25 resultados encontrados para . (0.007 segundos)

77030 FUNRIO (2016) - IF-BAIANO - Pedagogo / Pedagogia

Com base nos PCNs, uma professora exibiu para seus estudantes o filme “Pode me chamar de Nadí” (2009), de Deo Cardoso. O cine-debate problematizou as experiências de crianças e adolescentes que sofrem cotidianamente as consequências dos estigmas sociais. A partir das orientações da proposta curricular nacional e dos objetivos do planejamento, é correto afirmar que

  • a)
    a direção e equipe pedagógica da escola têm como tarefa mudar o currículo oficial e enfrentar os conflitos relacionados com as formas de degenerescência da identidade dos estudantes matriculados na instituição.
  • b)
    o currículo em ação é o espaço no qual professores e alunos atuam, o que faz com que todos sejam responsáveis pela sua dinamização observando demandas que envolvem diferenças de classe, gênero e raciais.
  • c)
    uma educação de qualidade requer eficiência para a manutenção da grade curricular já estabelecida, dispensando mudanças na hierarquia curricular, na cultura da escola e nos processos educativos definidos pela gestão.
  • d)
    a mediação didática realizada pelos professores reflete habilidade necessária com os temas legitimados ao longo da história e que sempre foram referência tendo prioridade quando se trata das culturas dos estudantes.
  • e)
    o conhecimento histórico cristalizado tem características próprias e essas o distinguem de outras formas de conhecimento curricular, ainda que sejam articulados a elementos midiáticos.

77031 FUNRIO (2016) - IF-BAIANO - Pedagogo / Pedagogia

“A educação para o inconformismo tem de ser ela própria inconformista. A aprendizagem da conflitualidade dos conhecimentos tem de ser ela própria conflitual. Por isso, a sala de aula tem de transformar-se ela própria em campo de possibilidades de conhecimento dentro do qual se há de optar.”

(SANTOS, Boaventura de Souza. Para uma Pedagogia do Conflito, 1996)

O trecho acima de Boaventura de Souza Santos nos mostra a sala de aula como campo de possibilidades de conhecimento. Para que o docente atue de forma mais comprometida e em conformidade com uma pedagogia emancipatória, é necessário que ele perceba que os alunos crianças e adolescentes são

  • a)
    datados historicamente, por isso acusam a impossibilidade de diálogo com outras gerações endurecendo as crises familiares através de vários tempos.
  • b)
    rebeldes e arrogantes, portanto vivem em constantes brigas e discussões com os pais depositando sua revolta na escola e contra os professores.
  • c)
    únicos e singulares, porque possuem dimensões próprias de gênero, físico-sensoriais, étnicas, religiosas e de contextos sociais gerando comportamentos diferenciados.
  • d)
    hiperativos e alienados, porque vivem conectados em celulares, ipads, computadores etc deixando de conversar com a família e a sociedade.
  • e)
    protagonistas de suas histórias, tendo em vista que cada vez mais quem educa é a escola e não a família gerando um abandono de toda uma geração.

77032 FUNRIO (2016) - IF-BAIANO - Pedagogo / Pedagogia



Sabemos que ainda está em construção e, por vezes, a ser construída Uma escola-expressão, Da vida, sem restrição .... Ainda

está por ser construída ou ainda está em construção uma pedagogia viva que reflita a vida de cada um.

Sendo assim, podemos afirmar que a escola brasileira ainda carrega em pleno século XXI uma herança baseada nas

características de sua sociedade e sua história. Portanto, baseado nisso, podemos afirmar que:

  • a)
    o peso da exclusão social ainda permanece na escola brasileira principalmente no acesso da maioria à Educação Básica.
  • b)
    as políticas afirmativas não mudaram em nada o painel de exclusão da Educação Básica brasileira.
  • c)
    as práticas escolares inclusivas têm colaborado para a padronização cultural de todos os segmentos escolares.
  • d)
    os conteúdos e práticas pedagógicas difundidas na escola brasileira representam a diversidade cultural de nosso país.
  • e)
    os preconceitos e discriminações ainda são entraves às aprendizagens de crianças e jovens brasileiros.

77033 FUNRIO (2016) - IF-BAIANO - Pedagogo / Pedagogia

O Decreto nº 5.840 de 2006 estabeleceu o Programa Nacional de Integração da Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (PROEJA) para todo o país. Como decorrência desse Decreto, determinou-se que o PROEJA tem por função

  • a)
    formar adolescentes e adultos jovens nos cursos de supletivo de Ensino Médio não envolvendo o Ensino Fundamental e nem preparação para o mercado de trabalho.
  • b)
    atender somente adolescentes ou adultos jovens repetentes no ensino médio regular encaminhando-os para o ensino noturno e profissionalizando-os para o mercado.
  • c)
    universalizar a formação profissional para o trabalho envolvendo adultos jovens com trajetórias escolares descontínuas e não outras faixas etárias de alunos.
  • d)
    incluir jovens de classes populares no Ensino Médio empoderando-os para alcançar o Ensino Superior e oferecendo para isso um estudo propedêutico.
  • e)
    fortalecer o currículo de jovens e adultos no Ensino Médio oferecendo em caráter integrado os cursos técnicos voltados para a formação profissional.

