26 resultados encontrados para . (0.008 segundos)

214548 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Oftalmologia / Medicina

Paciente de 55 anos, hipertenso não controlado há 15 anos, diabético tipo II em uso de insulina NPH 30 unidades pela manhã e 20 unidades à noite com hemoglobina glicada de 10%, vem encaminhado ao oftalmologista por perda acentuada da visão em ambos os olhos (AO), episódios de dor ocular forte sic. Ao exame apresenta em AO hiperemia conjuntival, edema de córnea 2+/4 epitelial e estromal, presença de reação de câmara anterior de 2+/4, neovasos no estroma da íris, hifema de pequeno nível e PIO 40/45

A primeira medida a ser tomada e a principal hipótese diagnóstica, respectivamente, são:

  • a)
    Manitol EV + acetazolamida via oral – Glaucoma primário de ângulo aberto.
  • b)
    Paracentese de câmara anterior – Oclusão de artéria central da retina.
  • c)
    Manitol EV + acetazolamida via oral – Glaucoma neovascular.
  • d)
    Iridectomia em AO – Glaucoma primário de ângulo fechado.

214549 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Oftalmologia / Medicina

Recém–nascido, pré–termo, 34 semanas, internado em unidade de terapia intensiva neonatal por sepse precoce, dependente de oxigênio, com dificuldade de extubação. Apresentou dois episódios de convulsão durante a internação por hipocalemia, seguida de parada cardiorrespiratória revertida prontamente. A condição clínica que justifica a avaliação de biomicroscopia anterior e posterior desta criança e a possível doença em questão a ser pesquisada seria respectivamente:

  • a)
    Sepse – Toxocaríase.
  • b)
    Dependência de oxigênio – retinopatia da prematuridade (ROP).
  • c)
    Convulsão – Retinosquise congênita.
  • d)
    Parada cardiorrespiratória – Retinoblastoma.

214551 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Oftalmologia / Medicina

Paciente de 30 anos, masculino, procura atendimento em ambulatório de especialidades por diminuição da visão de cores associada à perda da visão periférica.

Ao exame oftalmológico constatou–se acuidade visual de 20/100 em ambos os olhos e presença de aglomerados pigmentares com formação de espículas ósseas em periferia da retina associada à palidez cérea do nervo óptico. A hipótese diagnóstica é:

  • a)
    Retinopatia de Valssalva.
  • b)
    Neuropatia óptica de Leber.
  • c)
    Retinopatia tóxicocarencial.
  • d)
    Retinose pigmentar.

214552 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Oftalmologia / Medicina

Mulher de 35 anos vem ao oftalmologista queixando – se de queda palpebral em ambos os olhos, principalmente ao fim do dia. Apresenta episódios de diplopia. A paciente também se queixa de fadiga importante, cansaço após esforços e dificuldade para respirar. A possível causa da ptose da paciente é:

  • a)
    Ptose por desinserção do músculo elevador da pálpebra superior.
  • b)
    Ptose por compressão extrínseca.
  • c)
    Ptose secundária a miastenia gravis.
  • d)
    Ptose por inervação anômala.

214554 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Oftalmologia / Medicina

Rescém nascido com opacificação densa na região central da córnea de ambos os olhos e buftalmo. Após avaliação criteriosa, foi realizada a hipótese diagnóstica de Anomalia de Peters. O achado histopatológico da região central da córnea deve evidenciar:

  • a)
    Ausência total de membrana de Bowman.
  • b)
    Ausência de células limbares.
  • c)
    Ausência ou afinamento da membrana de Descemet e do endotélio.
  • d)
    Áreas de depósito hialino no estroma corneano.

218911 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Oftalmologia / Raciocínio Lógico

Marcia recebeu seu salário e gastouno mercado e um

quinto do restante com vestuário, e ainda lhe sobrou do

salário R$ 1400,00. O salário que Marcia recebeu é igual a:

  • a)
    Um valor menor que R$ 2.500,00
  • b)
    R$ 2.800,00
  • c)
    Um valor entre R$ 2.500,00 e R$ 2.750,00
  • d)
    Um valor maior que R$ 2.800,00

228135 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Oftalmologia / Medicina

Paciente masculino, 32 anos, vítima de traumatismo cranioencefálico por acidente automobilístico, vem ao pronto socorro trazido pelo SAMU. Apresenta Glasgow de 14 com abertura ocular espontânea. Queixa–se de redução da visão de olho direito com escotoma central.

Ao exame apresenta AV de 20/200 e 20/30

Ausência de sinais biomicroscópicos anteriores importantes e, à fundoscopia, presença de estria curvilínea branca amarelada situada ao redor do feixe papilomacular em direção ao nervo óptico com hemorragia subrretineana inferior à lesão. A principal hipótese diagnóstica é:

  • a)
    Síndrome do seio cavernoso.
  • b)
    Ruptura de coroide.
  • c)
    Fístula carotídea cavernosa.
  • d)
    Oclusão aguda de artéria central da retina.

228136 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Oftalmologia / Medicina

Criança de 6 anos é trazida pela mãe ao consultório, pois notou que a mesma apresentava episódios de olho vermelho, dor ocular e dificuldade para ver as palavras das lousa. Ao exame a criança apresentava mancha vinho do porto em face à esquerda, discreta hiperemia em olho esquerdo. O oftalmologista sugeriu exame sob narcose para avaliar pressão intraocular e o nervo óptico, pois acreditava se tratar de uma possível manifestação ocular de uma anomalia congênita. Corresponde ao possível diagnóstico:

  • a)
    Síndrome de Axenfeld– Rieger.
  • b)
    Neurofibromatose.
  • c)
    Esclerose Tuberosa.
  • d)
    Síndrome de Sturge – Weber.

228137 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Oftalmologia / Medicina

Realizado o diagnóstico da doença anterior, o médico oftalmologista procurou outros sinais e sintomas clínicos, pois acreditava que se tratava de uma patologia associada à doença sistêmica. Assinale a associação correta da doença com os sinais apresentados:

  • a)
    Doença de Refsum – Acantocitose das células vermelhas do sangue.
  • b)
    β– Lipoproteinemia – Níveis elevados de ácido fitânico.
  • c)
    Síndrome de Bassen – Kornsweig – Deficiência de lipoproteínas e má absorção das vitaminas A, D, E e K.
  • d)
    Síndrome de Usher – Perda sensitiva da pele.

228152 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Oftalmologia / Medicina

Sobre as distrofias corneanas, é correto afirmar:

  • a)
    A distrofia granular ou Groenouw II tem herança autossômica dominante.
  • b)
    Na distrofia granular, os depósitos hialinos são corados pelo vermelho do congo.
  • c)
    O tratamento mais adequado para as distrofias corneanas é o transplante corneano que sempre garante uma boa acuidade visual a longo prazo.
  • d)
    Na distrofia lattice tipo 1 ou Biber – Haab – Dimmer, a herança é autossômica dominante e a histologia corneana demonstra depósitos amiloides.