27 resultados encontrados para . (0.008 segundos)

210943 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Otorrinolaringologia / Não classificada

Mostrar/Esconder texto associado

Em crianças a partir de 07 a 12 anos de idade com deficiência auditiva, o implante coclear uni ou bilateral (a critério médico) é indicado quando forem preenchidos todos seguintes critérios, EXCETO:

  • a)
    Perda auditiva neurosensorial severa ou profunda bilateral.
  • b)
    Resultado igual ou maior que 50% de reconhecimento de sentenças em formato aberto, com uso de AASI em ambas orelhas.
  • c)
    Presença de código linguístico estabelecido.
  • d)
    Motivação adequada da família para o uso do implante coclear e para o processo de reabilitação fonoaudiológica.

210944 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Otorrinolaringologia / Medicina

São mecanismos fisiopatológicos de paralisia facial

periférica, e dentre elas como complicação de otite média

aguda, viral ou bacteriana:

  • a)

    Coleção purulenta dentro do canal de falopio.

  • b)

    Infecção direta do nervo pelas bactérias.

  • c)

    Edema e neurotoxicidade.

  • d)

    Erosão e destruição do canal de Falópio com extensão para o nervo.

210945 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Otorrinolaringologia / Medicina

Sobre os sintomas e sinais das alterações das funções

do labirinto na criança após os 03 anos de idade, assinale

a alternativa incorreta:

  • a)

    As tonturas são raras e as cefaleias geralmente são incaracterísticas.

  • b)

    São inquietas à procura de uma posição de conforto e segurança, acarretando dificuldade de concentração, levando à dispersão, comprometendo a aprendizagem escolar.

  • c)

    Há alterações de comportamento, crises de pânico, sudorese, náuseas, vômitos e dores abdominais.

  • d)

    Apresentam alterações de equilíbrio com quedas e esbarrões. Assim podem ter dificuldade para brincar, andar de bicicleta (ou para tirar as rodas de apoio), andar sobremuros e guias de sarjeta, pular corda ou amarelinha e usar brinquedos do parque infantil.

210946 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Otorrinolaringologia / Medicina

Os exames ideais para a avaliação da perda auditiva em

recém-nascido são:

  • a)

    Reflexo cocleopalpebral(RCP) + impedanciometria.

  • b)

    Impedanciometria + emissões otoacústicas evocadas (EOA)

  • c)

    RCP + potencial auditivo de tronco encefálico (PEATE).

  • d)

    EOA + PEATE.

210947 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Otorrinolaringologia / Medicina

No Pronto Socorro, quando há suspeita de trauma de

laringe configura-se uma emergência. Nesse caso é

incorreto afirmar:

  • a)

    A insuficiência respiratória é sempre aguda nos traumas fechados.

  • b)

    Os ferimentos penetrantes quase sempre requerem cirurgia de urgência.

  • c)

    A mortalidade é alta em casos de inalação de gases tóxicos.

  • d)

    Na ingestão de produtos tóxicos temos um quadro mais brando.

218591 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Otorrinolaringologia / Não classificada

Mostrar/Esconder texto associado

Em crianças até 06 anos de idade com deficiência auditiva, o implante coclear uni ou bilateral (a critério médico) é indicado se forem preenchidos todos os seguintes critérios, EXCETO:

  • a)
    Perda auditiva neurossensorial severa ou profunda.
  • b)
    Paciente sem benefício após experiência com uso de aparelho de amplificação sonora individual (AASI) por um período mínimo de 03 meses na perda auditiva severa.
  • c)
    Perda auditiva severa por meningite, desde que esteja em uso de AASI sem benefício por tempo maior que 03 meses.
  • d)
    Motivação adequada da família para o uso do implante coclear e para o processo de reabilitação fonoaudiológica.

218592 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Otorrinolaringologia / Não classificada

A realização de exercícios orofaríngeos em pacientes adultos com síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS):

  • a)
    Melhora a sonolência diurna, a fragmentação do sono, mas não o índice de apneia e hipopneia (IAH).
  • b)
    Melhora a sonolência diurna, a fragmentação do sono e o IAH.
  • c)
    Tem resposta somente em pacientes com SAOS leve (IAH entre 5 a 15).
  • d)
    Tem resposta somente em pacientes obesos (índice de massa corpórea >30 kg/m2).

218593 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Otorrinolaringologia / Não classificada

A vertigem na infância é subdiagnosticada, em nosso meio, tanto por otorrinolaringologistas quanto por pediatras. Sobre os sintomas e sinais das alterações das funções do labirinto na criança abaixo de 03 anos, assinale a alternativa incorreta:

  • a)
    Ficam melhor no berço, onde há maior área de contato e apoio por estar deitada, fornecendo assim maior informação de propriocepção.
  • b)
    Com frequência criança é hipotônica, com retardo motor, demorando para ficar em pé e andar.
  • c)
    Revelam medo do escuro, preferindo dormir de luz acesa, porque as informações visuais permitem compensar as alterações da informação do labirinto.
  • d)
    Podem ter dificuldade na aquisição da linguagem, estabelecendo com mais facilidade a expressão do que a compreensão.

218594 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Otorrinolaringologia / Medicina

A falta de diagnóstico de perda auditiva no recém-nascido

é inconcebível na atualidade, porém, como ainda ocorre,

a JOINT COMMITTEE ON INFANT HEARING, em 2000,

estabeleceu os indicadores de risco, e o mesmo foi

adaptado para a realidade brasileira. Sobre esses

indicadores, assinale a alternativa incorreta:

  • a)

    Recém-nascido com peso menor que 1500 gramas ou pré- termo inferior a 28 semanas ou que necessitaram de unidade de terapia intensiva (UTI) neonatal por 72 horas ou mais.

  • b)

    História familiar de deficiência auditiva ou pais consanguíneos ou síndromes associados a deficiência auditiva ou hiperbilirrubinemia indireta próxima à daindicação de exsanguineotransfusão.

  • c)

    Recém-nascido pequeno para a idade gestacional, abaixo do percentil 10 na curva ponderal.

  • d)

    Recém-nascido com infecção congênita por citomegalovírus, rubéola, toxoplasmose , herpes , sífilis e HIV (suspeita ou confirmad(A).

218595 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Otorrinolaringologia / Não classificada

A otite externa maligna é um diagnóstico presente nos dias atuais, principalmente que temos grande associação como, por exemplo, com o diabetes, que devido a maior sobrevida, e nem sempre é bem cuidado. Clinicamente é uma entidade que cursa com dor de ouvido. O melhor exame para termos um diagnóstico preciso e precoce para tratamento adequado e o seu acompanhamento evolutivo é:

  • a)
    Cintilografia óssea com tecnecio99 .
  • b)
    Tomografia helicoidal do ouvido.
  • c)
    Cintilografia óssea com Galio67 .
  • d)
    Ressonância nuclear magnética do ouvido.