Notice (8): Undefined variable: description_for_layout [APP/View/Layouts/default.ctp, line 16] - 30 questões grátis para resolução." /> Notice (8): Undefined variable: description_for_layout [APP/View/Layouts/default.ctp, line 34] - 30 questões gratuitas para resolução." />
30 resultados encontrados para . (0.015 segundos)

52346 FCC (2017) - DPE-RS - Técnico - Segurança do Trabalho / Segurança e Saúde no Trabalho

Carlos contratou Joaquim como empregado para realização de trabalho a céu aberto. No local de trabalho, onde Joaquim irá morar juntamente com sua família, não existem depósitos de feno ou esterco, currais, estábulos e pocilgas. Porém, existem 2 viveiros de criação e um depósito de ferramentas inutilizadas. Carlos ofereceu moradia para Joaquim e sua família, a qual possui condições sanitárias adequadas em três ambientes: um dormitório, uma cozinha e um compartimento sanitário. Não há poços disponíveis na redondeza. Existe uma fossa negra nas suas proximidades. Para atendimento aos requisitos da NR-21, a casa de moradia de Joaquim e sua família deverá, dentre outras exigências,

  • a)
    dispor de, pelo menos, uma sala, além dos três ambientes citados.
  • b)
    estar construída em local afastado, no mínimo, 50 metros dos viveiros de criação existentes.
  • c)
    estar construída em local afastado, no mínimo, 30 metros do depósito de ferramentas inutilizadas.
  • d)
    ter afastamento de 7 metros da fossa negra existente no local.
  • e)
    ter cobertura feita de material impermeável, imputrescível e combustível.

52353 FCC (2017) - DPE-RS - Técnico - Segurança do Trabalho / Segurança e Saúde no Trabalho

Em uma indústria química fabricante de cloro, um assistente de manutenção de tubulação hidráulica exigiu da empresa o adicional de insalubridade. Ao avaliar as condições do ambiente de trabalho do assistente, verificou-se que ele fica exposto durante 3 horas a 1 ppm no setor A e 5 horas a 0,6 ppm no setor B.

A partir das informações acima e para efeitos de insalubridade, é correto afirmar:

  • a)
    Não há insalubridade, a concentração média não superou o limite de tolerância estabelecido na NR-15.
  • b)
    Há insalubridade, a concentração média está no limite de tolerância.
  • c)
    Há insalubridade, a concentração no setor A resultou em 3 ppm.
  • d)
    Há insalubre, a soma das concentrações dos setores A e B ultrapassaram o valor máximo de 2,4 ppm.
  • e)
    Não há insalubridade, a concentração média ultrapassou o valor máximo de 1 ppm.

52354 FCC (2017) - DPE-RS - Técnico - Segurança do Trabalho / Segurança e Saúde no Trabalho

Uma empresa está enquadrada no grau de risco 2, conforme o quadro I da NR-4. Essa empresa tem 53 empregados. Em negociação coletiva foi estabelecida a desobrigação da empresa indicar médico coordenador do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional − PCMSO. Em conformidade com as disposições da NR-7, esta empresa

  • a)
    não precisará indicar médico coordenador do PCMSO, pois está enquadrada no grau de risco 2.
  • b)
    não precisará indicar médico coordenador do PCMSO, pois possui menos de 60 empregados.
  • c)
    precisará indicar médico coordenador do PCMSO, pois possui mais de 50 empregados.
  • d)
    precisará indicar médico coordenador do PCMSO, pois a negociação coletiva não é válida para empresas de grau de risco 2, independentemente da quantidade de empregados.
  • e)
    não precisará indicar médico coordenador do PCMSO, pois a negociação coletiva deveria ter sido assistida por profissional do órgão regional competente em segurança e saúde no trabalho.

52355 FCC (2017) - DPE-RS - Técnico - Segurança do Trabalho / Segurança e Saúde no Trabalho

Um técnico de segurança do trabalho analisava um documento que se referia a João, uma pessoa física que, mediante recebimento de salário, prestava serviço de natureza não eventual a um profissional liberal, de quem dependia para o exercício das atividades profissionais. No documento constava que João trabalhava em uma área de trabalho móvel e temporária, com atividades de apoio à demolição de uma obra. Neste contexto, João é considerado um

  • a)
    empregado que trabalha em uma frente de trabalho.
  • b)
    empregado que trabalha em um canteiro de obras.
  • c)
    trabalhador autônomo, não empregado, que atua em um estabelecimento.
  • d)
    profissional liberal, não empregado, que atua em um setor de serviço.
  • e)
    profissional liberal, não empregado, que atua em um canteiro de obras.

52356 FCC (2017) - DPE-RS - Técnico - Segurança do Trabalho / Segurança e Saúde no Trabalho

Grande parte das máquinas são alimentadas eletricamente, o que demanda a instalação de condutores elétricos. De acordo com a NR-12, esses condutores de alimentação das máquinas e equipamentos devem atender, minimamente, a alguns requisitos de segurança, dentre os quais é correto citar:

  • a)
    estar permanentemente e adequadamente lubrificados.
  • b)
    facilitar a operação das máquinas, mesmo quando dificultar o trânsito de pessoas.
  • c)
    estar localizados de forma que favoreça o contato com partes móveis.
  • d)
    ser constituídos de materiais autoextinguíveis.
  • e)
    ter segmentos protegidos por cantos móveis.

