30 resultados encontrados para . (0.008 segundos)

207782 FGV (2013) - SEDENE - Químico / Química

O uso crescente de fibras ópticas para a construção de redes de

telecomunicações em banda larga levou a avanços consideráveis

na tecnologia da fabricação de vidros (...). Os vidros têm estrutura

em rede baseada em um óxido de ametal, normalmente a sílica

(SiO2), fundida juntamente com óxidos de metais que agem como

“modificadores de rede" e alteram o arranjo das ligações do

sólido (...). O vidro resiste ao ataque da maior parte dos

reagentes. Entretanto, a sílica do vidro reage com ácido

fluorídrico para formar íons fluoro‐silicatos:



Na reação apresentada

  • a)
    o ácido fluorídrico atua como redutor.
  • b)
    o óxido de silício atua como oxidante.
  • c)
    o HF atua como base de Arrhenius.
  • d)
    o íon F– atua como base de Lewis.
  • e)
    o íon hidrônio atua como base de Brönsted.

207783 FGV (2013) - SEDENE - Químico / Química

Os óxidos de nitrogênio são os componentes principais das

névoas, um fenômeno ao qual os habitantes das grandes cidades

estão habituados. O óxido nítrico forma‐se em pequenas

quantidades nos cilindros de combustão interna dos motores

pela combinação direta de nitrogênio e oxigênio:

A constante de equilíbrio para essa reação aumenta de

aproximadamente 10–15 a 300K para cerca de 0,05 a 2400 K

(temperatura aproximada no cilindro de um motor em

funcionamento).

Com relação à reação entre o gás nitrogênio e o gás oxigênio,

assinale a afirmativa correta.

  • a)
    Ocorre com absorção de calor.
  • b)
    É desfavorável em altas temperaturas.
  • c)
    Ocorre com facilidade a 300 K devido ao alto poder oxidante do O².
  • d)
    Nas temperaturas apresentadas o óxido nítrico prevalece no equilíbrio.
  • e)
    A constante de equilíbrio apresenta essa grande variação devido ao aumento de pressão que ocorre nos motores.

207784 FGV (2013) - SEDENE - Químico / Química

A água contendo uma concentração relativamente alta de íons Ca2+, Mg2+ e outros cátions divalentes é chamada de água dura. Em alguns lugares é necessário que se realize o abrandamento da água para evitar depósitos indesejáveis de sais insolúveis em sistemas de água quente. O abrandamento da água pode ser realizado por troca iônica. Este método consiste em fazer a água dura passar por um leito de resina de troca iônica que pode ser constituída por pérolas de plástico com grupos aniônicos do tipo fosfato. Essa resina captura os íons Ca2+ e Mg2+, substituindo‐os por íons que formarão compostos solúveis. O fosfato utilizado nesse tipo de resina tem como cátion

  • a)
    Na+
  • b)
    Ag+
  • c)
    Pb2+
  • d)
    Cu2+
  • e)
    Al3+

207785 FGV (2013) - SEDENE - Químico / Química

Alumínio metálico pode ser produzido eletroliticamente pelo processo Hall-Heroult em que o A603 é dissolvido em criolita fundida, Na3AiF6.

Nesse processo o Ion alumínio é reduzido a alumínio metálico e o ion 02 é oxidado a 02, que reage com os anodos de carbono gerando CO2.

A massa de aluminio obtida nessa eletrolise por uma corrente de 8,0A durante 3 horas e 20 minutos e rendimento de 100%, é de:

Dados: Massa molar (g.mor-1): Ai= 27 1F = 96500C

  • a)
    5,4g
  • b)
    8,9g
  • c)
    12,7g
  • d)
    20,9g
  • e)
    31,4g

207786 FGV (2013) - SEDENE - Químico / Química

As etapas de tratamento da água de um município, que

apresenta dureza elevada, estão relacionadas a seguir.

I.Aeração e remoção de solutos voláteis;

II.Adição de óxido de cálcio;

III.Decantação em decantador primário;

IV.Coagulação com a adição de sulfato de ferro (III) e sulfato de

alumínio;

V.Cloração e filtração.

