42 resultados encontrados para . (0.009 segundos)

151469 FCC (2014) - TCE-GO - Analista de Controle Externo - Engenharia / Engenharia Civil

Os edifícios a serem construídos com mais de um pavimento,

além do pavimento de acesso, à exceção das habitações

unifamiliares, e que não estejam obrigados à instalação

de elevador, deverão dispor de especificações técnicas

e de projeto que facilitem a instalação de

  • a)

    uma rampa adaptada com inclinação mínima de 15°, devendo os demais elementos de uso comum destes edifícios atender aos requisitos de acessibilidade.

  • b)

    uma escada adaptada, devendo os demais elementos de uso comum destes edifícios atender aos requisitos de acessibilidade.

  • c)

    uma rampa adaptada com inclinação inferior a 25°, devendo os demais elementos de uso comum destesedifícios atender aos requisitos de acessibilidade.

  • d)

    um elevador adaptado, devendo os demais elementos de uso comum destes edifícios atender aos requisitos de acessibilidade.

  • e)

    uma escada rolante, devendo os demais elementos de uso comum destes edifícios atender aos requisitos de acessibilidade.

151470 FCC (2014) - TCE-GO - Analista de Controle Externo - Engenharia / Engenharia Civil

Para a avaliação do coeficiente de permeabilidade de um solo, um permeâmetro de carga constante (h = 100 cm) recolheu o

volume de 40 cm3 em 50 segundos.

Dados:

− corpo de prova com 10 cm de comprimento e a área da seção transversal é 400 cm³

O coeficiente de permeabilidade do solo, em centímetros por segundo, é

  • a)

    2 × 10-4

  • b)

    2 × 10-5

  • c)

    3 × 10-4

  • d)

    4 × 10-5

  • e)

    5 × 10-4

151471 FCC (2014) - TCE-GO - Analista de Controle Externo - Engenharia / Engenharia Civil

A necessidade de modificação de asfaltos (CAP − cimento asfáltico de petróleo) por polímeros é decorrente de determinadas

situações de uso em pavimentação viária, onde é necessário um asfalto

  • a)

    menos sensível à temperatura ambiente, com maior rigidez, menor trabalhabilidade, menor coesão e maior ductibilidade.

  • b)

    menos sensível à temperatura ambiente, com mais flexibilidade, melhor trabalhabilidade, maior coesão e maior ductibilidade.

  • c)

    menos sensível à temperatura ambiente, com mais flexibilidade, melhor trabalhabilidade, menor coesão e menor ductibilidade.

  • d)

    mais sensível à temperatura ambiente, com menor flexibilidade, menor trabalhabilidade, maior coesão e menor ductibilidade.

  • e)

    mais sensível à temperatura ambiente, com menor flexibilidade, melhor trabalhabilidade, maior coesão e maior ductibilidade.

151472 FCC (2014) - TCE-GO - Analista de Controle Externo - Engenharia / Engenharia Civil

Dentre as formas proibidas de destinação ou disposição final de resíduos sólidos ou rejeitos, está o lançamento in natura a céu

aberto, EXCETO os resíduos de

  • a)

    pilhas e baterias.

  • b)

    mineração.

  • c)

    lâmpadas fluorescentes, de vapor de sódio e mercúrio e de luz mista.

  • d)

    produtos eletroeletrônicos e seus componentes.

  • e)

    origem hospitalar.

151557 FCC (2014) - TCE-GO - Analista de Controle Externo - Engenharia / Não classificada

A resistência nominal à tração de um parafuso de aço MR250, com área bruta da seção transversal do fuste de 4 cm², sem considerar os coeficientes de segurança, é, em KN,

  • a)
    75.
  • b)
    105.
  • c)
    120.
  • d)
    135.
  • e)
    156.

151558 FCC (2014) - TCE-GO - Analista de Controle Externo - Engenharia / Não classificada

Nos projetos de instalações elétricas prediais devem ser

previstos esquemas de aterramento, conforme a figura

abaixo.

A figura representa o esquema de aterramento

  • a)
    TN-S, no qual os condutores neutro e o de proteção são distintos.
  • b)
    TN-C, no qual as funções de neutro e de proteção são combinadas em um único condutor, na totalidade do esquema.
  • c)
    TN-C-S, no qual as funções de neutro e de proteção são combinadas em um único condutor, em parte doesquema.
  • d)
    TT, o qual possui um ponto da alimentação diretamente aterrado, estando as massas da instalação ligadas a eletrodos de aterramento eletricamente distintos do eletrodo de aterramento da alimentação.
  • e)
    IT, no qual todas as partes vivas são isoladas da terra ou um ponto da alimentação é aterrado através de impedância.

151559 FCC (2014) - TCE-GO - Analista de Controle Externo - Engenharia / Não classificada

No projeto e dimensionamento de central de gás liquefeito de petróleo − GLP em edifícios, o recipiente de gás estacionário é aquele que

  • a)
    é transportável, com capacidade volumétrica total igual ou inferior a 0,5 m3, abastecido por massa em base de engarrafamento e transportado cheio para troca.
  • b)
    é assentado no solo, devendo ser completamente coberto com areia, terra ou material inerte semelhante.
  • c)
    está situado abaixo do nível do solo em uma cova ou trincheira preenchida com terra ou material inerte semelhante.
  • d)
    possui capacidade volumétrica total superior a 0,5 m3, projetado e construído conforme normas reconhecidas internacionalmente.
  • e)
    pode ser abastecido por volume no próprio local de instalação, através de dispositivos apropriados para este fim, respeitando o limite máximo de enchimento de 95% da capacidade volumétrica.

153767 FCC (2014) - TCE-GO - Analista de Controle Externo - Engenharia / Engenharia Civil

Para a conclusão das instalações hidráulicas prediais de água fria de um edifício, a empresa responsável pela instalação iniciou o ensaio de estanqueidade das tubulações. Se em uma seção da instalação, a pressão prevista em projeto para ocorrer em condições estáticas era de 42 kPa então, a pressão medida no teste de estanqueidade deve ser em kPa, no mínimo, de

  • a)
    50,4.
  • b)
    63,0.
  • c)
    75,6.
  • d)
    80,0.
  • e)
    88,2.

160295 FCC (2014) - TCE-GO - Analista de Controle Externo - Engenharia / Não classificada

O emprego de banquetas para a diminuição do ângulo médio do talude tem por objetivo aumentar o fator de segurança e permitir a implantação da drenagem superficial, dividindo a vazão em cada trecho do sistema drenante. A altura máxima do talude, entre as banquetas, é, em metros,

  • a)
    15.
  • b)
    17.
  • c)
    18.
  • d)
    20.
  • e)
    22.

160296 FCC (2014) - TCE-GO - Analista de Controle Externo - Engenharia / Engenharia Civil

No projeto de impermeabilização, a camada de imprima-

ção é o estrato com a função de

  • a)

    absorver e dissipar os esforços estáticos ou dinâmicos atuantes sobre a camada impermeável, de modo a protegê-la contra a ação deletéria destes esforços.

  • b)

    favorecer a aderência da camada impermeável, aplicado ao substrato a ser impermeabilizado.

  • c)

    apoio e proteção da camada impermeável contra agressões provenientes do substrato.

  • d)

    evitar a aderência de outros materiais sobre a camada impermeável.

  • e)

    reduzir o gradiente de temperatura atuante sobre a camada impermeável, de modo a protegê-la contra os efeitos danosos do calor excessivo.