52357 FCC (2017) - DPE-RS - Técnico - Segurança do Trabalho / Segurança e Saúde no Trabalho

De acordo com NR-16, é considerada atividade e operação perigosas

  • a)
    empregados que exercem a atividade de segurança patrimonial.
  • b)
    radiação ultravioleta.
  • c)
    manipulação e exposição ao benzeno.
  • d)
    as atividades desenvolvidas em áreas que utilizam equipamentos móveis de Raios X para diagnóstico médico.
  • e)
    as atividades em motocicleta ou motoneta em locais privados.

57131 FCC (2017) - DPE-RS - Técnico - Segurança do Trabalho / Segurança e Saúde no Trabalho

Um profissional trabalha no processo de fabricação de obtenção do cloro gasoso (Cl2). Pelo Laudo Técnico das Condições do Ambiente de Trabalho − LTCAT elaborado por um engenheiro de segurança do trabalho, conforme definido pelo artigo 195 da CLT, constatou como uma atividade insalubre, caracterizado grau máximo, através de perícia realizada no local de trabalho. Esse profissional recebe um salário de R$ 2.500,00 mensal, regime celetista, com carga horária de 220 horas mensais. Sabendo que o salário mínimo de 2017 na região é equivalente a R$ 937,00, definido conforme acordo coletivo da categoria, NR-15 e CLT, é assegurada a esse trabalhador a percepção de adicional de insalubridade, conforme tabela de graus de insalubridade elaborada pelo Ministério do Trabalho. O salário bruto deste profissional com o adicional de insalubridade será de

  • a)
    R$ 3.437,00
  • b)
    R$ 2.781,10
  • c)
    R$ 2.687,40
  • d)
    R$ 2.593,70
  • e)
    R$ 2.874,80

57132 FCC (2017) - DPE-RS - Técnico - Segurança do Trabalho / Segurança e Saúde no Trabalho

Ao caracterizar a atividade principal executada pelo trabalhador em um laudo técnico de condições de ambiente de trabalho, o engenheiro de segurança do trabalho que elaborou o documento denominou-a de “Transporte manual de sacos”. Isso significa que o trabalhador realizava atividade essencial ao transporte manual de sacos, de modo

  • a)
    contínuo, com peso total da carga suportado por somente um trabalhador, em um processo que compreende somente o seu levantamento e transporte.
  • b)
    contínuo, na qual o peso da carga é distribuído, igualmente ou não, por trabalhadores, considerando também seu levantamento e sua deposição.
  • c)
    descontínuo, compreendendo somente a operação de transporte e deposição, com distribuição equalizada ou não do peso total da carga entre os trabalhadores envolvidos na operação.
  • d)
    contínuo e descontínuo, considerando somente o levantamento e o seu transporte, onde o peso da carga é suportado de forma integral por um só trabalhador.
  • e)
    contínuo ou descontínuo, na qual o peso da carga é suportado, integralmente, por um só trabalhador, compreendendo o seu levantamento e sua deposição, também.

57133 FCC (2017) - DPE-RS - Técnico - Segurança do Trabalho / Segurança e Saúde no Trabalho

Um auxiliar de limpeza sofreu acidente com apenas 2 meses de experiência. Ele estava limpado uma prensa de compactação de pós metálicos, colocando a mão direita na zona de prensagem com a máquina ligada, mas não estava em funcionamento, sofrendo amputação dos quirodáctilos distais, 3ª falange dos dedos da mão: indicador, médio e anular. Na análise e investigação do acidente, embasado em Normas Técnicas Brasileira, as causas que contribuíram para ocorrência deste acidente foram pontuadas como:

I. Falta de experiência.

II. Usar equipamento de maneira imprópria ou manusear objeto de maneira errada.

III. Deixar de desligar equipamento que não esteja sendo usado.

IV. Usar mão em vez de ferramenta para limpar ou consertar.

Os tipos de causas dos fatores associados a esse acidente são, correta e respectivamente,

  • a)
    fator pessoal de insegurança, fator pessoal de insegurança, condição insegura e fator pessoal de insegura.
  • b)
    fator pessoal de insegurança, ato inseguro, ato inseguro e ato inseguro.
  • c)
    ato inseguro, fator pessoal de insegurança, condição insegura e condição insegura.
  • d)
    fator pessoal de insegurança, ato inseguro, condição insegura e fator pessoal de insegurança.
  • e)
    ato inseguro, fator pessoal de insegurança, condição insegura e ato inseguro.

57134 FCC (2017) - DPE-RS - Técnico - Segurança do Trabalho / Segurança e Saúde no Trabalho

Josias é dono de um posto de serviços com inflamáveis e líquidos combustíveis, o qual ele iniciou as operações há exatos 3 anos. Na condição de empregador neste posto, ele elaborou, documentou, implementou e divulgou os procedimentos operacionais que trazem aspectos de segurança e saúde no trabalho, desde o início das operações, em conformidade com as especificações do projeto das suas instalações. Em relação a esses procedimentos operacionais, não há quaisquer recomendações nas análises de riscos realizadas, decorrentes do sistema de gestão de mudanças ou das análises de acidentes e/ou incidentes nos trabalhos. Nem a CIPA nem o SESMT fizeram qualquer solicitação que envolvessem esses procedimentos, como também não ocorreram modificações ou ampliações das instalações. Para atender às disposições da NR-20, Josias deve manter os referidos procedimentos operacionais revisados e atualizados, o que deve ocorrer

  • a)
    quinquenalmente, por se tratar de uma instalação classe II.
  • b)
    daqui a exatos 2 anos, no máximo, por se tratar de uma instalação classe III.
  • c)
    daqui a exatos 2 anos, no máximo, por se tratar de uma instalação classe I.
  • d)
    imediatamente, por se tratar de uma instalação classe II.
  • e)
    imediatamente, por se tratar de uma instalação classe I.