Notice (8): Undefined variable: description_for_layout [APP/View/Layouts/default.ctp, line 16] - 40 questões grátis para resolução." /> Notice (8): Undefined variable: description_for_layout [APP/View/Layouts/default.ctp, line 34] - 40 questões gratuitas para resolução." />
40 resultados encontrados para . (0.007 segundos)

142998 FCC (2014) - TRT - 19ª Região (AL) - Analista Judiciário - Psiquiatria / Medicina

Quanto ao Tranvestismo de Duplo Papel, o

  • a)
    desejo de uma mudança de sexo é mais permanente.
  • b)
    uso de roupas do sexo oposto costuma ser realizado com o fim de se obter excitação sexual.
  • c)
    diagnóstico inclui o transtorno de identidade sexual da adolescência ou da idade adulta, tipo não transexual.
  • d)
    uso de roupas do sexo oposto, durante parte da existência, tem o propósito de desfrutar a experiência definitiva de ser membro do sexo oposto.
  • e)
    diagnóstico inclui o fetichismo transvestista.

142999 FCC (2014) - TRT - 19ª Região (AL) - Analista Judiciário - Psiquiatria / Medicina

As porfirias agudas constituem complexo grupo de doenças hereditárias metabólicas de caráter autossômico dominante. As manifestações clínicas agudas decorrem dos distúrbios na via biossintética do heme, causados por deficiência de enzimas que deveriam funcionar na rota metabólica dessa substância. Em decorrência disso, surgem metabólitos tóxicos, responsáveis pelos sintomas característicos desse grupo de doenças. Essas manifestações usualmente envolvem o sistema nervoso periférico e o central, causando alterações comportamentais, distúrbios psiquiátricos, dor visceral, neuropatia motora com paralisia da musculatura esquelética e crises convulsivas. Sintomas como ansiedade, irritabilidade e tensão, progressão do quadro para psicose esquizofreniforme ou síndrome cerebral orgânica, com desorientação e alucinações, podem estar presentes. No paciente com porfiria aguda, NÃO deve–se utilizar

  • a)
    escitalopram.
  • b)
    glucocorticoides.
  • c)
    ácido valproico.
  • d)
    fenotiazinas.
  • e)
    acetaminofeno.

143000 FCC (2014) - TRT - 19ª Região (AL) - Analista Judiciário - Psiquiatria / Medicina

Em relação à farmacocinética dos indivíduos idosos considere:

I. As modificações na absorção das medicações têm relação com a alteração do pH gástrico, aumento do tempo de esvaziamento, aumento da mucosa intestinal e aumento da mobilidade intestinal frequentemente observados em indivíduos idosos.

II. O efeito de alteração da absorção em indivíduos idosos ocorre apenas nas medicações de alta permeabilidade e são independentes do fluxo sanguíneo gastrointestinal, normalmente aumentado em pessoas idosas.

III. O metabolismo de primeira passagem hepático está associado ao fluxo sanguíneo hepático e ao volume do fígado, podendo levar a maior biodisponibilidade da medicação nos fármacos que independem de ativação hepática.

IV. Doenças como insuficiência renal e hepática levam a uma diminuição do metabolismo e excreção de fármacos e consequentemente a um aumento da meia vida destas drogas e riscos de intoxicação com doses habituais.

Está correto o que consta APENAS em

  • a)
    II e III.
  • b)
    I e II.
  • c)
    II e IV.
  • d)
    III e IV.
  • e)
    I e III.

143001 FCC (2014) - TRT - 19ª Região (AL) - Analista Judiciário - Psiquiatria / Medicina

Quanto à internação involuntária,

  • a)
    a Comissão Revisora das Internações Involuntárias deve ser composta por um psiquiatra ou clínico geral com habilitação em psiquiatria, pertencente ao corpo clínico do estabelecimento onde ocorrer a internação.
  • b)
    deve–se fazer comunicação devidamente justificada ao Ministério Público Estadual, no prazo de até 48 horas após a ocorrência, seguida de notificação circunstanciada ao mesmo órgão quando da alta hospitalar.
  • c)
    o Ministério da Saúde prevê a responsabilidade do gestor federal do SUS em instaurar uma Comissão Revisora das Internações Involuntárias, que faria o acompanhamento dessas internações, no prazo de 5 dias após comunicação pertinente.
  • d)
    o Ministério da Saúde recomenda, embora de forma não obrigatória, a presença na Comissão Revisora das Internações Involuntárias de representantes de associação de direitos humanos, associação de usuários de serviços de saúde mental e associações de familiares.
  • e)
    as internações psiquiátricas voluntárias que se tornam involuntárias em sua evolução devem ser comunicadas ao Ministério Público Estadual, em até 48 horas a partir de sua involuntariedade.

