30 resultados encontrados para . (0.011 segundos)

206693 FGV (2013) - SEDUC-SP - Professor - Sociologia / Sociologia

É na aparência que os galos brigam ali – na verdade, são os homens que se defrontam (...). Os homens balineses, ou grande maioria deles pelo menos, despendem um tempo enorme com seus favoritos, aparando–os, alimentando–os, discutindo sobre eles, experimentando–os uns contra os outros, ou apenas admirando–os, com um misto de admiração embevecida ou uma auto–absorção sonhadora”. (GEERTZ, C. “Um jogo absorvente: notas sobre a briga de galos balinesa” In. A Interpretação das Culturas. Rio de Janeiro: Editora Guanabara, 1989, pp. 283,285.) Com relação à concepção de cultura aplicada na análise da briga de galos, de Clifford Geertz, analise as afirmativas a seguir.

I. A briga de galos é um costume insólito.

II. A briga de galos é um cálculo hedonista.

III. A briga de galos é um modelo total de vida social.

Assinale:

  • a)
    se apenas a afirmativa I estiver correta.
  • b)
    se apenas a afirmativa II estiver correta.
  • c)
    se apenas a afirmativa III estiver correta.
  • d)
    se apenas as afirmativas I e II estiverem corretas.
  • e)
    se todas as afirmativas estiverem corretas.

206694 FGV (2013) - SEDUC-SP - Professor - Sociologia / Sociologia

Analise o fragmento a seguir.

Este conceito sociológico é utilizado para descrever as desigualdades presentes em qualquer sociedade, tendo sido concebido como “ uma desigualdade configurada entre agrupamentos sociais diferentes”. As diferenças sociais que se apresentam hierarquizadas com base em critérios de riqueza, poder e rpestígio, entre outros, se apoiam uma sobre a outra, sistematizando a sociedade ”.

O fragmento apresenta o conceito de:

  • a)
    divisão social do trabalho.
  • b)
    classe social.
  • c)
    estratificação social.
  • d)
    mobilidade social.
  • e)
    desigualdade social.

206695 FGV (2013) - SEDUC-SP - Professor - Sociologia / Sociologia

Émile Durkheim, em As regras do método sociológico, formula as categorias de solidariedade, coesão social e divisão do trabalho. Assinale a opção que identifica corretamente as relações entre elas.

  • a)
    A solidariedade é um fato social em função da natureza do grupo cuja unidade é assegurada por ela e sofre os efeitos da divisão do trabalho.
  • b)
    A coesão social é a fonte da divisão do trabalho, pois a interdependência dos indivíduos propicia a complexidade crescente da sociedade e o surgimento de várias formas de organização do trabalho.
  • c)
    A solidariedade mecânica é própria de sociedades complexas, que exigem mecanismos repressivos mais violentos e coercitivos para conter sua tendência inerente à anomia.
  • d)
    A divisão do trabalho propicia graus diferenciados de segmentação social, comprometendo o tipo de solidariedade orgânica aí emergente, pela intensificação do conflito social.
  • e)
    O direito cooperativo é diretamente proporcional à consciência coletiva, expressando os laços de semelhança que unem os indivíduos e reforçam a solidariedade.

206696 FGV (2013) - SEDUC-SP - Professor - Sociologia / Sociologia

Leia o fragmento a seguir.

“A imaginação sociológica exige que pensemos fora das rotinas familiares de nossas vidas cotidianas, a fim de que as observemos de modo renovado. Considere o simples ato de tomar uma xícara de café. Ele não é somente um refresco. Ele possui valor simbólico como parte de nossas atividades sociais diárias. Frequentemente, o ritual associado a beber café é muito mais importante do que o ato de consumir a bebida propriamente dita. Em segundo lugar, o café é uma droga, por conter cafeína. O café é uma substância que cria dependência, mas os viciados em café não são vistos pela maioria das pessoas na cultura ocidental como usuários de drogas. Como o álcool, o café é uma droga socialmente aceita, enquanto a maconha, por exemplo, não o é.” No entanto, há sociedades que “toleram o consumo da maconha ou, até mesmo, da cocaína, mas desaprovam o café e o álcool. Os sociólogos estão interessados no porquê da existência de tais contrastes”.

