Notice (8): Undefined variable: description_for_layout [APP/View/Layouts/default.ctp, line 16] - 30 questões grátis para resolução." /> Notice (8): Undefined variable: description_for_layout [APP/View/Layouts/default.ctp, line 34] - 30 questões gratuitas para resolução." />
30 resultados encontrados para . (0.006 segundos)

16584 FCC (2009) - TJ-PI - Analista Judiciário - Psicologia / Psicologia

O Art. 10 da Resolução CFP Nº 002/2003 dispõe que será considerado teste psicológico em condições de uso, seja ele comercializado ou disponibilizado por outros meios, aquele que
  • a)
    preencher os quesitos apontados pelo Código de Ética do Psicólogo e for aprovado pelo CRP ? Conselho Regional de Psicologia competente para tal.
  • b)
    for aprovado pelo CRP ? Conselho Regional de Psicologia, após estudo de sua fidedignidade e validade pela Comissão Consultiva em Testes Psicológicos.
  • c)
    preencher os quesitos apontados pelo Código de Ética do Psicólogo e for aprovado pelo CFP ? Conselho Federal de Psicologia.
  • d)
    for aprovado pelo CFP ? Conselho Federal de Psicologia, após receber Parecer da Comissão Consultiva em Avaliação Psicológica.
  • e)
    após ter seu estudo aprovado pelo Setor de Ética dos Conselhos de Psicologia, preencher os critérios mínimos do Estatuto de Avaliação Psicológica.

16585 FCC (2009) - TJ-PI - Analista Judiciário - Psicologia / Psicologia

Muito difundida em psicologia social, a classificação de French e Raven (1959) indica seis bases principais de poder que podem ocorrer em equipes de trabalho: legítimo; de coerção; de recompensa; de referência; de conhecimento e de informação. O poder de referência expressa
  • a)
    uma relação psicológica de identificação com um modelo social.
  • b)
    o domínio do conhecimento que é exercido, por meio da ascendência num determinado campo.
  • c)
    o modo de influenciar os outros, por meio de retenção total ou transmissão parcial do conhecimento adquirido por um dos membros do grupo.
  • d)
    a capacidade do líder do grupo em designar prêmios financeiros ou até mesmo proporcionar maior satisfação pessoal.
  • e)
    a capacidade multidirecional, não distribuível, não delegável, que é apresentada por meio da atitude.

16617 FCC (2009) - TJ-PI - Analista Judiciário - Psicologia / Psicologia

Quando uma equipe estuda um objeto sob diferentes ângulos, mas sem que tenha necessariamente havido um acordo prévio sobre os métodos a seguir ou sobre os conceitos a serem utilizados, havendo uma justaposição de recursos de uma ou várias disciplinas, ela caracteriza- se como uma equipe
  • a)
    não disciplinar.
  • b)
    interdisciplinar.
  • c)
    transdiciplinar.
  • d)
    pós-disciplinar.
  • e)
    multidisciplinar.

16618 FCC (2009) - TJ-PI - Analista Judiciário - Psicologia / Psicologia

A mediação, como método de resolução de conflitos, não visa pura e simplesmente ao acordo, mas a atingir a satisfação
  • a)
    dos interesses e das necessidades dos envolvidos no conflito.
  • b)
    na resolução de controvérsias, referentes a direitos na arbitragem, sendo que um terceiro recebe poderes de uma convenção arbitral para decidir pelas partes.
  • c)
    entre as partes que se comprometem a levar os conflitos decorrentes do contrato à arbitragem.
  • d)
    das partes, em uma única reunião de conciliação, não sendo necessário dispender muito tempo para investigar toda a complexidade do contrato relacional em questão.
  • e)
    das partes, de modo rígido, pois não requer o conhecimento da interrelação das partes em conflito.

