26 resultados encontrados para . (0.008 segundos)

210425 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Neurologista Pediátrico / Medicina

Um dos quadros epilépticos idade-dependente de grande

incidência na infância é a epilepsia rolândica benigna da

infância. Entre as alternativas abaixo, a incorreta é:

  • a)

    as crises, sendo benignas, não se generalizam.

  • b)

    o paciente apresenta mais crises noturnas.

  • c)

    as crises podem apresentar marcha Bravà-Jakisoniana.

  • d)

    o início das crises geralmente se apresenta com dificuldade na fala.

210426 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Neurologista Pediátrico / Medicina

Em relação aos tumores na infância, é incorreto afirmar

que:

  • a)

    Tumores primários do SNC são de incidência alta na infância, chegando a representar mais de 50% das neoplasias em menores de 15 anos.

  • b)

    Os ependimomas são raros na infância e, quando ocorrem, geralmente estão na fossa posterior.

  • c)

    Os tumores de tronco cerebral podem ser focais ou difusos, sendo difuso quando envolver mais de um entre os 3 componentes do tronco.

  • d)

    Os Gliomas malignos ocorrem nos hemisférios cerebrais, podendo haver disseminação para o neuroeixo.

210427 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Neurologista Pediátrico / Medicina

Pacientes que descrevem eventos paroxismais noturnos

nos deixam a dúvida de os mesmos serem epilépticos ou

não. Há pacientes que descrevem que têm certeza de que

estão acordados, mas não conseguem se movimentar.

Outros referem sonhar que estão caindo e acordam num

sobressalto. Há crianças que movimentam as pernas de

forma muito frequente durante a noite. A interpretação

neurológica para estes fenômenos seria:

  • a)

    As descrições são sugestivas respectivamente com paralisia do sono, mioclonias do sono e síndrome das pernas inquietas.

  • b)

    As descrições demonstram respectivamente alucinações hipnagógicas, mioclonias do sono e crises epilépticas focais motoras.

  • c)

    Os sintomas descritos são provavelmente decorrentes de epilepsia, devendo os pacientes serem encaminhados para a realização de um EEG.

  • d)

    Os quadros descritos são sugestivos de mudança de comportamento que podem ser devido à Hipertensão intracraniana, devendo os pacientes ser submetidos a umaneuroimagem.

210428 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Neurologista Pediátrico / Medicina

Um lactente apresenta-se com fechamento prematuro da

sutura coronariana, com os olhos amplamente separados

e proeminentes. Nota-se também um prognatismo, nariz

em bico e língua protuberante. Não há outras

deformidades. Atualmente, com quadro de irritabilidade,

alternando com períodos de sonolência, afebril, coloca

as mãos na cabeça e chora. Associam-se ao quadro

episódios frequentes de vômitos. Um dos diagnósticos

mais prováveis é:

  • a)

    Doença de Crouzon, com sinais de hipertensão intracraniana.

  • b)

    Tumor de fossa posterior, descompensado, gerando hipertensão intracraniana.

  • c)

    Acromegalia com hipertensão intracraniana.

  • d)

    Síndrome de Apert, com HIC.

210429 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Neurologista Pediátrico / Medicina

A genética molecular nos fez reconhecer situações como

o imprinting, ou expressão difrenciada dos alelos materno

e paterno, como é o caso das Síndromes de Prader-Willi

e Angelman. A melhor correspondência entre doença e

quadro clínico é:

I.Síndrome de Prader -Willi.

II.Síndrome de Angelman.

A.Hipotonia.

B.Riso facilmente desencadeado.

C.Mãos e pés pequenos.

D.Hipogenitalismo.

A associação correta entre elas é:

  • a)

    I-D; II-B; I-A; I-C.

  • b)

    I-A; II-B; I-C; I-D.

  • c)

    I-D; I-C; II-B; II-A.

  • d)

    I-C; I-D; II-A; II-B.

218476 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Neurologista Pediátrico / Não classificada

Um lactente é levado ao consultório médico por estar apresentando possíveis dores abdominais, tipo cólicas, pois várias vezes ao dia se encolhe, fechando os braços sobre a barriga e chora. Não interage bem com os familiares, como se não escutasse direito. Há queixa de involução do desenvolvimento neuropsicomotor. Dentre os diferenciais etiológicos deveria ser aventado também uma síndrome epiléptica, que seria:

  • a)
    síndrome de Landau-Kleffner
  • b)
    síndrome de Kojewnikow
  • c)
    síndrome de Lennox-Gastaut
  • d)
    síndrome de West.

218477 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Neurologista Pediátrico / Não classificada

As vacinações embora gerem proteção e prevenção louváveis para a humanidade, também podem ser causas de complicações neurológicas. Assim sendo, é correto afirmar que:

  • a)
    Não estão descritas complicações em relação à vacina contra a poliomielite.
  • b)
    Nas encefalopatias epilépticas associadas à imunodeficiência, a vacinação, pelo risco e benefício, deve ser a preconizada para as outras crianças.
  • c)
    Polirradiculoneuropatia inflamatória aguda foi associada à imunização para Febre Amarela .
  • d)
    Foram descritos casos de monoparesia flácida em contactuantes de crianças que receberam imunização para a poliomielite.

218478 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Neurologista Pediátrico / Não classificada

Um neuropediatra avalia um paciente que vem apresentando vômitos, que foram seguidos de comprometimento da consciência inicialmente, confusão e letargia, evoluindo para coma. Embora os exames laboratoriais demonstrassem aumento das transaminases, o paciente mantinha-se anictérico. A família referia um quadro sugestivo de gripe uma semana antes dos sintomas atuais. O EEG mostrouse lentificado e desorganizado. A principal hipótese seria:

  • a)
    Síndrome de Reye.
  • b)
    Meningite bacteriana.
  • c)
    Encefalite por herpes simples.
  • d)
    Meningoencefalite criptocócica.

218479 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Neurologista Pediátrico / Não classificada

Um neuropediatra é acionado para avaliar uma criança filha de um empregado de uma fábrica de baterias, que estava aposentado por intoxicação ambiental. A família continuou morando nas redondezas da fábrica. A criança havia sofrido uma fratura óssea e começou apresentar quadro encefalítico agudo. Com base no quadro descrito, a substância supostamente envolvida seria:

  • a)
    Mercúrio .
  • b)
    Prata.
  • c)
    Alumínio.
  • d)
    Chumbo.

228345 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Neurologista Pediátrico / Medicina

Um adolescente com antecedentes familiares e pessoais para cefaleia apresenta-se ao consultório com quadro atual de mudança no caráter das crises. As dores passaram a acordar o paciente ou então já estão presentes logo ao despertar. Em associação, tem se sentido com pouca concentração nos estudos e muito mais irritado do que costumeiramente. A alternativa que mais é compatível com a descrição acima é:

  • a)
    Trata-se de sinais de alerta, sendo mais adequado à realização de neuroimagem.
  • b)
    O quadro é consistente com Migrânea, cabendo aqui os tratamentos convencionais
  • c)
    O diagnóstico mais provável é Epilepsia com paroxismos occipitais.
  • d)
    A conduta deve ser expectante, uma vez que se trata de Migrânea sem aura.