(Adaptado de GIDDENS, Anthony. Sociologia. Porto Alegre: Artmed, 2008. p. 24. Grifos do autor.)

O exercício de análise baseado na imaginação sociológica, proposto por Anthony Giddens, é um exemplo da adoção de uma orientação denominada

  • a)
    descrição densa.
  • b)
    etnocentrismo.
  • c)
    etnometodologia.
  • d)
    estranhamento.
  • e)
    essencialismo.

206697 FGV (2013) - SEDUC-SP - Professor - Sociologia / Sociologia

Leia o texto a seguir, que analisa um aspecto da convivência de diplomatas neófitos durante o período inicial de suas trajetórias na carreira, momento em que passam por um curso de formação no Instituto Rio Branco:

“Vejamos, em primeiro lugar, o questão dos trajes. O regulamento do IRBr diz que as pessoas devem se vestir com traje “passeio completo”, nada mais. Não diz nada em relação a cabelos, acessórios, cores de vestimenta ou outros aspectos da apresentação física. Contudo, esse é um aspecto de grande relevância na casa. Há casos de alunos do IRBr que são repreendidos por vestir camisas escuras, gravatas “coloridas demais”, roupas muito apertadas ou decotadas, brincos ou colares muito grandes. Os casos de repreensão explícita por um superior hierárquico, no entanto, são bastante raros. A repreensão mais comum é silenciosa, feita com um olhar diferente, sentida nas pequenas coisas. Ademais, os próprios alunos controlam uns aos outros, fazendo comentários sobre as vestimentas alheis. É interessante como, principalmente entre os homens, um comentário sobre qualquer peça de vestuário gerava grande incômodo na pessoa. Ao cabo de dois meses no iRBr, é possível perceber um processo de homogeneização no vestuário dos alunos.”.

  • a)
    configuração da alteridade por meio da equiparação entre a autoimagem e a percepção que os outros fazem de si.
  • b)
    internalização de valores e normas por meio da interação social num contexto que opera como agente de socialização.
  • c)
    universalização da cultura por meio da consolidação de valores e gestos personalizados e diversificados dentre membros de uma mesma instituição;
  • d)
    coletivização de condutas por meio do incremento da autoconsciência dos indivíduos que integram os quadros de carreira da diplomacia brasileira.
  • e)
    ritualização da transição de um grupo para outro por meio de cerimônias oficias cujas regras formais são rigidamente padronizadas.

206698 FGV (2013) - SEDUC-SP - Professor - Sociologia / Sociologia

Quem pretende explicar a experiência partidária brasileira precisa se defrontar com dois traços que mais chamam atenção. O primeiro aspecto diz respeito à falta de continuidade das formações partidárias que emergiram e, por conseguinte, à curta duração de tais experiências, cujo término deveu–se, na maioria das vezes, a rupturas institucionais por que passou o País. O segundo aspecto que chama a atenção em nossa história partidária está relacionado com o contexto ou meio em que os partidos surgiram e se desenvolveram inicialmente.”

(BRAGA, M. do S. S.; INÁCIO, M. M. “Partidos, eleições e governo”. In: MORAES, A. C. (coord.). Sociologia: ensino médio. Ministério da Educação, Secretaria da Educação Básica. Brasília: 2010. Cap. 13: p. 267–288. p.276.)


Com relação ao processo de formação e à história dos partidos políticos atuantes no Brasil, assinale V para a afirmativa verdadeira e F para a falsa.

( ) Dois dos três principais partidos políticos do atual sistema partidário nasceram no último governo da ditadura civil– militar (1964–1985).

( ) No atual sistema partidário, a competição político–eleitoral se organiza em torno de partidos sem tradição histórica, constituindo uma das experiências partidárias mais incipientes da história nacional.

( ) O sistema eleitoral que emergiu da última redemocratização do país tornou praticamente nula a representação dos partidos menores no Congresso Nacional.

As afirmativas são, respectivamente,

  • a)
    F – V – F.
  • b)
    F – V – V.
  • c)
    V – F – F.
  • d)
    V – V – F.
  • e)
    F – F – V.