De acordo com essas etapas, o sulfeto de hidrogênio, o metano e

o metanotiol são retirados na etapa:

  • a)
    I
  • b)
    II
  • c)
    III
  • d)
    IV
  • e)
    V

207787 FGV (2013) - SEDENE - Químico / Química

Um químico analisou uma amostra pura de um monoálcool

saturado que apresentou temperatura de ebulição 118C, massa

molar igual a 74 g.mol–1 e reagiu com dicromato de potássio em

meio ácido produzindo um ácido carboxílico. O espectro de

massas deste composto apresentou o pico do íon molecular

pouco intenso, os picos de maiores abundâncias relativas

apresentaram m/z em 56, 43, 41 e 31. Não foram observados

picos em m/z 59 e m/z 15.

O álcool presente na amostra é o

Dados: Massa molares (g.mol–1) H = 1 C = 12 O = 16

  • a)

    metil-butan-1-ol.

  • b)

    metil-propan-1-ol.

  • c)

    metil-propan-2-ol.

  • d)

    butan-1-ol.

  • e)

    butan-2-ol.

207788 FGV (2013) - SEDENE - Químico / Química

O dióxido de enxofre é um gás utilizado na produção do ácido

sulfúrico. Esse gás é emitido na queima de combustíveis e pode

ser muito prejudicial à saúde e ao meio ambiente. Para analisar a

presença de dióxido de enxofre em um determinado local, uma

amostra de ar foi borbulhada em 500 mL de um meio que

promoveu a conversão total do dióxido de enxofre em sulfato.

A amostra resultante foi analisada em um cromatógrafo iônico

em condições apropriadas, na mesma temperatura,

demonstrando que a concentração de sulfato presente

corresponde a 1 mmol . L–1.

A massa (em mg) de dióxido de enxofre presente na amostra é:

Dados: Massa molares (g.mol–1) S = 32 e O = 16

  • a)
    96
  • b)
    64
  • c)
    48
  • d)
    32
  • e)
    16

225432 FGV (2013) - SEDENE - Químico / Química

O boro-hidreto é um agente redutor útil, pois a semirreação

esquematizada a seguir, apresenta baixo potencial de redução:

O íon boro-hidreto pode ser utilizado na deposição de níquel a

partir de uma solução contendo Ni2+.

A reação entre o íon boro-hidreto e o Ni2+ ocorre

  • a)
    com a transferência de 2 mol de elétrons para cada mol de íon boro-hidreto.
  • b)
    porque o potencial Ni2+/Ni é menor que o da semirreação apresentada.
  • c)
    na proporção de 4 mol de Ni2+ para 1 mol do íon boro‐hidreto.
  • d)
    porque o boro de oxida enquanto o níquel se reduz.
  • e)
    com a transferência de 8 mol de elétrons para cada mol de íon Ni2+.

225433 FGV (2013) - SEDENE - Químico / Química

A Lei de Efusão de Gases, escrita por Graham em 1846, afirma:

“a velocidade de efusão de um gás é inversamente proporcional à

raiz quadrada de sua densidade,ou de seu peso molecular."

A velocidade de um gás hipotético X2, através de um orifício,

corresponde a 0,315 vezes à velocidade do gás hidrogênio (H2),

formado apenas por isótopos de número de massa 1,0 através do

mesmo orifício nas mesmas condições de temperatura e pressão.

O valor do número de massa de X determinado pela Lei de

Graham é aproximadamente:

Dado: √ = 1,414

  • a)

    4.

  • b)

    10.

  • c)

    14.

  • d)

    28.

  • e)

    32

225434 FGV (2013) - SEDENE - Químico / Química

Para o preparo em laboratório de uma solução 4% (massa/volume) de hidróxido de sódio a partir de 50 mL de uma solução 5 mol . L-1

dessa base, é necessário Dados: Massa molar (g.mor-1): Na = 23 0 = 16 H = 1

  • a)
    adicionar 200 mL de água.
  • b)
    adicionar 250 mL de água.
  • c)
    adicionar 500 mL de água.
  • d)
    evaporar 200 mL de água.
  • e)
    evaporar 250 mL de água.