70 resultados encontrados para . (0.009 segundos)

211458 FCC (2013) - MPE-CE - Analista Ministerial - Direito / Português

Mostrar/Esconder texto associado

O primeiro e o segundo parágrafos destacam, respectiva mente, as seguintes características do cego de Ipanema:

  • a)
    a segurança com que improvisa um novo trajeto e a sensação de júbilo que sente ao contato com formas que desconhece.
  • b)
    a extrema cautela na avaliação do espaço e a capacidade de precisar as peças de um carro que ele apalpa.
  • c)
    a natural insegurança de quem caminha pela cidade e a imaginação com que vai avaliando as formas de um carro.
  • d)
    o apurado senso de orientação no espaço delineado e a capacidade de se deleitar com a sensação tátil das formas.
  • e)
    o ritmo titubeante das passadas e a capacidade de reconhecer com as mãos as formas de um automóvel.

211459 FCC (2013) - MPE-CE - Analista Ministerial - Direito / Português

Mostrar/Esconder texto associado

Deve-se deduzir das informações apresentadas no texto que



I. houve época em que se condicionavam, com certa naturalidade, os prazeres da vida sexual à contração do matrimônio.



II. os moços, à época da juventude do autor, entregavam- se já a tarefas que em nada os aliviava das responsabilidades dos adultos.



III. a velhice, ao contrário das outras fases da vida, não nos traz decepções, já que nos conformamos em dela nada esperar.



Está correto o que se formula SOMENTE em

  • a)
    II e III.
  • b)
    I e II.
  • c)
    III.
  • d)
    II.
  • e)
    I.

211460 FCC (2013) - MPE-CE - Analista Ministerial - Direito / Português

Mostrar/Esconder texto associado

As formas verbais estão corretamente flexionadas na frase:

  • a)
    Quando Orides Fontela se deteu diante daqueles versos, percebeu neles um recado essencial.
  • b)
    Se você rever os versos das tradicionais cantigas de roda, achar-lhes-á, aqui e ali, um sentido insuspeito.
  • c)
    Sua voz era grave e seca, talvez por isso não condizesse com as líricas palavras daquela canção.
  • d)
    Seu canto era muito curto, requis pouco tempo na roda, mas era belo e causou-nos forte impressão.
  • e)
    Se não lhe convier, não cante, mas depois já não lhe caberá tempo algum para vir a se arrepender.

211461 FCC (2013) - MPE-CE - Analista Ministerial - Direito / Português

Mostrar/Esconder texto associado

Na teoria dos três estados, ...... Comte sintetizava sua visão da história humana, há muitas teses controversas, ...... contestação muita gente já se aplicou.



Preenchem de modo correto e coerente as lacunas da frase acima, respectivamente:

  • a)
    pela qual - de cuja
  • b)
    em cuja - na qual a
  • c)
    por onde - da qual a
  • d)
    à qual - cuja
  • e)
    com a qual - em cuja

211462 FCC (2013) - MPE-CE - Analista Ministerial - Direito / Informática

Mostrar/Esconder texto associado

Na computação os uns e zeros citados no texto são conhecidos como:

  • a)

    pulses.

  • b)

    bytes.

  • c)

    bits.

  • d)

    clocks.

  • e)

    bios.

211463 FCC (2013) - MPE-CE - Analista Ministerial - Direito / Informática

Carla precisa realizar as seguintes configurações no Internet Explorer 9:



Definir a página da empresa como a página que será exibida ao abrir o navegador.



Excluir informações armazenadas sobre sites visitados.



Alterar a maneira como os arquivos de internet temporários são utilizados e por quanto tempo o histórico de navegação será salvo.



Alterar os provedores de pesquisa utilizados quando se faz uma pesquisa na barra de endereços.



Alterar as configurações de navegação com guias e configurações de pop-ups.



Para realizar estas tarefas há uma ferramenta que permite alterar ou restaurar as diversas configurações gerais do navegador em um único lugar. Para acessar essa ferramenta clica-se no botão Ferramentas (que possui o ícone de uma roda dentada) no canto superior direito da janela do navegador e na opção





  • a)
    Gerenciador de Tarefas.
  • b)
    Configurações.
  • c)
    Opções da Internet.
  • d)
    Opções Gerais.
  • e)
    Gerenciar Configurações.

