26 resultados encontrados para . (0.010 segundos)

210481 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Alergologia / Não classificada

Classifica–se um sistema anestésico formado por respirador gerador de fluxo mas ciclado a volume, de formato circular, com reinalação parcial de gases e absorvedor de gás carbônico, que utiliza fluxo de gases frescos acima de 5 litros por minuto como:

  • a)
    semiaberto.
  • b)
    semifechado.
  • c)
    fechado.
  • d)
    esta classificação independe do fluxo administrado.

210482 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Alergologia / Não classificada

Paciente em uso diário do anticoagulante oral varfarina sódica (Marevan) tem indicado procedimento cirúrgico de emergência. A principal estratégia indicada para situações como essa é:

  • a)
    imediata reposição de vitamina k por via endovenosa
  • b)
    reposição de albumina.
  • c)
    utilização de plasma fresco congelado
  • d)
    imediata reposição de antifibrinolíticos como os ácido épsilon–aminocapróico e tranexâmico

210528 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Alergologia / Não classificada

Em relação às propriedades do propofol e do tiopental, é correto afirmar que:

  • a)
    Tiopental tem maior efeito vasodilatador periférico que propofol.
  • b)
    Tiopental não deprime o miocárdio.
  • c)
    Propofol propicia recuperação mais rápida se comparado ao tiopental.
  • d)
    Propofol provoca redução de triglicérides séricos.

210529 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Alergologia / Não classificada

Faz parte da avaliação pré–anestésica o esclarecimento e a orientação dos pais e da criança em relação ao procedimento anestésico–cirúrgico ao qual a criança será submetida. Nessa ocasião, o anestesiologista explica como será o procedimento desde a admissão até cuidados no pós–operatório e o tempo de jejum. Portanto, para recém–nascidos a termo menores de 6 meses e lactentes acima de 6 meses que ingeriram leite materno, os tempos de jejum recomendados são, respectivamente:

  • a)
    4 horas em ambos.
  • b)
    3 e 6 horas.
  • c)
    8 horas em ambos.
  • d)
    6 e 8 horas.

213619 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Alergologia / Medicina

A Cefaléia pós–punção subaracnóidea (CPPSA) é

complicação importante e relativamente comum após

realização de procedimentos anestésicos, que têm como

objetivo alcançar espaço subaracnóideo, principalmente

em obstetrícia. Em relação à CPPSA, pode se afirmar

que:

  • a)

    é uma cefaleia que inicia ou piora em apenas 15 minutos após assumir–se posição supina e não melhora depois de assumir–se posição de repouso (DDH).

  • b)

    a Sociedade Internacional de Cefaleia define CPPSA como dor de cabeça iniciada até 30 dias após punção lombar e persiste por meses.

  • c)

    um tratamento altamente eficaz para CPPSA é a injeção epidural de sangue autólogo (epidural blood patch).

  • d)

    A dor é hemicraniana e pulsátil sem relação com o decúbito.

218540 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Alergologia / Não classificada

Entre os efeitos muscarínicos não se inclui:

  • a)
    Relaxamento da musculatura lisa do trato gastrointestinal.
  • b)
    Queda da frequência cardíaca.
  • c)
    Broncoconstrição.
  • d)
    Vasodilatação sistêmica.

218541 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Alergologia / Não classificada

A pressão parcial de um gás numa mistura gasosa de gases ideais corresponde à pressão que este exerceria caso estivesse sozinho ocupando todo o recipiente, à mesma temperatura da mistura ideal. Sendo assim, a pressão total é calculada através da soma das pressões parciais dos gases que compõe a mistura. Trata–se da lei de:

  • a)
    Charles.
  • b)
    Boyle.
  • c)
    Dalton.
  • d)
    Gay Lussac.

218892 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Alergologia / Não classificada

Paciente de 25 anos, consciente, 38 semanas de gravidez, com diagnóstico de pré–eclâmpsia grave, será submetida à cesareana. O anestesiologista optou por anestesia epidural fraccionada mesmo depois da paciente apresentar dor epigástrica, cefaleia intensa e escotomas. É correto afirmar:

  • a)
    o quadro sugere eclâmpsia iminente, o que contraindicaria anestesia peridural pela possível toxicidade do anestésico local em paciente previamente pré–eclâmptica.
  • b)
    o quadro sugere eclâmpsia iminente, que contraindicaria anestesia peridural e o anestésico local que poderia potencializar convulsões.
  • c)
    o quadro não sugere eclâmpsia iminente, fato que alteraria a conduta para anestesia geral, uma vez que a anestesia peridural aumentaria a possibilidade de convulsões pelo anestésico local.
  • d)
    o quadro sugere eclâmpsia iminente, que não contraindica anestesia peridural, pois os mecanismos de convulsão são distintos e o anestésico local não seria um potencializador.

218893 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Alergologia / Não classificada

Paciente com insuficiência cardíaca congestiva vem ao centro cirúrgico para se submeter a um procedimento cardiovascular de emergência com pressão arterial em torno de 60X40 mmHg. Encontra–se monitorizada com o cateter da artéria pulmonar (Swan–Ganz) que mostra débito cardíaco muito reduzido, resistência vascular periférica extremamente aumentada e expelindo um líquido sanguinolento pela boca. O provável diagnóstico e o valor esperado da pressão de oclusão da artéria pulmonar (POAP) são:

  • a)
    PAOP inalterada sem diagnóstico definido.
  • b)
    provável choque cardiogênico com POAP baixa.
  • c)
    provável choque cardiogênico com POAP elevada.
  • d)
    provável edema agudo de pulmão sem alteração na POAP.

218894 IBFC (2013) - EBSERH - Médico - Alergologia / Não classificada

Ao se optar pelo bloqueio epidural caudal, geralmente em crianças sob sedação venosa ou anestesia inalatória sob máscara facial, a técnica essencial para executá–lo e confirmar o correto posicionamento da agulha, na ausência de aparelhos (ultrassom ou eletroestimulação) é:

  • a)
    técnica de perda de resistência: utilizando–se seringa de vidro de 5ml contendo 2 ml de soro fisiológico, uma pequena bolha de ar (0,25ml) conectados às agulhas de Tuohy ou Crawford.
  • b)
    percepção da ruptura da membrana sacrococcígea pela sensibilidade e/ou ausculta da propagação de um som (woosh) pela coluna vertebral.
  • c)
    qualquer técnica que indique a ruptura do ligamento amarelo.
  • d)
    técnica de Gutierrez (gota pendente).