26 resultados encontrados para . (0.010 segundos)

210969 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Gastroenterologia Pediátrica / Medicina

A Síndrome Metabólica é um agrupamento de fatores de

risco para o desenvolvimento das doenças

cardiovasculares. Ela está presente na faixa etária

pediátrica. O paciente que apresenta o diagnóstico de

Síndrome Metabólica é a:

  • a)

    Criança de 12 anos de idade, obesidade central, triglicérides 158mg/dl, HDL 35mg/dl.

  • b)

    Criança de 5 anos de idade, obesidade central, triglicérides 160mg/dl, HDL 30 mg/dl

  • c)

    Criança de 14 anos de idade, obesidade central, triglicérides 148mg/dl, HDL 42mg/dl

  • d)

    Criança de 6 anos de idade, obesidade central, triglicérides145mg/dl, HDL 44mg/dl

210970 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Gastroenterologia Pediátrica / Medicina

As colestases familiares constituem um grupo heterogêneo

de doenças crônicas que se manifestam, na maioria das

vezes, na infância, ainda no período neonatal, e que têm

características clínicas semelhantes e mecanismos

patogênicos diferentes. Quanto à colestases intra-hepáticas

familiares progressivas (PFICs) é correto afirmar que:

  • a)

    A PFIC tipo 1 ou Doença dos Byler tem um quadro clínico de colestase após o terceiro mês de vida e acontece devido à disfunção de um receptor levando a distúrbio da homeostasia dos ácidos biliares nos hepatócitos.

  • b)

    As PFICs tipo 1 e 3 não cursam com aumento de GamaGT.

  • c)

    A PFIC tipo 2 acontece por uma mutação no transportador canalicular de ácidos biliares e cursa com aumento de Gama-GT.

  • d)

    A PFIC tipo 3 acontece por uma mutação no transportador fosfatidilcolina MDR3 e não cursa com aumento de GamaGT.

210985 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Gastroenterologia Pediátrica / Medicina

O vírus da hepatite C (VHC ) é um vírus RNA e afeta mais

de 180 milhões de pessoas em todo o mundo, com altas

taxas de evolução para hepatite crônica. Em crianças a

transmissão vertical, ou seja, de mãe para o filho é a mais

frequente. No caso de uma criança com 18 meses de idade

e anti VHC IgG positivo a conduta correta é:

  • a)

    Considerar a criança com infecção ativa pelo vírus da hepatite C e iniciar tratamento imediato.

  • b)

    Considerar a criança com infecção ativa pelo vírus da hepatite C e realizar biópsia hepática.

  • c)

    Considerar a criança como não infectada, já que a imunoglobulina G atravessa a placenta e esse anticorpo positivo significa proteção materna contra o vírus da hepatite C.

  • d)

    Dosar o RNA VHC para detecção de infecção ativa pelo vírus da hepatite C.

210986 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Gastroenterologia Pediátrica / Medicina

As indústrias farmacêuticas estão cada dia mais se

especializando em diferentes tipos de probióticos para

uso em pediatria. Sobre probióticos usados na diarreia

aguda, podemos afirmar que

  • a)

    Eles têm seus benefícios somente nas diarreias bacterianas e nas virais são dispensáveis.

  • b)

    Eles substituem o soro de reidratação oral nas diarreias agudas.

  • c)

    Eles diminuem o tempo de diarreia em torno de um dia, se usados desde o início do quadro.

  • d)

    Eles têm seus benefícios somente nas diarreias funcionais.

210987 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Gastroenterologia Pediátrica / Medicina

Em adultos o IMC (Índice de Massa Corpórea ) tem números

considerados fixos. Em crianças, o diagnóstico de

sobrepeso e obesidade dependem do IMC para respectiva

faixa etária e sexo. Respectivamente, é considerado

sobrepeso e obeso o lactente que apresentar percentis

acima de:

  • a)

    85 e 95.

  • b)

    90 e 95.

  • c)

    85 e 97.

  • d)

    90 e 97.

218512 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Gastroenterologia Pediátrica / Raciocínio Lógico

Se o valor lógico de uma proposição p é verdadeiro e o

valor lógico de uma proposição q é falso então o valor

lógico da proposição composta

  • a)
    Falso e verdadeiro
  • b)
    Verdadeiro
  • c)
    Falso
  • d)
    Inconclusivo

218513 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Gastroenterologia Pediátrica / Não classificada

A esofagite eosinofílica é caracterizada por sintomas esofágicos, como impactação alimentar, dor retroesternal, semelhante aos da doença por refluxo gastroesofágico e eosinofilia esofágica. Nesta entidade devemos:

  • a)
    Excluir alérgenos mais prováveis da dieta e iniciar tratamento com corticosteroides sistêmicos.
  • b)
    Excluir alérgenos mais prováveis da dieta e iniciar tratamento com inibidores de receptores H2.
  • c)
    Não excluir alérgenos alimentares e sim iniciar tratamento com inibidores de bomba de prótons.
  • d)
    Iniciar tratamento com corticosteroides sistêmicos e bomba de prótons em conjunto.

218584 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Gastroenterologia Pediátrica / Não classificada

Em 1989, a Organização Mundial da Saúde, juntamente com a UNICEF, elaborou os “Dez Passos Para o Sucesso do Aleitamento Materno”, que até hoje são transmitidos na iniciativa Hospital Amigo da Criança. Não se enquadra nestas normas:

  • a)
    Não oferecer nenhum tipo de bico ou chupeta aos recémnascidos amamentados ao seio.
  • b)
    Ajudar as mães iniciarem o aleitamento nas primeiras duas horas de vida após o nascimento.
  • c)
    Praticar o alojamento conjunto 24 h por dia.
  • d)
    Informar todas as gestantes sobre os benefícios e os manejos da amamentação.

228252 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Gastroenterologia Pediátrica / Medicina

O fígado é o responsável pelo metabolismo de carboidratos, gorduras, proteínas, hormônios e vários tipos de drogas e medicamentos. Sobre a hepatotoxicidade induzida por drogas, podemos considerar incorreto afirmar que:

  • a)
    O metabolismo hepático dos medicamentos e toxinas é mediado por uma sequência de reações enzimáticas que, em grande parte, transformam as moléculas hidrofílicas, menos excretáveis, em moléculas hidrofóbicas, mais atóxicas, que podem ser prontamente excretados na urina ou na bile.
  • b)
    A hepatotoxidade química pode ser idiossincrática ou previsível. A primeira não é dose dependente e a segundadose dependente.
  • c)
    O espectro patológico da doença hepática induzida por medicamentos é extremamente amplo, raramente específico, e pode mimetizar outras doenças hepáticas.
  • d)
    Os padrões de lesão hepática são variáveis dependendo da droga ingerida. Como exemplo, o acetaminofeno causa necrose centrolobular, enquanto que o ácido valproicocausa esteatose microvesicular.

228255 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Gastroenterologia Pediátrica / Medicina

Varizes esofageanas são geralmente encontradas em pacientes pediátricos com hipertensão portal. Em uma criança hepatopata crônica que chega ao serviço de emergência apresentando um quadro de hemorragia digestiva alta, a conduta ideal é:

  • a)
    Estabilização clínica do paciente e introdução imediata de balão intra-gástrico, seguido de transfusão sanguínea.
  • b)
    Estabilização clínica do paciente, introdução imediata de octreotide, seguido de endoscopia digestiva alta com ligadura de varizes esofágicas.
  • c)
    Sonda nasogástrica imediata e ligadura de varizes esofageanas após 24-48h sem sangramento pela sonda.
  • d)
    Endoscopia digestiva alta imediata e escleroterapia.