40 resultados encontrados para . (0.010 segundos)

111481 FCC (2015) - MPE-PB - Analista Ministerial - Odontologia / Legislação Estadual

Mostrar/Esconder texto associado

O procedimento endodôntico do dente 36 requer a realização de anestesia

  • a)
    por bloqueio bilateral do nervo alveolar inferior, cujos sintomas são o “formigamento” da porção anterior e da língua.
  • b)
    por bloqueio do nervo alveolar inferior, cujos sintomas são o “formigamento” do lábio inferior e da região do mento do lado esquerdo.
  • c)
    por bloqueio do nervo bucinador, que afeta a porção inferior da mucosa jugal e a mucosa vestibular dos dentes 36 a 38.
  • d)
    do nervo mentual (mentoniano), que atinge o periósteo e mucosa vestibular dos dentes 34 a 36.
  • e)
    terminal infiltrativa intrapulpar, visando anestesiar a polpa do dente 36.

111482 FCC (2015) - MPE-PB - Analista Ministerial - Odontologia / Legislação Estadual

Mostrar/Esconder texto associado

A Lei Nacional de Resíduos Sólidos, instituída em 2010 e regulamentada pelo Decreto nº 7.404/2010, estabelece a responsabilidade compartilhada da sociedade em relação ao descarte de resíduos. Considere as seguintes afirmativas: I.O ambiente contaminado com metais pesados dos consultórios odontológicos constitui risco para os profissionais, como também para os pacientes, principalmente aqueles submetidos a procedimentos demorados, ou os que necessitam de retornos constantes. II.Os resíduos de amálgamas gerados em consultórios odontológicos acarretam uma parcela ínfima de contaminação ambiental quando são dispostos impropriamente no lixo, ou se descartados nos sistemas de esgoto que servem esses locais, o que é levado em conta quando do estabelecimento de multas ao cirurgião-dentista. III.A lei estabelece a logística reversa, obrigando os produtores a se responsabilizarem por seus resíduos, o que isenta os estabelecimentos de saúde de responsabilidades pelo manejo deste tipo de resíduo sólido, uma vez que as indústrias produzem a limalha e o mercúrio. IV.As vias de contaminação incluem procedimento de remoção do excesso de mercúrio da massa de amálgama, uso de amalgamadores com vazamento, ocorrência de falhas do sistema de sucção quando da remoção de restaurações antigas ou ainda devido aos vapores emanados dos resíduos de amálgama armazenados inadequadamente nos consultórios odontológicos. V.O amálgama é um dos materiais mais utilizados no tratamento da cárie dentária, devido às suas características físicas e mecânicas, custo relativamente baixo e facilidade de manipulação, contudo, sua substituição por compósitos é indicada, levando em conta a sustentabilidade ambiental. Está correto o que se afirma APENAS em

  • a)
    II e V.
  • b)
    I e IV.
  • c)
    I e II.
  • d)
    III e IV.
  • e)
    III e V.

111483 FCC (2015) - MPE-PB - Analista Ministerial - Odontologia / Odontologia

Mostrar/Esconder texto associado

As características das lesões observadas entre os trabalhadores da produção são compatíveis com altera- ções patológicas e agravos à saúde bucal que estão associadas à exposição a

  • a)
    prata.
  • b)
    chumbo.
  • c)
    arsênico.
  • d)
    bismuto.
  • e)
    névoas ácidas.

111484 FCC (2015) - MPE-PB - Analista Ministerial - Odontologia / Odontologia

Mostrar/Esconder texto associado

No planejamento da prótese parcial removível, a aplicação da classificação de Kennedy resultará em

  • a)
    Classe III no arco superior; Classe I no arco inferior.
  • b)
    Classe III no arco superior; Classe II no arco inferior.
  • c)
    Classe IV no arco superior; Classe II no arco inferior.
  • d)
    Classe II no arco superior; Classe I no arco inferior.
  • e)
    Classe IV no arco superior; Classe III no arco inferior.

111485 FCC (2015) - MPE-PB - Analista Ministerial - Odontologia / Odontologia

Mostrar/Esconder texto associado

A anamnese I.deve ser específica e voltada ao objetivo principal do atendimento odontológico, abordando aspectos relacionados à indicação das exodontias. II.possibilita elaborar planos de tratamento a partir de histórias incompletas, devido ao grande período de tempo decorrido desde os primeiros sinais de doença sistêmica, sem que isso acarrete complicações à paciente. III.consiste no mecanismo inicial para identificar o estado de saúde da paciente antes de formular um diagnóstico e o plano de tratamento. IV.constitui um diálogo entre o profissional e a paciente e é específica porque cada fato relatado revela a necessidade de esclarecimentos e a possibilidade de encontrar novos problemas relacionados ao fato. Está correto o que se afirma APENAS em

  • a)
    III e IV.
  • b)
    II e IV.
  • c)
    I e IV.
  • d)
    II e III.
  • e)
    I e II.