211464 FCC (2013) - MPE-CE - Analista Ministerial - Direito / Direito Constitucional

Suponha que lei federal dispondo sobre normas gerais em matéria de assistência jurídica e defensoria pública tenha sido inteiramente declarada inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal, por vício formal, em decisão proferida em sede de ação direta de inconstitucionalidade, com efeitos erga omnes e imediatos. Diante desse quadro, após a publicação do acórdão declarando a inconstitucionalidade da referida lei, os Estados-membros

  • a)
    poderão legislar plenamente em matéria de assistência jurídica e defensoria pública, uma vez que lhes compete legislar privativamente sobre a matéria.
  • b)
    não poderão legislar sobre a matéria objeto da lei declarada inconstitucional, sequer para atender às suas peculiaridades, uma vez que se trata de competência privativa da União.
  • c)
    não poderão legislar em matéria de assistência jurídica e defensoria pública, salvo se receberem delegação por parte da União.
  • d)
    poderão legislar apenas sobre normas específicas em matéria de assistência jurídica e defensoria pública, para atender às suas peculiaridades, desde que tenha sido editada nova lei federal versando sobre normas gerais.
  • e)
    poderão legislar plenamente em matéria de assistência jurídica e defensoria pública, para atender às suas peculiaridades, mas as normas gerais futuramente editadas pela União suspenderão os efeitos da lei estadual no que lhe for contrário.

211465 FCC (2013) - MPE-CE - Analista Ministerial - Direito / Direito Administrativo

A Administração Pública pretende revogar ato administrativo sob o fundamento de que apresenta ilegalidade em seu objeto. Nesse caso,

  • a)
    a postura da Administração está incorreta, vez que pode, por razões de conveniência e oportunidade, manter ato administrativo ilegal.
  • b)
    a postura da Administração está correta, vez que a revogação pode se dar na hipótese narrada.
  • c)
    o ato em questão não comporta revogação e sim, anulação.
  • d)
    o ato em questão deve permanecer no mundo jurídico, pois o vício no objeto do ato administrativo é sempre passível de convalidação.
  • e)
    o ato administrativo em questão deve ser extirpado do mundo jurídico através do instituto da convalidação e não de revogação.

211466 FCC (2013) - MPE-CE - Analista Ministerial - Direito / Direito Administrativo

Otávio, agente público, revelou fato de que tinha ciência em razão de suas atribuições e que devia permanecer em segredo. Em razão de tal conduta, foi processado por improbidade administrativa, tendo o Ministério Público, autor da ação, solicitado sua condenação pela prática de conduta descrita no artigo 11 da Lei nº 8.429/92, que trata da violação aos princípios da Administração Pública, especificamente o inciso III do citado dispositivo legal, ora transcrito: revelar fato ou circunstância de que tem ciência em razão das atribuições e que deva permanecer em segredo. Em sua defesa, o citado agente comprovou, através de ampla instrução probatória, que não agiu com dolo, mas sim que sua conduta foi meramente culposa, causada por imperícia. A respeito do tema, é correto afirmar que Otávio

  • a)
    praticou ato ímprobo, pois para a ocorrência do ato de improbidade administrativa previsto no artigo 11 da referida Lei basta a incidência da conduta à norma legal, não sendo necessário qualquer elemento subjetivo por parte do agente.
  • b)
    não praticou ato ímprobo, pois a Lei de Improbidade Administrativa não se aplica aos agentes públicos.
  • c)
    praticou ato ímprobo, pois o ato de improbidade administrativa previsto no artigo 11 da referida Lei exige apenas conduta culposa.
  • d)
    praticou ato ímprobo, pois o ato de improbidade administrativa previsto no artigo 11 da referida Lei exige conduta dolosa ou culposa.
  • e)
    não praticou ato ímprobo, pois para a ocorrência do ato de improbidade administrativa, previsto no artigo 11 da referida Lei, imprescindível se faz a presença de dolo.

211467 FCC (2013) - MPE-CE - Analista Ministerial - Direito / Direito Civil

Sobre negócio jurídico, da condição, do termo e do encargo, é correto afirmar:

  • a)
    Em regra, o encargo suspende a aquisição e o exercício do direito.
  • b)
    Considera-se condição a cláusula que, derivando exclusivamente da vontade das partes, subordina o efeito do negócio jurídico a evento futuro e certo.
  • c)
    Invalidam os negócios jurídicos que lhes são subordinados as condições física ou juridicamente impossíveis, quando resolutivas.
  • d)
    Se resolutiva a condição, não tem efeito o negócio jurídico enquanto esta não se realizar.
  • e)
    O termo inicial suspende o exercício, mas não a aquisição do direito.