20 resultados encontrados para . (0.008 segundos)

205279 FUNRIO (2013) - INSS - Analista - Pedagogia / Pedagogia

A lei 9394/96 organiza a escolaridade em

  • a)
    Educação Infantil, Ciclo de Alfabetização, Ensino Fundamental e Ensino Médio.
  • b)
    Ensino de Primeiro Grau, Ensino de Segundo Grau e o Ensino Superior.
  • c)
    Educação Fundamental que se constitui da Educação Infantil, do Ensino Fundamental e do Científico.
  • d)
    Educação Básica que inclui a Educação Infantil, o Ensino Fundamental e o Ensino Médio e a Educação Superior.
  • e)
    Ciclo de alfabetização, Ciclo Ginasial, Ciclo Colegial e Ensino Superior.

205280 FUNRIO (2013) - INSS - Analista - Pedagogia / Pedagogia

A citação abaixo foi extraída do inciso V do artigo 24 da LDB 9394/96:



a) avaliação contínua e cumulativa do desempenho do aluno, com prevalência dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos e dos resultados ao longo do período sobre os de eventuais provas finais;

b) possibilidade de aceleração de estudos para alunos com atraso escolar;

c) possibilidade de avanço nos cursos e nas séries mediante verificação do aprendizado;

d) aproveitamento de estudos concluídos com êxito;

e) obrigatoriedade de estudos de recuperação, de preferência paralelos ao período letivo, para os casos de baixo rendimento escolar, a serem disciplinados pelas instituições de ensino em seus regimentos.




Nela, pode-se perceber que, no que tange à avaliação do rendimento escolar, há uma preocupação e uma ênfase na

  • a)
    recuperação dos estudos paralelos ao longo do ano letivo.
  • b)
    promoção dos estudantes ao longo de sua escolaridade.
  • c)
    verificação dos desempenhos quantitativos dos alunos.
  • d)
    ordenação dos estudantes nos diferentes anos de escolaridade.
  • e)
    classificação dos estudantes para fins de aprovação/reprovação.

205281 FUNRIO (2013) - INSS - Analista - Pedagogia / Pedagogia

A avaliação compreendida como parte do processo de ensino e aprendizagem e do planejamento em todas as suas etapas, ou seja, a avaliação formativa, parte dos seguintes pressupostos, exceto este:

  • a)
    o aluno deve ser crítico, criativo e participativo, com autonomia e capacidade de tomar decisões.
  • b)
    o ensino deve privilegiar a participação, o diálogo, a autonomia, a reflexão tanto por parte dos professores quanto dos alunos.
  • c)
    o erro deve propiciar aprendizagens e as dúvidas dos alunos são altamente significativas e reveladoras de um envolvimento e exercício intelectuais.
  • d)
    o processo avaliativo deve englobar tanto as aprendizagens relativas aos conhecimentos da dimensão conceitual e procedimental quanto no nível do aprendizado de valores e atitudes.
  • e)
    a autoavaliação deve ser realizada de forma assistemática e em determinados momentos do ano letivo, a fim de garantir a autorreflexão dos estudantes.

205282 FUNRIO (2013) - INSS - Analista - Pedagogia / Pedagogia

A Educação autêntica não se faz de “A” para “B” ou de “A” sobre “B”, mas de “A” com “B”, mediatizados pelo mundo. (Paulo Freire)



Ao refletir sobre a relação pedagógica professor e aluno, Freire denuncia

  • a)
    a postura ativa do estudante na relação pedagógica.
  • b)
    a transmissão de conteúdos como uma prática bastante usual nas escolas.
  • c)
    o princípio da mediação do conhecimento como fundamental para uma pedagogia bancária.
  • d)
    o diálogo como elemento secundarizado na relação professor-aluno.
  • e)
    a multiplicidade de possibilidades relacionais entre professor e aluno.

215160 FUNRIO (2013) - INSS - Analista - Pedagogia / Pedagogia

Temas como ética, saúde, meio ambiente, orientação sexual e pluralidade cultural, segundo os PCNs (1997), devem ser trabalhados

  • a)
    por todas as disciplinas como uma abordagem transversal que integre temáticas relacionadas.
  • b)
    como disciplinas específicas de acordo com a especificidade de cada ano de escolaridade.
  • c)
    nas disciplinas de Ciências, História e Geografia como temas transversais.
  • d)
    de forma integradora e interdisciplinar , contemplando temas da ciência e da cultura.
  • e)
    por todas as disciplinas, sendo um tema a cada semestre do ano letivo comprometido para uma disciplina.