111486 FCC (2015) - MPE-PB - Analista Ministerial - Odontologia / Odontologia

Mostrar/Esconder texto associado

O quadro do paciente é compatível com manifestações bucais de

  • a)
    hepatite C.
  • b)
    hepatite A.
  • c)
    AIDS.
  • d)
    diabetes mellitus Tipo 2.
  • e)
    mononucleose infecciosa.

111487 FCC (2015) - MPE-PB - Analista Ministerial - Odontologia / Odontologia

Mostrar/Esconder texto associado

A aplicação de gel de flúor no consultório odontológico com a utilização de moldeira requer alguns cuidados, como

  • a)
    utilizar o suctor de saliva durante a aplicação, reduzindo a possibilidade de deglutição e consequente fluorose dentária.
  • b)
    manter a criança deitada, com a cabeça levemente inclinada para a frente, e aplicar a moldeira por até quatro minutos.
  • c)
    usar até 4 mL de gel para cada moldeira, levando em conta a concentração de 12.300 ppm de flúor e a possibilidade de intoxicação crônica.
  • d)
    instruir a criança a cuspir o excesso de gel por 30 segundos após a aplicação e não beber água ou comer por, ao menos, 30 minutos.
  • e)
    limitar a quantidade de gel na moldeira, considerando a quantidade de 8,1 g de gel como correspondente à dose provavelmente tóxica.

111488 FCC (2015) - MPE-PB - Analista Ministerial - Odontologia / Odontologia

Mostrar/Esconder texto associado

Aliado ao controle químico do biofilme dental, a prescrição de

  • a)
    metronidazol, 400 mg, a cada 8 horas, durante 7 dias, é indicada na presença de linfoadenopatia.
  • b)
    amoxicilina, 500 mg, a cada 12 horas, durante 7 dias, é indicada na presença de febre e prostração.
  • c)
    amoxicilina, 375 mg, a cada 8 horas, associada ao metronidazol 250 mg, a cada 8 horas, durante 7 dias, é indicada na presença de perda de inserção periodontal.
  • d)
    clindamicina, 600 mg a cada 8 horas, durante 7 dias, é indicada na presença de gengivite pré-existente.
  • e)
    doxicilina 200 mg, a cada 24 horas, durante 14 dias, é indicada na presença de periodontite pré-existente.

116735 FCC (2015) - MPE-PB - Analista Ministerial - Odontologia / Legislação Estadual

Mostrar/Esconder texto associado

A escolha do anestésico deve recair sobre a solução de

  • a)
    prilocaína a 3% com felipressina a 0,03 UI/mL, pois este vasoconstritor propicia menos efeitos colaterais relacionados ao controle glicêmico.
  • b)
    lidocaína a 2% com epinefrina a 1:200.000, pois este vasoconstritor tem indicação diante da possibilidade de hemorragia pulpar.
  • c)
    mepivacaína a 3%, uma vez que a ausência de vasoconstritor propicia uma metabolização mais apropriada do anestésico, com menor toxicidade.
  • d)
    articaína a 4% com epinefrina a 1:100.000, uma vez que a condição sistêmica do paciente inspira cuidados.
  • e)
    bupivacaína a 0,5% com epinefrina a 1:200.000, pois, devido à complexidade do tratamento endodôntico, estima-se a necessidade de anestesia prolongada.

116736 FCC (2015) - MPE-PB - Analista Ministerial - Odontologia / Legislação Estadual

Mostrar/Esconder texto associado

A prática de exercícios laborais inclui realizar atividades de

  • a)
    enrijecimento, na posição deitada, segurando firmemente os joelhos com ambas as mãos e mantendo-os juntos; balançar-se para diante e para trás nessa posição; também na posição descrita, levantar o quadril do solo levemente, apoiá-lo novamente e, após, relaxar.
  • b)
    aquecimento, na posição deitada, elevando a cabeça e o tórax para frente e para cima até que os ombros deixem de tocar o solo, e manter a posição por 10 segundos; descansar e, em seguida, levantar a cabeça e o ombro levemente para a direita e para a esquerda,alternadamente; manter essa posição por 10 segundos e descansar.
  • c)
    relaxamento, como deitar-se em decúbito dorsal com as pernas dobradas, os pés plantados no solo e os braços estirados e afastados do corpo; balançando as pernas, alternadamente, de um lado para o outro; a seguir, ainda em decúbito dorsal e com as pernas estiradas, distendê-las alternadamente, como se estivesse empurrando algo com os pés.
  • d)
    força, como pendurar o corpo em uma barra horizontal fixada acerca de 1,60 m do solo, porém, com os pés apoiados permanentemente no solo.
  • e)
    flexibilidade, como esticar a perna para cima com as mãos sobre o joelho por 6 segundos; então, forçar o estiramento; após isso, assumir a postura de um corredor no momento da largada; forçar a perna estirada sobre o solo por 6 segundos; relaxar e inclinar-se para frente.