28 resultados encontrados para . (0.007 segundos)

143934 FCC (2014) - SABESP - Engenheiro de Segurança do Trabalho / Informática

Marcos possui o seguinte texto digitado no Microsoft Word

2010, em português:

Nome - Salário

Ana Maria - R$ 1590,00

Paulo Cesar - R$ 5460,89

Mauro Gomes - R$ 2890,78

Deseja utilizar um procedimento para transformar o texto

acima na seguinte tabela:

Para isto, selecionou o texto, clicou na guia Inserir, selecionou

a opção Tabela e clicou na opção ...... . Na janela

que se abriu, no campo Número de colunas do grupo

Tamanho da tabela, selecionou 2. No grupo Comportamento

de ajuste automático selecionou a opção Ajustar-se

automaticamente ao conteúdo. No grupo Texto

separado em, selecionou a opção Outro e digitou no

campo à direita o valor - (hífen). Para concluir, clicou no

botão OK.

Preenche corretamente a lacuna acima:

  • a)
    Transformar.
  • b)
    Tabelas Rápidas.
  • c)
    Converter Texto em Tabela.
  • d)
    Desenhar Tabela.
  • e)
    Ferramentas de Tabela.

143935 FCC (2014) - SABESP - Engenheiro de Segurança do Trabalho / Segurança e Saúde no Trabalho

Considere que a empresa onde Carlos trabalha sempre seguiu e ainda segue todas as orientações da NR 5 na íntegra. Esta empresa não aplica qualquer outro instrumento que oriente procedimentos relacionados à CIPA. Carlos teve estabilidade no emprego garantida por seis anos consecutivos nesta empresa, onde trabalha como empregado mensalista em regime CLT, em função de sua participação na CIPA, conforme consta na NR 5, porque ele atuou nesta Comissão da seguinte forma: foi eleito

  • a)
    para um mandato da CIPA, reeleito no ano seguinte para um segundo mandato, indicado pelo empregador para ser membro efetivo da CIPA em mais três mandatos consecutivos.
  • b)
    e reeleito para cinco mandatos consecutivos da CIPA.
  • c)
    para um mandato de um ano, reeleito para um segundo mandato consecutivo, ficou impedido de se candidatar para um terceiro mandato, se elegeu novamente após um ano sem participar como membro da CIPA, foi reeleito no pleito eleitoral seguinte e nunca mais participou como membro da CIPA.
  • d)
    para um mandato da CIPA, reeleito no ano seguinte para um segundo mandato, não participou como membro da CIPA no ano seguinte e foi indicado pelo empregador para ser membro efetivo da CIPA em mais dois mandatos consecutivos.
  • e)
    para um mandato da CIPA, reeleito no ano seguinte para um segundo mandato, não participou como membro da CIPA no ano seguinte e foi indicado pelo empregador para ser membro efetivo da CIPA em mais três mandatos consecutivos.

143936 FCC (2014) - SABESP - Engenheiro de Segurança do Trabalho / Segurança e Saúde no Trabalho

A empresa metalúrgica BETA executa programa de manutenção preventiva e corretiva em suas máquinas e equipamentos, atendendo todas as determinações dos fabricantes e normas técnicas vigentes. Todas as manutenções constantes deste programa são registradas em sistema informatizado, onde constam, exclusivamente, os seguintes dados: intervenções realizadas, respectivas datas de realização das intervenções, serviços realizados, condições de segurança do equipamento e a indicação de conclusão relacionada às condições de segurança da máquina. Os registros deste sistema ficam disponíveis aos trabalhadores envolvidos na operação, manutenção e reparos, bem como à CIPA, ao SESMT e à fiscalização do Ministério do Trabalho e Emprego. De acordo com a NR 12, a empresa NÃO está cumprindo corretamente suas obrigações porque

  • a)
    legalmente, não há necessidade de registro de dados sobre manutenção corretiva e preventiva em máquinas e equipamentos, podendo a empresa adotar estes procedimentos quando lhe for conveniente.
  • b)
    o registro das manutenções preventivas e corretivas não pode ser realizado em sistema informatizado, devendo ser utilizado livro próprio ou ficha.
  • c)
    o registro das manutenções não deve ficar disponível aos trabalhadores envolvidos na operação das máquinas e equipamentos, sendo restrito àqueles que desenvolvem sua manutenção e reparos.
  • d)
    não deve existir programação para manutenção corretiva, pois elas são eventos que acontecem em momentos inesperados, de impossível previsão. Somente as manutenções preventivas deverão ser realizadas na forma e periodicidade determinada pelos fabricantes e normas técnicas vigentes.
  • e)
    no sistema informatizado devem ser registrados, também, os seguintes dados: cronograma de manutenção, peças reparadas ou substituídas e nome do responsável pela execução das intervenções.