215161 FUNRIO (2013) - INSS - Analista - Pedagogia / Pedagogia

Segundo a LDB 9394/96, com a implantação do Ensino Fundamental de nove anos, é dever dos pais ou responsáveis efetuarem a matrícula das crianças

  • a)
    a partir dos seis anos.
  • b)
    entre um e seis anos.
  • c)
    aos sete anos.
  • d)
    entre os sete e 11 anos.
  • e)
    a partir dos cinco anos.
icon
Questão anulada pela banca organizadora do concurso.

215162 FUNRIO (2013) - INSS - Analista - Pedagogia / Pedagogia

O projeto político-pedagógico deve expressar a cultura da organização, seus valores, significados, modos de pensar e agir das pessoas que o elaboram/concebem.



Para tal, o projeto deve

  • a)
    tratar os problemas organizacionais e definir metas para diferentes formas de controle e regulação do trabalho educacional.
  • b)
    refletir sobre um conjunto de princípios e práticas que devem perpetuar aquilo que é fundamental na cultura da organização, para que não haja a transformação da realidade.
  • c)
    orientar sempre os técnicos da organização que o elaboraram e o distribuíram para os demais empregados.
  • d)
    determinar objetivos, atividades, estratégias e formas de avaliação que fixem a programação dos conteúdos.
  • e)
    promover o estabelecimento de políticas e diretrizes educacionais que orientem a definição de objetivos, estratégias, atividades e a avaliação.

215163 FUNRIO (2013) - INSS - Analista - Pedagogia / Pedagogia

Em um diário de campo de um gestor pedagógico estava escrita a seguinte indagação:



Como planejar de modo a considerar a flexibilidade inerente aos processos educativos? Um ponto de partida é tomar como base a realidade não idealizada. É fazer uma leitura madura do contexto para ver necessidades, limites e possibilidades de atuação. E como a análise da conjuntura é uma leitura difícil, é melhor fazê-la em conjunto com todos os segmentos da escola.



A leitura do trecho acima nos permite afirmar que

  • a)
    a primeira etapa de um planejamento participativo é fazer um diagnóstico da realidade a ser trabalhada.
  • b)
    o planejamento da realidade toma por base uma leitura atenta do contexto.
  • c)
    um planejamento deve ser elaborado pelo gestor de forma consciente e madura.
  • d)
    a realidade deve ser tomada como ideal para que sejam estabelecidos parâmetros para o planejamento.
  • e)
    os processos educativos precisam de maior rigor em seu planejamento, já que são muito flexíveis.

234815 FUNRIO (2013) - INSS - Analista - Pedagogia / Pedagogia

Na introdução dos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN/1997) propõe-se um desenvolvimento curricular com quatro níveis de concretização. O primeiro nível de concretização do currículo corresponde aos próprios PCNs, que se constituem em uma referência nacional, ou seja, numa perspectiva macro; o segundo diz respeito às propostas curriculares dos Estados e Municípios. Em relação ao terceiro e quarto níveis de concretização curricular, pode-se dizer que, respectivamente, referemse

  • a)
    às propostas curriculares dos municípios e à realização da programação das atividades de ensino e aprendizagem na sala de aula.
  • b)
    aos projetos político-pedagógicos das secretarias de educação e às propostas curriculares implementadas nas salas de aula.
  • c)
    às programações das atividades de ensino e aprendizagem na sala de aula e às atividades realizadas individualmente pelos alunos.
  • d)
    às propostas curriculares de cada instituição escolar e ao momento de realização das programações das atividades de ensino e aprendizagem na sala de aula.
  • e)
    às propostas curriculares das redes de ensino e aos projetos político-pedagógicos das instituições escolares.
icon
Questão anulada pela banca organizadora do concurso.

234816 FUNRIO (2013) - INSS - Analista - Pedagogia / Pedagogia

A pesquisa participante em educação, diferente do estudo de caso e da pesquisa etnográfica, tem a intenção de

  • a)
    interferir de forma descompromissada nos sujeitos da pesquisa.
  • b)
    analisar as diferentes formas de intervenção pedagógica.
  • c)
    promover mudanças na realidade pesquisada de forma compartilhada.
  • d)
    rejeitar os efeitos que possa provocar no campo empírico.
  • e)
    matizar as nuances das comunidades científicas.