Notice (8): Undefined variable: description_for_layout [APP/View/Layouts/default.ctp, line 16] - 51 questões grátis para resolução." /> Notice (8): Undefined variable: description_for_layout [APP/View/Layouts/default.ctp, line 34] - 51 questões gratuitas para resolução." />
51 resultados encontrados para . (0.017 segundos)

113169 FGV (2015) - TJ-PI - Analista Judiciário - Odontologia / Português

Mostrar/Esconder texto associado

A fala da funcionária “OK, Senhor. Vou estar anotando o seu problema para estar agendando a visita de um técnico” mostra uma marca típica desse modo de falar, que é:

  • a)
    a presença marcante de estrangeirismos;
  • b)
    o emprego de uma linguagem demasiadamente erudita;
  • c)
    o mau uso do gerúndio;
  • d)
    a completa falta de objetividade na mensagem;
  • e)
    a ausência de tratamento individualizado.

113170 FGV (2015) - TJ-PI - Analista Judiciário - Odontologia / Odontologia

Segundo Okeson, um dos critérios para uma oclusão funcional ideal inclui contatos homogêneos e simultâneos de todos os dentes presentes quando os côndilos estão em sua posição mais ântero superior na cavidade glenoide, apoiados contra as vertentes posteriores das eminências articulares, com os discos apropriadamente interpostos. Um exemplo de desequilíbrio oclusal ocorre quando um paciente apresenta perda do suporte dentário posterior. Uma consequência dessa situação clínica está representada pelo(a ):

  • a)
    extrusão dos dentes anteriores superiores devida ao aumento da carga mastigatória sobre a superfície palatina desses elementos;
  • b)
    deslocamento vestibular ou abertura em leque dos dentes anteriores superiores devido aos intensos contatos oclusais incidindo nos dentes anteriores;
  • c)
    direcionamento das forças oclusais através do longo eixo dos dentes anteriores, principalmente na ponta das cúspides dos caninos;
  • d)
    aumento da dimensão vertical de oclusão, que deve ser compensada adequadamente durante a reabilitação protética do paciente;
  • e)
    direcionamento da carga axial através de tripodização dos contatos oclusais entre incisivos centrais, laterais e caninos.

113171 FGV (2015) - TJ-PI - Analista Judiciário - Odontologia / Odontologia

Na prática clínica, o dentista frequentemente deduz da radiografia informações tridimensionais, como, por exemplo, durante a localização de um corpo estranho ou de um dente impactado no interior dos maxilares. Um dos métodos utilizados para identificar a posição espacial de um objeto é a técnica do tubo modificado, também conhecida como “regra do objeto” ou “método de Clark”. Na execução e interpretação das informações obtidas através dessa técnica, executam-se duas radiografias, sendo a segunda com o tubo de raio-X posicionado mais mesialmente em relação ao ponto de referência. É correto afirmar que, se o objeto em questão:

  • a)
    mover distalmente em relação ao ponto de referência, o objeto localiza-se lingual/palatinamente em relação ao ponto de referência;
  • b)
    parecer não se mover em relação ao ponto de referência, o objeto localiza-se lingual/palatinamente em relação ao ponto de referência;
  • c)
    também se mover mesialmente em relação ao ponto de referência, o objeto localiza-se vestibularmente em relação ao ponto de referência;
  • d)
    também se mover mesialmente em relação ao ponto de referência, o objeto localiza-se lingual/palatinamente em relação ao ponto de referência;
  • e)
    parecer não se mover em relação ao ponto de referência, o objeto localiza-se vestibularmente em relação ao ponto de referência.

113172 FGV (2015) - TJ-PI - Analista Judiciário - Odontologia / Odontologia

Hábitos orais parafuncionais são uma das causas de maloclusões em crianças e adolescentes. Pacientes apresentando palato profundo, mordida cruzada posterior esquelética e características faciais incluindo rosto alongado e estreito, olhos caídos, olheiras profundas, sulcos genianos marcados, lábios entreabertos, hipotônicos e ressecados, e sulco nasolabial profundo possuem como fator etiológico para a sua maloclusão a(os):

  • a)
    sucção digital;
  • b)
    interposição lingual;
  • c)
    respiração bucal;
  • d)
    sucção não-nutritiva (chupeta);
  • e)
    hábitos posturais.