143937 FCC (2014) - SABESP - Engenheiro de Segurança do Trabalho / Segurança e Saúde no Trabalho

A norma BS OHSAS 18001:2007 aborda sobre os sistemas de gestão da saúde e segurança no trabalho e foi desenvolvida de forma a ser compatível com

  • a)
    as normas de sistema de gestão ABNT NBR ISO 9.001 (Qualidade) e ABNT NBR ISO 14.000 (Ambiental).
  • b)
    as NR’s − Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho, através da Portaria No 3.214, 08 de Junho de 1978.
  • c)
    as normas de sistema de gestão ISO 10.002 (Gestão da Qualidade) e ISO 16.000 (Responsabilidade Social).
  • d)
    a Enciclopédia da Organização Internacional do Trabalho − OIT, sobre Saúde e Segurança no Trabalho.
  • e)
    a Norma Britânica BS 8800 (Sistema de Gerenciamento relativo à segurança do trabalho).

143938 FCC (2014) - SABESP - Engenheiro de Segurança do Trabalho / Segurança e Saúde no Trabalho

Um engenheiro de segurança do trabalho circula no local de trabalho onde os níveis de ruído e o tempo de exposição são:

Anexo Nº 1 − Limites de tolerância para ruído contínuo ou intermitente.



Observação: Os dados numéricos, da fração, devem ser arredondados para o número com 2 casas decimais. De acordo com a

Resolução 886/66 IBGE e com a Norma ABNT:NBR 5891-Regras de arredondamento na numeração decimal.

Conclui-se que a dose para o engenheiro e o adicional de insalubridade são, respectivamente,

  • a)
    igual a 100% e a atividade é insalubre, têm o direito de 10%.
  • b)
    inferior a 100% e a atividade não é insalubre, não têm o direito de 20%.
  • c)
    superior a 100% e a atividade é insalubre, têm o direito de 20%.
  • d)
    igual a 100% e a atividade é insalubre, têm o direito de 20%.
  • e)
    igual a 100% e a atividade não é insalubre, não têm o direito de 20%.

161949 FCC (2014) - SABESP - Engenheiro de Segurança do Trabalho / Segurança e Saúde no Trabalho

Josué trabalha em uma indústria metalúrgica, operando uma máquina que é alimentada eletricamente. As instalações elétricas desta máquina foram projetadas e são mantidas de forma a prevenir os perigos de choque elétrico, incêndio, explosão e outros tipos de acidentes, seguindo as disposições da NR 10. Diariamente, Josué opera esta máquina por períodos intervalados, atuando uma hora e desenvolvendo atividades complementares no período consecutivo de 2 horas, ciclicamente. Durante o período de operação da máquina, a chave geral é utilizada para a partida e parada dos motores da mesma. Esta chave geral não está localizada em zona perigosa, seu acionamento e desligamento involuntário por qualquer pessoa é impedido, não acarreta risco adicional, é impedida de ser burlada e, em caso de emergência, pode ser acionada ou desligada por outra pessoa que não seja o operador. Neste caso, Josué trabalha em desacordo à NR 12 porque é proibido

  • a)
    utilizar a chave geral como dispositivo de parada e partida em máquinas e equipamentos.
  • b)
    intercalar, ciclicamente, outras atividades conjuntas à operação de máquinas e equipamentos.
  • c)
    que outra pessoa, que não seja o operador, possa acionar ou desligar o dispositivo de partida ou parada da máquina, mesmo em caso de emergência.
  • d)
    impedir o acionamento e desligamento da máquina por outra pessoa, mesmo que isso ocorra por ação involuntária.
  • e)
    o uso de dispositivos diferentes de chaves tipo faca nos circuitos elétricos de máquinas e equipamentos.