85558 FUNRIO (2016) - IF-BAIANO - Pedagogo / Pedagogia

Sobre os aspectos relacionados ao uso das tecnologias da informação e comunicação (TICs) na prática pedagógica e a qualidade para o processo ensino-aprendizagem, podemos afirmar que

  • a)
    o docente necessita ter consciência que é a tecnologia o meio e a ferramenta do fazer pedagógico, porque as TICs são o mais importante centro da ação.
  • b)
    as atividades educacionais com apoio tecnológico diminuem o tempo de planejamento do trabalho do professor e requerem menor capacidade de criação, já que muitos programas trazem tudo pronto para ser usado em sala.
  • c)
    a formação docente em nada precisa ser alterada, pois as tecnologias são instrumentos coadjuvantes à prática docente (tanto tecnicamente, quanto pedagogicamente) e perceba quando integrá-las a sua prática pedagógica.
  • d)
    o emprego das tecnologias da informação e comunicação não impõe mudanças nos métodos de trabalho dos professores, gera apenas modificações no funcionamento das instituições e no sistema educativo.
  • e)
    um melhor desempenho educacional não acontecesse com o uso de melhores instrumentos de ensino, é necessário um professor “bem formado” que os utilize.

85559 FUNRIO (2016) - IF-BAIANO - Pedagogo / Pedagogia

“... o movimento ambientalista é constituído por tendências afinadas e antagônicas, no que se refere ao entendimento do humano na natureza e ao projeto societário que signifique a superação do atual padrão de vida.” (LOUREIRO, C.F.B. Trajetórias e fundamentos da Educação ambiental. São Paulo: Cortez, 2004, p.63)

A citação acima de Loureiro (2004) nos remete ao conceito de educação ambiental crítica, tendo como um de seus objetivos

  • a)
    valorizar os saberes locais e tradicionais além dos saberes científicos.
  • b)
    promover a compreensão dos problemas socioambientalistas pelo viés universalista e unidimensional científico.
  • c)
    preconizar a construção puramente cientificista do conhecimento valorizando o conhecimento acadêmico.
  • d)
    empoderar as memórias locais pela utilização da racionalidade técnica e multicultural.
  • e)
    fortalecer o governo federal desvalorizando e hierarquizando os governos locais.

85560 FUNRIO (2016) - IF-BAIANO - Pedagogo / Pedagogia



A tirinha acima da Mafalda, criada por Quino, nos remete à noção de como as crianças pensam o tempo. Piaget escreveu

sobre a noção de tempo nas crianças tentando entender como ela ocorre e afirmando que tal noção é

  • a)
    inata e independente, já que cada ser humano nasce com uma capacidade neuronal e intelectiva determinada.
  • b)
    hereditária e natural, porque a herança genética é algo inerente à carga biológica da natureza do indivíduo.
  • c)
    histórica e adquirida, porque desenvolve-se gradualmente à medida que o indivíduo entra na escola.
  • d)
    aprendida e construída, pois vai se ampliando pelas vivências sociais e pessoais do indivíduo.
  • e)
    inata e humana, pois não concebemos nenhum indivíduo sem ela quer na escola ou fora dela.

85561 FUNRIO (2016) - IF-BAIANO - Pedagogo / Pedagogia

Para José Carlos Libâneo (2012), “professores e alunos são sujeitos envolvidos numa relação social que se materializa na sala de aula, mas também na dinâmica das relações internas que ocorrem na escola, em suas práticas organizativas e institucionais”. Ao considerarmos tais aportes, o projeto político-pedagógico se conforma com a participação de

  • a)
    coordenação pedagógica, corpo docente, diretores e funcionários de apoio.
  • b)
    pais de alunos, representantes de turma, professores e equipe técnico-pedagógica.
  • c)
    coordenadoria de ensino, diretores, professores e coordenadores pedagógicos.
  • d)
    equipe pedagógica, direção, corpo docente e discente, conselho escolar e funcionários.
  • e)
    representantes do Conselho Municipal de Educação, Chefes das regionais e direção local.

85562 FUNRIO (2016) - IF-BAIANO - Pedagogo / Pedagogia

Existem diferentes abordagens teóricas para a compreensão dos processos de seleção e legitimação de propostas curriculares,

conforme o quadro abaixo indica:





Marque a alternativa correta:

  • a)
    I - teorias instrucionais; II - teorias sociais; III - teorias diferencialistas.
  • b)
    I - teorias tradicionais; II - teorias críticas; III - teorias pós-críticas.
  • c)
    I - teorias pedagógicas; II - teorias sociológicas; III - teorias culturalistas.
  • d)
    I - teorias críticas; II - teorias pós-críticas; III - teorias sócio-críticas.
  • e)
    I - abordagem didática; II - abordagem global; III - abordagem integral.

85563 FUNRIO (2016) - IF-BAIANO - Pedagogo / Pedagogia

Em 1932 foi publicado o Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova liderado por Fernando de Azevedo. Tal Manifesto se caracterizou fundamentalmente pela defesa da (o) binômio abaixo:

  • a)
    Educação pública – ensino eclesiástico.
  • b)
    Sistema dualista – ensino público.
  • c)
    Escola particular – educação elitista.
  • d)
    Escola básica – educação gratuita.
  • e)
    Ensino obrigatório – ensino religioso.