113173 FGV (2015) - TJ-PI - Analista Judiciário - Odontologia / Odontologia

Um paciente de 5 anos de idade comparece ao consultório odontológico junto com seu responsável. A mãe relata que vem notando episódios de sangramento espontâneo na gengiva do paciente há aproximadamente 1 semana, além de episódios febris e fadiga. A responsável apresenta um hemograma completo da criança, que foi solicitado pelo pediatra. Nele, o cirurgião-dentista observa uma considerável redução nos números de leucócitos e hemácias. O exame clínico extra oral evidencia linfadenopatia cervical, e, na cavidade bucal, notam-se inúmeras petéquias ao longo dos sulcos gengivais e sangramento espontâneo em algumas áreas da papila gengival. Radiograficamente, o paciente apresenta aspecto de normalidade na dentição. Frente a esse quadro clínico, o dentista pode suspeitar de:

  • a)
    osteomielite;
  • b)
    leucemia linfoblástica aguda;
  • c)
    síndrome de papillon-lefèvre;
  • d)
    impetigo;
  • e)
    tuberculose.

113174 FGV (2015) - TJ-PI - Analista Judiciário - Odontologia / Odontologia

Alguns dos critérios atuais para o enquadramento de um determinado microrganismo como patógeno periodontal primário incluem a sua associação com a maioria dos casos de doença periodontal ativa, a presença de resposta inflamatória do hospedeiro na sua presença, e a produção de metabólitos destrutivos para os tecidos periodontais por certas espécies. Sendo assim, podem ser considerados como os principais patógenos periodontais os seguintes microrganismos:

  • a)
    A. actinomycetemcomitans, Porphyromonas gingivalis e Bacteroides forsythus;
  • b)
    Streptococcus mutans, Fusobacterium nucleatum e Prevotella intermedia;
  • c)
    A. actinomycetemcomitans, Enterococcus faecalis e Porphyromonas gingivalis;
  • d)
    Staphylococcus aureus, Porphyromonas gingivalis e Fusobacterium nucleatum;
  • e)
    Fusobacterium nucleatum, Prevotella intermedia e Streptococcus sobrinus.

113175 FGV (2015) - TJ-PI - Analista Judiciário - Odontologia / Odontologia

Paciente do sexo masculino, de 50 anos de idade, comparece ao consultório odontológico para uma consulta de avaliação, portando um exame radiográfico periapical completo. Ao exame da radiografia dos incisivos superiores, notou-se uma lesão radiolúcida com formato de pera invertida, com margem esclerótica bem delimitada entre os ápices dos incisivos centrais sem evidência de reabsorção radicular. A lesão não apresenta sintomatologia clínica. O diagnóstico mais provável da lesão é o cisto:

  • a)
    nasolabial;
  • b)
    do ducto nasopalatino;
  • c)
    do ducto tireoglosso;
  • d)
    da fenda branquial;
  • e)
    linfoepitelial oral.

113176 FGV (2015) - TJ-PI - Analista Judiciário - Odontologia / Odontologia

Ao avaliar uma radiografia periapical do elemento 36 em um paciente saudável, o dentista observa uma grande área radiolúcida na região de furca com possível envolvimento de ambas as corticais e uma extensa lesão de cárie com envolvimento pulpar. O exame clínico confirmou o envolvimento pulpar pela cárie, e presença de bolsa periodontal de 6 mm de profundidade na região de furca, sem que houvesse, porém, sinais de doença periodontal ativa em outros sítios da cavidade bucal do paciente. A sequência de plano de tratamento mais adequada para esse paciente seria:

  • a)
    tratamento endodôntico do elemento 36, cirurgia para raspagem e alisamento radicular e acompanhamento clínico e radiográfico da remissão da lesão;
  • b)
    tratamento endodôntico do elemento 36 e acompanhamento clínico e radiográfico da remissão da lesão antes da intervenção periodontal e da reabilitação protética definitiva;
  • c)
    raspagem e alisamento radicular, tratamento endodôntico do elemento 36 e acompanhamento clínico e radiográfico da remissão da lesão;
  • d)
    cirurgia periodontal para plastia de furca, tratamento endodôntico do elemento 36 e acompanhamento clínico e radiográfico da remissão da lesão;
  • e)
    raspagem e alisamento radicular, tratamento endodôntico do elemento 36, reabilitação protética definitiva do elemento e acompanhamento clínico e radiográfico da remissão da lesão.

113177 FGV (2015) - TJ-PI - Analista Judiciário - Odontologia / Odontologia

Para realizar o isolamento absoluto em dentes anteriores onde se necessite algum grau de retração gengival, o grampo mais indicado é o:

  • a)
    W8A;
  • b)
    26;
  • c)
    205;
  • d)
    209;
  • e)
    212.

120190 FGV (2015) - TJ-PI - Analista Judiciário - Odontologia / Português

Mostrar/Esconder texto associado

Nessa charge de Denny, a principal crítica se volta contra:

  • a)
    a má qualidade das operadoras de telefonia;
  • b)
    o preconceito contra os que estão privados de liberdade;
  • c)
    o péssimo controle interno dos presídios;
  • d)
    a má qualificação dos presos;
  • e)
    o mau estado das prisões brasileiras.