161950 FCC (2014) - SABESP - Engenheiro de Segurança do Trabalho / Segurança e Saúde no Trabalho

A empresa E.S.G.O.T.O S/A. iniciará na próxima semana a manutenção de obras de urbanização e paisagismo em determinado local de uma cidade. Em cumprimento ao disposto na NR 18, o engenheiro de segurança do trabalho providenciou comunicação ao órgão competente do Ministério do Trabalho e Emprego constando as seguintes informações: endereço correto da obra, endereço correto do contratante, qualificação do contratante, empregador ou condomínio (CEI, CPF ou CGC), tipo de obra, datas previstas de início e conclusão da obra, número máximo previsto de trabalhadores na obra. Esta comunicação foi realizada antes do início das atividades que serão executadas. Conforme consta na NR 18, estas informações são

  • a)
    insuficientes, devendo ser anexada a Anotação de Responsabilidade Técnica do Engenheiro responsável pelo projeto referente à obra que será executada.
  • b)
    insuficientes, devendo ser anexado o projeto das obras a serem executadas.
  • c)
    suficientes para atendimento às obrigações relacionadas à comunicação prévia.
  • d)
    insuficientes, devendo ser anexada a Anotação de Responsabilidade Técnica do Engenheiro responsável pela execução da obra.
  • e)
    desnecessárias de serem comunicadas ao órgão competente do Ministério do Trabalho e Emprego.

161951 FCC (2014) - SABESP - Engenheiro de Segurança do Trabalho / Segurança e Saúde no Trabalho

Um engenheiro de segurança do trabalho, após avaliar o posto de trabalho de um empregado de uma empresa, determinou a necessidade do uso de EPI específico para uso individual e proteção contra os riscos suscetíveis de ameaçar a saúde do trabalhador que atua no referido local. O empregador, no cumprimento de suas obrigações, comprou os EPI conforme recomendado pelo engenheiro de segurança do trabalho, para fornecimento ao empregado que precisa utilizá-lo. No momento da aquisição dos EPI, o empregador verificou se o Certificado de Aprovação − CA do equipamento estava válido e constatou que o laudo de ensaio do mesmo tinha sua conformidade avaliada no âmbito do SINMETRO. De acordo com o disposto na NR 6, é correto afirmar que o CA concedido a este EPI tem a validade

  • a)
    de 2 anos.
  • b)
    de 5 anos.
  • c)
    de 3 anos.
  • d)
    de 4 anos.
  • e)
    do prazo relacionado à avaliação da conformidade no âmbito do SINMETRO.

161952 FCC (2014) - SABESP - Engenheiro de Segurança do Trabalho / Segurança e Saúde no Trabalho

Mostrar/Esconder texto associado

Deseja-se avaliar a exposição de um profissional, que desenvolve suas atividades em um laboratório de análise química de

minérios, avaliando amostras de Scheelita, onde o agente de dissolução é o ácido nítrico (HNO3). Durante a execução de suas

atividades, realiza procedimentos dentro e fora de exaustão. Na avaliação ocupacional, foram utilizadas 10 amostras para a

coleta de gases e vapores utilizando tubos colorimétricos e bomba. O tempo de exposição para cada amostra foi de 48 minutos.

Os valores obtidos nas medições são:

Dados: Limite de Tolerância (ACGIH): 2,0 PPM. Limite de Tolerância (NR 15): Não há. O fator de desvio: 2 (NR 15).

A partir das análises efetuadas, conclui-se que pela NR 15,

  • a)
    há Insalubridade, pois o valor máximo foi ultrapassado por 2 amostras.
  • b)
    há Insalubridade, pois o limite de tolerância foi ultrapassado em 2 amostras.
  • c)
    não há Insalubridade pois nenhuma das amostras superou o valor máximo permitido.
  • d)
    há Insalubridade, pois a concentração média ultrapassou o limite de tolerância.
  • e)
    não há Insalubridade, pois a concentração média não superou o limite de tolerância.

161953 FCC (2014) - SABESP - Engenheiro de Segurança do Trabalho / Segurança e Saúde no Trabalho

A Britadeira Pneumática, também conhecida como Martelete ou Rompedor, é uma máquina de demolição utilizada para quebrar e perfurar asfalto e concreto em atividades de construção, pavimentação, redes de esgotos etc. Três britadeiras, de marcas diferentes, individualmente produzem os seguintes ruídos: 1ª Britadeira: 87 dB(A ), 2ª Britadeira: 87 dB(A ) e a 3ª Britadeira: 84 dB(A ). Considerando-se uma situação hipotética, onde as três britadeiras funcionam num mesmo ambiente de trabalho, ao mesmo tempo, e avaliando o nível de ruído total em um ponto equidistante, o engenheiro de segurança do trabalho, no objetivo de elaborar o Laudo Técnico das Condições do Ambiente de Trabalho − LTCAT, com a ajuda do decibelímetro, verificará que no visor o valor encontrado é de

  • a)
    87 dB(A ).
  • b)
    91 dB(A ).
  • c)
    89 dB(A ).
  • d)
    90 dB(A ).
  • e)
    96 dB(A ).