60 resultados encontrados para . (0.029 segundos)

152469 FCC (2014) - TJ-AP - Técnico Judiciário / Português

Mostrar/Esconder texto associado

Considere a passagem do texto: No caso específico desta região do Amapá e norte do Pará, são séculos de acúmulo de experiências de contato entre si que redundaram em inúmeros processos, ora de separação, ora de fusão grupal, ora de substituição, ora de aquisição de novos itens culturais. O termo ora, em destaque, expressa ideia de

  • a)
    finalidade.
  • b)
    causa.
  • c)
    alternância.
  • d)
    comparação.
  • e)
    conclusão.

152470 FCC (2014) - TJ-AP - Técnico Judiciário / Português

Mostrar/Esconder texto associado

Muitas desconhecem as letras do alfabeto, mas leem a

mata, a água e o céu.

Sem efetuar qualquer outra alteração na frase, o termo

mas será corretamente substituído, tendo-se o sentido e a

estrutura frasal preservados, de acordo com a normapadrão

da língua portuguesa, por

  • a)
    contudo.
  • b)
    embora.
  • c)
    apesar de.
  • d)
    portanto.
  • e)
    como.

152471 FCC (2014) - TJ-AP - Técnico Judiciário / Português

Quando visitou a Amazônia, Eliane Brum ...... com a índia Dorica, que, na ocasião, ...... à jornalista que as parteiras realizavam um trabalho que ...... paciência. A alternativa que completa, correta e respectivamente, as lacunas da frase, preservando-se a correlação entre as formas verbais, é:

  • a)
    conversava - revelando - exigiu
  • b)
    tinha conversado - revelasse - exigira
  • c)
    conversa - tinha revelado - teria exigido
  • d)
    conversou - revelou - exigia
  • e)
    conversara - revelaria - exigisse

152472 FCC (2014) - TJ-AP - Técnico Judiciário / Raciocínio Lógico

Cada termo da sequência a seguir é formado por seis vogais: (AAAEEI; EEEIIO; IIIOOU; OOOUUA; UUUAAE; AAAEEI; EEEIIO; . . . ) Mantido o mesmo padrão de formação da sequência, se forem escritos os 12o , 24º , 36º e 45º termos, o número de vezes que a vogal U será escrita nesses termos é igual a

  • a)
    1.
  • b)
    6.
  • c)
    5.
  • d)
    2.
  • e)
    3.

152473 FCC (2014) - TJ-AP - Técnico Judiciário / Raciocínio Lógico

Uma empresa contrata dois novos funcionários. O primeiro começará a trabalhar no dia primeiro de outubro, uma segunda-feira, com um regime de trabalho no qual ele trabalha quatro dias e folga no quinto dia, volta a trabalhar quatro dias e folga no quinto e assim sucessivamente. O segundo funcionário começará a trabalhar no dia 3, desse mesmo mês, uma quarta-feira, com um regime de trabalho no qual ele trabalha cinco dias e folga no sexto dia, volta a trabalhar cinco dias e folga no sexto dia e assim sucessivamente. A segunda vez em que os dois novos funcionários tirarão a folga no mesmo dia é o dia

  • a)
    20 de outubro.
  • b)
    4 de novembro.
  • c)
    24 de novembro.
  • d)
    19 de outubro.
  • e)
    19 de novembro.

152474 FCC (2014) - TJ-AP - Técnico Judiciário / Direito Constitucional

A República Federativa do Brasil tem como um de seus fundamentos I ; constitui um dos seus objetivos fundamentais II ; e rege-se nas suas relações internacionais, entre outros, pelo princípio III. Preenche, correta e respectivamente, as lacunas I, IIe III:

  • a)



  • b)

  • c)

  • d)

  • e)

152475 FCC (2014) - TJ-AP - Técnico Judiciário / Direito Constitucional

O caput do art. 37 da Constituição Federal: A administra- ção pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e, também, ao seguinte [...] revela que o dispositivo, em sua completude, tem abrangência

  • a)
    municipal.
  • b)
    federal.
  • c)
    estadual.
  • d)
    nacional.
  • e)
    regional.

152476 FCC (2014) - TJ-AP - Técnico Judiciário / Direito Administrativo

O Supremo Tribunal Federal editou o enunciado sumular segundo o qual a Administração pública pode declarar a nulidade de seus próprios atos. Referido enunciado sumular diz respeito ao princípio ou poder de autotutela. Quanto a esse princípio, é correto afirmar que a Administração pública pode

  • a)
    declarar a nulidade de seus próprios atos, no entanto, somente o judiciário pode revogar os atos administrativos, em razão do princípio da inafastabilidade da jurisdição.
  • b)
    regovar os atos eivados de vícios insanáveis e anular os atos inoportunos e inconvenientes, desde que, esse último caso, não sejam atingidos terceiros de boa-fé.
  • c)
    anular ou declarar a nulidade dos atos ilegais e revogar os atos inoportunos e inconvenientes, mesmo quando atingidos terceiros de boa-fé, isso em razão do princípio da eficiência.
  • d)
    anular ou declarar a nulidade dos atos ilegais e revogar os atos inoportunos e inconvenientes, de forma motivada e respeitados os limites à anulação e à revogação.
  • e)
    anular ou declarar a nulidade dos atos ilegais e revogar os atos inoportunos e inconvenientes contudo, no primeiro caso, somente pode agir por provocação, tendo em vista o princípio da inércia.

152477 FCC (2014) - TJ-AP - Técnico Judiciário / Direito Administrativo

Sabe-se que a Administração pública tem, dentre suas funções a obrigação legal de prestar Serviços Públicos à população. Os Serviços Públicos são atividades

  • a)
    que devem ser prestadas em caráter contínuo, em razão dos princípios da indisponibilidade e da supremacia do interesse público.
  • b)
    que, pela sua essencialidade, somente podem ser prestadas pelo Poder Público.
  • c)
    que, pela sua essencialidade, obedecem a diversos princípios, dentre eles o da autonomia da vontade e da indisponibilidade do interesse público.
  • d)
    prestadas pelo Poder Público ou por particular, sendo que na hipótese de serem prestadas por particular não devem obediência ao princípio da modicidade tarifária, isso em razão do princípio da eficiência.
  • e)
    prestadas pelo Poder Público ou por Particular, e, em razão de sua essencialidade, obedecem a diversos princípios, dentre eles o da continuidade e modicidade tarifária.

152478 FCC (2014) - TJ-AP - Técnico Judiciário / Direito Administrativo

A Administração pública pode instituir pessoas com personalidade jurídica própria, desde que o faça por meio de lei específica, para prestar serviços públicos. O enunciado diz respeito à

  • a)
    autarquia, que tem personalidade de direito público e submete-se a regime jurídico de direito público.
  • b)
    sociedade de economia mista, que tem personalidade de direito privado e submete-se a regime de direito privado parcialmente derrogado pelo regime público.
  • c)
    empresa pública, que tem personalidade de direito úblico e, por isso, submete-se a regime de direito público.
  • d)
    autarquia, que tem personalidade de direito público e submete-se a regime jurídico de direito privado.
  • e)
    empresa pública, que tem personalidade de direito privado e, por isso, submete-se a regime jurídico privado.