20 resultados encontrados para . (0.009 segundos)

75438 IBFC (2016) - SES-PR - Médico - Angiologia e Cirurgia Vascular / Medicina

Em Cirurgia Vascular, so o exame fisico ja pode nos dizer muito sobre a condição circulatoria de um paciente. Sucintamente, o teste em

que, em ortostatismo, palpa-se o trajeto da veia varicosa a ser examinada, enquanto, com a outra mão, realiza-se percussão sobre esse

trajeto, com o intuito de determinar a ocorrencia de refluxo nele, é conhecido por:

  • a)
    Teste de Schwartz.
  • b)
    Teste de Brodie-Trendenburg
  • c)
    Teste de Perthes.
  • d)
    Teste de Takayassu.

75439 IBFC (2016) - SES-PR - Médico - Angiologia e Cirurgia Vascular / Medicina

A estenose da arteria renal ou de seus ramos pode causar hipertensao renovascular, sendo esta a forma mais comum de hipertensao

secundaria. Sobre ela, nao se pode afirmar:

  • a)
    De exames, podemos encontrar, relacionados corn hipertensao renovascular, entre outros, hiperpotassemia e hipernatremia.
  • b)
    Ern homens brancos e idosos, é mais comum ser por aterosclerose da arteria renal e esta associada a aterosclerose difusa.
  • c)
    A fibroplasia corn aneurismas murais é a apresentacao mais comum da displasia (60 a 70%).
  • d)
    A forma renina-dependente é encontrada principalmente corn estenose unilateral da arteria renal corn normalidade vascular do rim contralateral.

75440 IBFC (2016) - SES-PR - Médico - Angiologia e Cirurgia Vascular / Medicina

Uma paciente de 30 anos vem em seu consultório com queixa de varizes de membros inferiores desde a Ultima gestagao, ha 6 anos. Sem

comorbidades. Apresenta todos os pulsos 4+14+ e alguns trajetos em pernas. Neste momento, voce indica a elastocompressao e uso de um

flavonoide, a qual seria melhor representada por:

  • a)
    Cumarina.
  • b)
    Dobesilato de calcio.
  • c)
    Escina.
  • d)
    Diosmina.

75441 IBFC (2016) - SES-PR - Médico - Angiologia e Cirurgia Vascular / Medicina

Durante o exame físico de um paciente com doença venosa em membros inferiores, pode-se fazer a medida, nao-invasiva, das variagoes

absolutas de volume sanguineo na panturrilha, em mililitro. Este exame é conhecido por:

  • a)
    Pletismografia a ar.
  • b)
    Ultrassonografia duplex.
  • c)
    Teste de impedancia venosa.
  • d)
    Teste de Trendelemburg.

75442 IBFC (2016) - SES-PR - Médico - Angiologia e Cirurgia Vascular / Medicina

Assinale a alternativa que apresenta a mais comum valvulopatia cardíaca que causa embolia e oclusao arterial aguda de membros inferiores:

  • a)
    Estenose aOrtica.
  • b)
    Insuficiencia mitral.
  • c)
    Estenose mitral.
  • d)
    Estenose pulmonar.

84040 IBFC (2016) - SES-PR - Médico - Angiologia e Cirurgia Vascular / Medicina

Ainda sobre a trombocitopenia induzida por heparina, nos pacientes tratados por trombose venosa profunda, 6 importante lembrar que mais

dificilmente induzir seu aparecimento com:

  • a)
    Heparina nao-fracionada.
  • b)
    Enoxaparina.
  • c)
    Fondaparinux.
  • d)
    Dalteparina.

84041 IBFC (2016) - SES-PR - Médico - Angiologia e Cirurgia Vascular / Medicina

No arsenal terapeutico da insuficiencia arterial cronica de membros inferiores, nos pacientes claudicantes, podemos utilizar o

cilostazol, que tem como uma de suas caracteristicas farmacologicas:

  • a)
    Inibir a fosfodiesterase 5.
  • b)
    Inibe a expressao de moleculas de adesao-1 da celula vascular.
  • c)
    Aumentar niveis sericos de triglicerides.
  • d)
    Diminuir niveis sericos de colesterol de alta densidade.

84042 IBFC (2016) - SES-PR - Médico - Angiologia e Cirurgia Vascular / Medicina

No estudo das tromboses venosas profundas, quando se pensa em trombofilia hereditaria, pode-se suspeitar, entre as alternativas abaixo,

que a mais prevalente é:

  • a)
    Deficiencia da proteina C.
  • b)

    Aumento do fator VIII no plasma.

  • c)
    Polimorfismo G20210A no gene da protrombina.
  • d)
    Deficiencia da antitrombina III.

88399 IBFC (2016) - SES-PR - Médico - Angiologia e Cirurgia Vascular / Medicina

A trombocitopenia induzida por heparina é uma consequencia possivel no tratamento anticoagulante de uma trombose venosa profunda dos

membros inferiores. Sobre esta, nao se pode afirmar:

  • a)
    Podem cursar corn quadros de trombose cerca de 33 a 50% dos casos de trombocitopenia induzida tardia.
  • b)
    ApOs as primeiras 24 a 48. horas, pode aparecer a forma precoce, que é discreta e sem significado clinico.
  • c)
    ApOs 5 a 10 dias de heparinizacao, pode sugerir a forma tardia.
  • d)
    Esta complicacao parece ser menos frequente corn heparina nao fracionada que corn a de baixo peso molecular.

88400 IBFC (2016) - SES-PR - Médico - Angiologia e Cirurgia Vascular / Medicina

Dentre as entidades clinicas catastróficas que acometem a aorta, a dissecção de aorta é a mais comum, uma vez e meia mais frequente que o

aneurisma verdadeiro de aorta abdominal roto. Sobre esta, é possível afirmar, exceto:

  • a)
    Quando e feito após 14 dias do inicio dos sintomas, nao se deve classifica-la como aguda.
  • b)
    Sua principal causa de mortalidade, em sua história natural, sendo responsável por mais da metade das mortes, é o infarto agudo do miocárdio.
  • c)
    Ha alguns fatores que tendem a ser mais protetores do que predisponentes para a dissecção de aorta, do ponto de vista histopatolOgico, sendo um deles a sífilis.
  • d)
    A parede externa da luz falsa e muito fina, cerca de um quarto da parede aOrtica original.