16619 FCC (2009) - TJ-PI - Analista Judiciário - Psicologia / Psicologia

Os métodos alternativos de resolução de conflitos empregam a negociação como instrumento primeiro e natural para solucionar os conflitos. Ao recorrer ao diálogo, o que se tenta é atender
  • a)
    às necessidades conscientes de um dos envolvidos na arbitragem.
  • b)
    ao reclamo de uma parte em relação à outra.
  • c)
    às necessidades imediatas de um processo judicial.
  • d)
    aos quesitos de uma sentença judicial.
  • e)
    ao pedido do juiz de pacificação do vínculo e de se chegar a uma conciliação.

16620 FCC (2009) - TJ-PI - Analista Judiciário - Psicologia / Psicologia

Algumas características básicas diferenciam a terapia cognitiva de outras abordagens. Para Judith Beck (1977), a terapia cognitiva é uma abordagem
  • a)
    diretiva, pois é dirigida aos problemas apresentados no aqui e agora, trabalhando pensamentos, sentimentos e comportamentos atuais do cliente e usando os dados da história passada apenas quando contribuem para uma maior e melhor compreensão de suas crenças.
  • b)
    instrutiva, pois o terapeuta ensina ao paciente o modelo comportamental dinâmico, a natureza do(s) seu(s) problema(s), o processo terapêutico e a prevenção de recaída.
  • c)
    versátil, já que o número de sessões necessárias para o tratamento completo varia em função do tipo, da gravidade e da quantidade de emoções e pensamentos disfuncionais.
  • d)
    pouco estruturada, pois a terapia estabelece apenas uma sequência de dez sessões previamente esta- belecidas.
  • e)
    que utiliza tarefas somente dentro das sessões, a serem cobradas nas próximas sessões de terapia, com a finalidade de avaliar o progresso do trabalho terapêutico, segundo a opinião do cliente.

16798 FCC (2009) - TJ-PI - Analista Judiciário - Psicologia / Psicologia

No Teste Gestáltico Bender para crianças, cada categoria de pontuação foi cuidadosamente definida, pontuando-se somente as irregularidades grosseiras das respostas, uma vez que a escala foi planejada para crianças pequenas cuja coordenação muscular fina ainda não está completamente amadurecida. O teste possui uma lista de vinte desvios e distorções salientes nos protocolos de crianças pequenas. A categoria de pontuação denominada "Com- pressão" corresponde a
  • a)
    duas ou mais figuras superpostas.
  • b)
    duas ou mais mudanças abruptas na inclinação.
  • c)
    todas as figuras colocadas em menos da metade da folha de papel.
  • d)
    omissão de fileiras, colunas e partes das figuras.
  • e)
    rotação da figura ou parte desta em 45º ou mais.

16799 FCC (2009) - TJ-PI - Analista Judiciário - Psicologia / Psicologia

Segundo o Manual de Elaboração de Documentos Escritos (Resolução CFP n o 007/2003), na estrutura do relatório psicológico, o item destinado à narração das informações referentes à problemática apresentada e dos motivos, razões e expectativas que produziram o pedido do documento corresponde
  • a)
    à conclusão.
  • b)
    à identificação.
  • c)
    ao procedimento.
  • d)
    à análise.
  • e)
    à descrição da demanda.

16800 FCC (2009) - TJ-PI - Analista Judiciário - Psicologia / Psicologia

Os testes gráficos adquirem um papel central dentro do psicodiagnóstico porque detectam níveis profundos de integração e estruturação e apóiam-se no fato de que o desenho surge, na evolução, como expressão da necessidade infantil de recriação dos objetos internos e do mundo interno, sentido profundo que conserva na vida
  • a)
    pregressa.
  • b)
    instintiva.
  • c)
    material.
  • d)
    adulta.
  • e)
    primeva.

16801 FCC (2009) - TJ-PI - Analista Judiciário - Psicologia / Psicologia

Segundo John N. Buck, autor do HTP ? Manual e Guia de Interpretação, o desenho da pessoa desperta sentimentos tão intensos que indivíduos paranóides ou psicopatas podem
  • a)
    retraírem-se egoísticamente.
  • b)
    demonstrar fúria.
  • c)
    se recusar a fazê-los.
  • d)
    apresentar persecutoriedade e surtar.
  • e)
    desenhar várias figuras interrelacionadas.