143002 FCC (2014) - TRT - 19ª Região (AL) - Analista Judiciário - Psiquiatria / Medicina

Amnésia parcial ou total para eventos recentes que são de natureza traumática ou estressante, associado à ausência de transtornos mentais orgânicos, intoxicação ou fadiga excessiva corresponde à hipótese diagnóstica codificada em F44.0 da CID–10, que é

  • a)
    a Fuga dissociativa.
  • b)
    a Amnésia dissociativa.
  • c)
    o Estupor dissociativo.
  • d)
    a Síndrome de Korsakoff.
  • e)
    a Amnésia pos ictal em epilepsia.

143003 FCC (2014) - TRT - 19ª Região (AL) - Analista Judiciário - Psiquiatria / Medicina

Quadro delirante no qual o indivíduo acredita ter sua pele invadida por pequenos animais, vermes ou pulgas, acompanhado de alucinações táteis e visuais, ou outras alterações sensoperceptivas, relacionadas com a crença de infestação, resultando na procura de consultas médicas repetidas. Esse quadro é compatível com o diagnóstico de Síndrome de

  • a)
    Diogenes.
  • b)
    Tourette.
  • c)
    Ekbom.
  • d)
    Huntigton.
  • e)
    Rett.

143004 FCC (2014) - TRT - 19ª Região (AL) - Analista Judiciário - Psiquiatria / Medicina

Os Transtornos de Personalidade – TP são divididos em agrupamentos (clusters). Apresenta a correta correlação entre agrupamento e seus componentes segundo a DSM–IV–TR:

  • a)
    Grupo B – TP emocionalmente instável, narcisista e dependente.
  • b)
    Grupo A – TP paranoide, esquizoide e esquizotípica.
  • c)
    Grupo C – TP anancástico, narcisista e esquiva.
  • d)
    Grupo A – TP esquiva, anti–social e ansioso.
  • e)
    Grupo C – TP obsessivo compulsivo, esquizotípico e borderline.

143005 FCC (2014) - TRT - 19ª Região (AL) - Analista Judiciário - Psiquiatria / Medicina

Paciente de 45 anos, com quadro de Transtorno Afetivo Bipolar em tratamento com carbonato de lítio 1.200 mg, e há duas semanas em uso de risperidona na dose de 4 mg/dia procurou o serviço de emergência com queixa de febre 39 °C, associado à sudorese excessiva, rigidez muscular e tremores. Ao exame físico foi observada taquipneia e taquicardia. Ao exame laboratorial verificou–se leucocitose e aumento da CPK, litemia sérica de 1,1 mEq/l. A hipótese diagnóstica e a conduta a ser tomada são, respectivamente,

  • a)
    Síndrome Neuroléptica Maligna. Internar paciente, monitorar sinais vitais, suspender a risperidona, e avaliar a introdução de bromocriptina ou dantrolene para controle.
  • b)
    Síndrome Colinérgica. Internar paciente, hidratar vigorosamente e avaliar necessidade de diálise, suspender lítio e risperidona e introduzir prometazina e haloperidol IM.
  • c)
    Síndrome Serotonérgica. Manter em observação por 12h, hidratar o paciente, manter as medicações em uso e introduzir lorazepan para sedação.
  • d)
    Delirium anticolinérgico. Manter em observação em serviço de emergência, manter as medicações em uso, monitorar função renal e hepática e introduzir biperideno.
  • e)
    Intoxicação por lítio. Internar paciente e monitorizar a função renal. Suspender lítio e aumentar a risperidona.

161566 FCC (2014) - TRT - 19ª Região (AL) - Analista Judiciário - Psiquiatria / Medicina

De acordo com a CID–10, a descrição correta para auxiliar na diferenciação entre Hipersonia e Narcolepsia é:

  • a)
    Na hipersonia, os ataques de sono são irresistíveis e mais revigorantes.
  • b)
    Na narcolepsia, um ou mais sintomas auxiliares, tais como cataplexia, paralisia do sono, raramente estão presentes.
  • c)
    Enquanto na narcolepsia o sono noturno é usualmente prolongado e há uma dificuldade marcante em alcançar o estado de plena vigília ao despertar, na hipersonia o sono noturno é fragmentado e encurtado.
  • d)
    A hipersonia costuma ser acompanhada de alucinações hipnagógicas.
  • e)
    Os ataques de sono diurnos, na hipersonia, são usualmente em menor número por dia, embora cada um de maior duração.

161567 FCC (2014) - TRT - 19ª Região (AL) - Analista Judiciário - Psiquiatria / Medicina

Na Doença de Huntington (DH) uma pequena proporção de pacientes nunca desenvolve coreia típica, podendo apresentar–se com rigidez progressiva generalizada, associada ou não à lentificação global dos movimentos voluntários, forma que constitui uma variante clínica da DH, conhecida como

  • a)
    Westphal.
  • b)
    Gjessing.
  • c)
    Gerstmann.
  • d)
    Kleine–Levin.
  • e)
    Mast.