26 resultados encontrados para . (0.010 segundos)

210453 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Cirurgia Vascular / Não classificada

No tratamento clínico da doença aterosclerótica obliterante periférica, o uso de drogas vasodilatadoras para melhora da claudicação tem sido descrito, entre elas o cilostazol. Esta é uma droga que inibe a:

  • a)
    fosfodiesterase V, com redução do cálcio intracelular.
  • b)
    fosfodiesterase III, o que leva ao relaxamento muscular vascular.
  • c)
    fosfodiesterase V, é metabolizada pelo citocromo P-450 e parece não causar aumento dos níveis plasmáticos de drogas metabolizadas pelo CYP3A4.
  • d)
    superóxido desmutase, com diminuição da oferta de cálcio intracelular.

210454 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Cirurgia Vascular / Não classificada

Um paciente de 62 anos, tabagista, dá entrada no ProntoSocorro com dor abdominal súbita de forte intensidade. Ao exame físico, apresenta massa abdominal pulsátil. Foi submetido à angiotomografia na emergência, com evidência de aneurisma de aorta abdominal infrarrenal, de 6cm de diâmetro, com sinais de rotura. Foi optado pela correção aberta, com o uso de prótese de poliéster tricotada. Esta apresenta, em relação à prótese tecida:

  • a)
    menor perviedade.
  • b)
    maior durabilidade.
  • c)
    porosidade mais alta e variável.
  • d)
    ser mais dura ao manuseio.

210455 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Cirurgia Vascular / Não classificada

Um paciente de 25 anos, tabagista, procurou o ambulatório de Cirurgia Vascular, com gangrena seca do hálux direito de início pós-traumático com evolução de uma semana. Ao exame físico, apresenta todos os pulsos 4+/4+, com exceção dos pulsos tibiais anteriores e tibiais posteriores, bilateralmente. Apresentou também manifestação de fenômeno de Raynaud, hiperidrose palmar. Os antecedentes pessoais sugerem história de flebite migratória. Pela suspeita diagnóstica, prescreveu-se a suspensão do tabagismo. Para averiguar se a prescrição foi seguida, pode-se pesquisar na urina um metabólito da nicotina, que é:

  • a)
    Nicotinase.
  • b)
    Martorelina.
  • c)
    Cotinina.
  • d)
    Nicotinamida.

210456 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Cirurgia Vascular / Não classificada

No linfedema crônico, o tratamento clínico com a terapia física complexa alcança bons resultados em alguns pacientes, não sendo necessário o tratamento cirúrgico. O linfedema cujo tratamento é eminentemente cirúrgico, sendo uma das técnicas descritas a de Cordeiro, é o:

  • a)
    linfedema de membro superior após mastectomia.
  • b)
    linfedema após infecção pela filariose.
  • c)
    linfedema penoescrotal.
  • d)
    linfedema actínico.

210457 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Cirurgia Vascular / Medicina

Na dissecção de aorta tipo B, da Universidade de Stanford,

o tratamento clínico definitivo costuma ser o de escolha,

a não ser que ocorram complicações/situações que

requeiram tratamento cirúrgico imediato. Entre elas,

podemos citar, exceto:

  • a)

    Comprometimento sanguíneo para órgão vital.

  • b)

    Íntima com fenestração em aorta torácica.

  • c)

    Formação de aneurisma sacular.

  • d)

    Paciente com síndrome de Marfan.

219003 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Cirurgia Vascular / Raciocínio Lógico

Marcia recebeu seu salário e gastou no mercado e um

quinto do restante com vestuário, e ainda lhe sobrou do

salário R$ 1400,00. O salário que Marcia recebeu é igual a:

  • a)
    Um valor menor que R$ 2.500,00
  • b)
    R$ 2.800,00
  • c)
    Um valor entre R$ 2.500,00 e R$ 2.750,00
  • d)
    Um valor maior que R$ 2.800,00

219004 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Cirurgia Vascular / Não classificada

A aterosclerose inicia-se muito cedo na vida, interagindo fatores genéticos, dieta, estilo de vida e hemodinâmica arterial local. Em sua fisiopatologia, há interação entre diversas células do corpo, entre elas os monócitos. Estes, ao migrarem para o interstício e se ativarem, diferenciamse em macrófagos. Para aderirem ao endotélio, inicialmente, fazem uso de ligante de:

  • a)
    integrinas.
  • b)
    prostaglandinas.
  • c)
    tromboxano.
  • d)
    selectina.

219005 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Cirurgia Vascular / Não classificada

Um paciente de 63 anos, hipertenso, tabagista, apresenta claudicação intermitente para 10m, com dor em repouso e necrose seca da falange distal do quinto dedo do pé esquerdo. Ao exame físico o pulso femoral esquerdo é 4+/4+ e poplíteo e distais ausentes. Realizou angiografia com duas oclusões de 4cm em artéria femoral superficial, uma em seu terço proximal e outra na topografia do canal dos adutores. Sua classificação de Rutherford para doença aterosclerótica obliterante periférica, TASC (Trans-Atlantic Inter-Society Consensus) é:

  • a)
    Grau II, Categoria 4, TASC A.
  • b)
    Estágio IV, TASC B.
  • c)
    Grau I, Categoria 3, TASC A.
  • d)
    Grau III, Categoria 5, TASC B.

219006 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Cirurgia Vascular / Não classificada

Um paciente de 30 anos, inicialmente sem comorbidades, deu entrada no Pronto Socorro com quadro de dispnéia há 1 dia e restante do quadro clínico compatível com edema agudo de pulmão hipertensivo. Após compensação clínica, foi iniciada investigação etiológica, levantada hipótese de hipertensão renovascular. Na avaliação laboratorial, seria compatível encontrar:

  • a)
    Hiperpotassemia.
  • b)
    Hiponatremia.
  • c)
    Urina I com ausência de proteinúria.
  • d)
    Diferença menor que 1,5 cm das dimensões renais.

219007 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Cirurgia Vascular / Não classificada

Uma paciente de 30 anos, obesa, diabética, dá entrada no Pronto Socorro com quadro de erisipela vesicobolhosa em membro inferior esquerdo. Na sua antibioticoterapia, deve-se atentar para o fato de que:

  • a)
    Há elevada prevalência de cepas de Staphylococcus aureus meticilino-resistentes.
  • b)
    A prevalência elevada de germes gram-negativos obriga o uso de aminoglicosídeos já na entrada.
  • c)
    Se houver fasciíte necrosante, a clindamicina não deve ser associada.
  • d)
    O uso de aciclovir deve ser iniciado apenas após o período prodrômico.