206719 FGV (2013) - SEDUC-SP - Professor - Sociologia / Sociologia

Analise as definições do fazer sociológico apresentadas a seguir.

1- O sociólogo estuda os fatos sociais em uma perspectiva comparativa, seguindo um método que lhe permite defini–los, refutar as interpretações precedentes e elaborar sua explicação sociológica.

2- A sociologia é o estudo do conjunto das leis fundamentais próprias dos fenômenos sociais, que permite determinar as etapas do progresso histórico percorrido pela humanidade.

3- A sociologia compreende a sociedade mediante um procedimento interpretativo, elabora conceitos de tipos e procura regras gerais para explicar a causualidade do decurso e dos efeitos da ação social.

Eles correspondem, respectivamente, às comcepções de

  • a)
    Comte, Durkheim, Weber.
  • b)
    Weber, Comte, Durkheim.
  • c)
    Durkheim, Weber, Comte.
  • d)
    Comte, Weber, Durkheim
  • e)
    Durkheim, Comte, Weber.

220500 FGV (2013) - SEDUC-SP - Professor - Sociologia / Sociologia

Ao investigar metodicamente os problemas da vida social, o sociólogo contribui para distinguir entre o conhecimento do senso comum e o conhecimento científico.

As alternativas a seguir apresentam corretamente os temas e procedimentos de pesquisa das principais correntes sociológicas, à exceção de uma. Assinale–a:

  • a)
    A escola interacionista e a da teoria do conflito indagam como práticas e instituições sociais formam um sistema complexo, cujas partes interagem para produzir estabilidade e solidariedade.
  • b)
    A escola funcionisa investiga crenças e valores compartilhados e privilegia a análise de estabilidade e da integração dos sistemas sociais.
  • c)
    O principal nível de análise da estabilidade e da integração dos sistemas sociais.
  • d)
    A teoria do conflito problematiza como grupos sociais distintos perseguem seus próprios interesses e tentam manter suas vantagens.
  • e)
    Os interacionistas entendem por interação o processo que ocorre quando pessoas agem em relação recíproca em um contexto social, por isso a ênfase recai no significado da ação social.

220520 FGV (2013) - SEDUC-SP - Professor - Sociologia / Sociologia

O professor propõe uma atividade de pesquisa de opinião dividindo a turma em três grupos. O primeiro irá fazer uma pesquisa de opinião na escola perguntando aos entrevistados qual a importância do sistema de cotas na educação brasileira. O segundo grupo fará uma pesquisa de opinião pelo bairro, a partir de um questionário, em que o entrevistado deverá responder se é a favor ou contra o sistema de cotas. Por fim, o terceiro grupo promoverá um encontro para discutir o tema das cotas a partir de um vídeo.

As pesquisas são, respectivamente,

  • a)
    grupo focal – quantitativa – qualitativa.
  • b)
    qualitativa – quantitativa – grupo focal.
  • c)
    quantitativa – grupo focal – qualitativa.
  • d)
    grupo focal – qualitativa – quantitativa.
  • e)
    qualitativa – grupo focal – quantitativa.

220521 FGV (2013) - SEDUC-SP - Professor - Sociologia / Sociologia

O retrato a seguir representa a família de índios Kalinã exposta no jardim zoológico de Acclimation em Paris. (1898–93).



Com base na imagem, assinale a opção que relaciona corretamente a acepção científica do conceito de raça com a representação visual do outro.

  • a)
    A imagem apresenta os indígenas como um tipo racial, conceito construído pela pesquisa tipológico–descritiva predominante na Antropologia física e na Etnologia do século XIX.
  • b)
    A imagem destaca as características morfológicas e anatômicas dos índios Kalinã e os apresenta como núcleo familiar, portanto veícula o conceito malthusiano de população e não de raça.
  • c)
    Os zoológicos humanos invalidaram o racismo, exibindo cientificamente amostras de formas de vida exótica, dispondo–as em habitats originais reconstituídos.
  • d)
    A imagem exemplifica a fotografia etnográfica do século XIX, atividade utilizada para questionar o evolucionismo.
  • e)
    O índio Kalinã é idealizado como o nobre selvagem de Rousseau, participando da civilização na medida em que é portador da capacidade natural de produzir cultura, partilhada por todas as raças.