26 resultados encontrados para . (0.009 segundos)

214563 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - OrtopediaTraumatologia / Medicina

No paciente politraumatizado, a conduta ortopédica depende, basicamente, das condições gerais do paciente.

Nessas condições, é possível optar pelo controle de danos ortopédicos (CDO) ou pelas cirurgias definitivas precoces.

Em relação ao controle de danos ortopédicos (CDO), assinale a alternativa incorreta:

  • a)
    A preocupação primordial é o controle do sangramento, por meio da estabilização dos ossos longos e da pelve.
  • b)
    O CDO é um procedimento primário que deve ser rápido e temporário.
  • c)
    A fixação externa é um método de fixação utilizado na sua execução.
  • d)
    Após o controle de danos, a cirurgia definitiva das fraturas dos ossos longos deve ser agendada para ser realizada durante a “janela imunológica de oportunidade”, entre o terceiro e o sétimo dia pós–trauma.

214564 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - OrtopediaTraumatologia / Medicina

Sobre a classificação das fraturas, assinale a alternativa correta:

  • a)
    Pela classificação de Schatzker para as fraturas do planalto tibial, a fratura com cisalhamento lateral e afundamento da superfície articular é do tipo III.
  • b)
    Pela classificação de Tile para as fraturas da cintura pélvica, as fraturas tipo B são parcialmente estáveis. Tem estabilidade rotacional, porém são instáveis quanto ao componente vertical.
  • c)
    A classificação proposta por Sanders para as fraturas do calcâneo se baseia nas imagens de TC em cortes coronais do calcâneo.
  • d)
    Pela Classificação AO para as fraturas da tíbia distal, uma fratura tipo A é intra–articular não cominutiva, sem separação dos fragmentos.

214565 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - OrtopediaTraumatologia / Medicina

Sobre as anomalias congênitas dos dedos, assinale a alternativa incorreta:

  • a)
    A duplicação dos dedos ou polidactilia pode ocorrer em todos os dedos, porém o mais comum é a duplicação do polegar, seguida da duplicação do dedo mínimo.
  • b)
    A sindactilia é uma das anomalias congênitas mais frequentes da mão. Entre 10 a 40% dos casos existem relatos de casos semelhantes na família.
  • c)
    Na duplicação do polegar, a deformidade mais comum é aquela com duplicação da falange proximal e distal.
  • d)
    Na sindactilia, a idade em que se indica a cirurgia se altera conforme o tipo. Em geral, as do tipo complexa, tem indicação cirúrgica mais precocemente que as do tipo simples.

214566 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - OrtopediaTraumatologia / Medicina

Em relação ao tratamento conservador do pé torto congênito, pelo método de Ponseti, assinale a alternativa incorreta:

  • a)
    O varismo e a adução, resultantes de desvios mediais, sobretudo do navicular e do cuboide, são corrigidos ao mesmo tempo.
  • b)
    A correção do equinismo é a etapa final da técnica.
  • c)
    As trocas gessadas podem ser semanais a partir do primeiro mês de vida.
  • d)
    Dois procedimentos cirúrgicos são necessários: tenotomia percutânea do tendão calcâneo e transposição do tibial posterior para o terceiro cuneiforme.

228169 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - OrtopediaTraumatologia / Medicina

Sobre lesões da mão, assinale a alternativa incorreta:

  • a)
    Dedo em botoeira, uma deformidade da artrite reumatóide, é caracterizada pela hiperextensão das articulações metacarpofalangianas e interfalangianas distais com flexão da interfalangiana proximal.
  • b)
    Crises de artrite gotosa são causadas pela deposição de cristais de monourato de sódio na membrana sinovial.
  • c)
    Nódulos de Heberden afetam, principalmente, as articulações interfalangianas proximais das mãos, enquanto os nódulos de Bouchard surgem nas articulações interfalangianas distais.
  • d)
    Nas mãos, a osteoartrite primária muito raramente atinge as articulações metacarpo falangeanas.

228171 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - OrtopediaTraumatologia / Medicina

A principal característica do pé talo vertical congênito é:

  • a)
    Luxação fixa dorsolateral da articulação talonavicular associada a flexão plantar extrema e fixa do talus.
  • b)
    Luxação fixa dorsomedial da articulação talonavicular associada a dorso flexão extrema e fixa do talus.
  • c)
    Luxação fixa dorsomedial da articulação talonavicular associada a flexão plantar extrema e fixa do talus.
  • d)
    Luxação fixa dorsolateral da articulação talonavicular associada a dorso flexão extrema e fixa do talus.

228172 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - OrtopediaTraumatologia / Medicina

A síndrome de Gardner é associada a presença de:

  • a)
    Osteomas.
  • b)
    Osteocondromas.
  • c)
    Tumor Marrom do Hiperparatireoidismo.
  • d)
    Condromas.

228179 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - OrtopediaTraumatologia / Medicina

Assinale a alternativa incorreta acerca da necrose avascular após fratura do talus:

  • a)
    O diagnóstico radiográfico da osteonecrose pode ser obtido entre a sexta e oitava semana após o trauma.
  • b)
    O melhor recurso para o diagnostico dessa complicação é a ressonância magnética, que define a presença e a extensão da necrose.
  • c)
    A classificação de Hawkins tem valor prognóstico em relação a esse tipo de complicação.
  • d)
    O “sinal de Hawkins” é indicativo de mau prognóstico.

228180 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - OrtopediaTraumatologia / Medicina

A luxação acromioclavicular é a perda de contato entre o acrômio e a clavícula, devido à falha dos estabilizadores estáticos e dinâmicos desta articulação. Os estabilizadores dinâmicos são:

  • a)
    A cápsula articular e o manguito rotador.
  • b)
    Os ligamentos acromioclaviculares.
  • c)
    A porção anterior do deltoide e o trapézio.
  • d)
    Os ligamentos coracoclaviculares.

228182 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - OrtopediaTraumatologia / Medicina

Em relação as osteocondroses, assinale a alternativa incorreta:

  • a)
    A osteocondrose do centro secundário de ossificação da coluna é chamada de Doença de Scheuermann.
  • b)
    A osteocondrose do capitulo do úmero é chamada de Doença Chandler.
  • c)
    A osteocondrose da cabeça metatarsiana é chamada de Doença de Freiberg.
  • d)
    A osteocondrose do escafoide tarsiano é chamada de Doença de Kohler.