do capitalismo brasileiro implica algumas considerações. Diante do exposto, marque V para as afirmativas verdadeiras e F para as falsas.

( ) A necessidade material e o discurso ideológico, que, ao longo dos tempos, vem desconstruindo a naturalização do trabalho precoce e caminham par e passo das características imanentes ao sistema capitalista.

( ) A (in)efetividade das políticas sociais públicas, as quais se encontram pressionadas pelos “novos” componentes administrativos, quer reproduzem intensamente o discurso e a gestão empresarial privada no âmbito dos serviços públicos, reduzindo sensivelmente o acesso aos direitos sociais duramente conquistados pela classe trabalhadora.

( ) A totalidade das mudanças no mundo do trabalho, cujas definições, em âmbito mundial, apontam para “[...] a subproletarização intensificada, presente na expansão do trabalho parcial, temporário, precário, sobcontratado, terceirizado, que marca a sociedade capitalista avançada”. A sequência está correta em

  • a)
    V, V, F.
  • b)
    V, F, V.
  • c)
    F, V, F.
  • d)
    F, V, V