21 resultados encontrados para . (0.008 segundos)

16937 FCC (2008) - METRÔ-SP - Analista Treinee - Psicologia / Psicologia

O Código de Ética Profissional do Psicólogo, em seu artigo 12, dispõe que, nos documentos que embasam as atividades em equipe multiprofissional, o psicólogo registrará
  • a)
    somente informações gerais e que não comprometam sua relação profissional com os demais membros da equipe de trabalho multidisciplinar.
  • b)
    todas as informações veiculadas no trabalho em equipe multiprofissional para posterior análise.
  • c)
    todas as informações levantadas e que tenha o aval dos demais participantes da equipe multidisciplinar.
  • d)
    apenas as informações necessárias para o cumprimento dos objetivos do trabalho.
  • e)
    todas as informações necessárias para o cumprimento dos objetivos de trabalho e enviará uma cópia destas informações para registro obrigatório ao Conselho Regional de Psicologia, ao qual é afiliado.

16938 FCC (2008) - METRÔ-SP - Analista Treinee - Psicologia / Psicologia

O Conselho Federal de Psicologia ? CFP divulgou os pareceres dos testes psicológicos considerados favoráveis ou desfavoráveis, segundo os critérios estabelecidos na Resolução CFP no 002/2003. O psicólogo deve manter-se atualizado e utilizar somente instrumentos que tenham obtido parecer favorável do CFP para uso. Os testes que podem ser utilizados, tendo por referência as tabelas disponíveis e divulgadas no site do CFP em janeiro de 2008 são:
  • a)
    Teste Zulliger; Teste de Personalidade 16 PF; Teste Raven de Operações Lógicas - RTLO.
  • b)
    Questionário Desiderativo; Teste das Cores; Teste de Apercepção Infantil com Figuras Humanas - CAT-A.
  • c)
    Rorschach - Sistema Compreensivo; Teste de Apercepção Temática - TAT.
  • d)
    Teste do Desenho - WARTEGG; Teste de Capacidades Intelectuais; Bateria de Testes de Aptidões Gerais II - BTAG II.
  • e)
    Teste de Apercepção Temática para Idosos e Adultos - SAT; Inventário Ilustrado de Interesses - GEIST; Teste de Apercepção Infantil com Figuras de Animais - CAT-A.

16939 FCC (2008) - METRÔ-SP - Analista Treinee - Psicologia / Psicologia

Jeremy D. Safran afirma que avanços no campo da psicologia experimental abriram caminho para uma reconsideração das suposições básicas a respeito da relação entre a emoção e a cognição e que uma importante distinção entre a teoria comportamental-cognitiva e a teoria experimental é que as intervenções comportamentaiscognitivas baseiam-se em uma estrutura metateórica que entende que as mudanças resultam de uma tentativa
  • a)
    intencional de provocar reações adequadas e prazerosas.
  • b)
    não intencional de modificar o comportamento desejado.
  • c)
    não intencional para modificar as emoções identificadas no processo.
  • d)
    planejada com o objetivo de compreender a origem das emoções apresentadas.
  • e)
    intencional de modificar o self (autocontrole).

17061 FCC (2008) - METRÔ-SP - Analista Treinee - Psicologia / Psicologia

No trabalho de Desenvolvimento Organizacional são várias as técnicas utilizadas. Dentre elas, podemos citar a Análise Transacional, que procura
  • a)
    auxiliar na identificação dos membros do grupo que necessitam melhorar suas formas de comunicação, diminuindo assim resistências para lidarem com mudanças.
  • b)
    aumentar a sensibilidade entre as pessoas de um grupo de trabalho, criando assim maior afinidade entre os participantes do grupo.
  • c)
    ajudar os membros de um grupo a reverem seu fluxo de atividades, diminuindo possíveis gargalos.
  • d)
    diminuir os hábitos destrutivos de comunicação, no qual o intuito ou o pleno significado das mensagens fica obscuro.
  • e)
    aumentar a capacidade dos membros da equipe em dar feedback negativo no cotidiano do trabalho.

17062 FCC (2008) - METRÔ-SP - Analista Treinee - Psicologia / Psicologia

Um problema fundamental na comunicação interpessoal e talvez, principalmente, entre pessoas com cargos de autoridade, é despertar a capacidade de defesa nos receptores. Quando um empregado inventa justificativas para um comportamento que adotou no trabalho e que ele inconscientemente considera que este comportamento é injustificável, está fazendo uso do mecanismo de defesa de
  • a)
    negação.
  • b)
    sublimação.
  • c)
    rejeição.
  • d)
    formação reativa.
  • e)
    racionalização.

17063 FCC (2008) - METRÔ-SP - Analista Treinee - Psicologia / Psicologia

A estrutura organizacional que propõe que os empregados sejam designados para um departamento funcional básico e, ao mesmo tempo, são indicados para trabalhar em um determinado produto ou para um determinado cliente é denominada organização
  • a)
    informal.
  • b)
    formal.
  • c)
    de matriz.
  • d)
    ocasional.
  • e)
    hierarquizada.

17064 FCC (2008) - METRÔ-SP - Analista Treinee - Psicologia / Psicologia

Uma premissa-chave do Desenvolvimento Organizacional é que, uma vez que as organizações são conjuntos de grupos sobrepostos, se for possível
  • a)
    aumentar a eficácia desses grupos, disso resultará uma maior eficácia da organização como um todo.
  • b)
    interferir na dinâmica do grupo através de programas de sensibilização, o nível de consciência e o desenvolvimento de novas práticas de trabalho poderão ocorrer durante um prazo curto de tempo.
  • c)
    controlar as pessoas para que se mantenham dirigidas para o alcance dos resultados, os fatores desmotivacionais não ocorrerão.
  • d)
    manipular a motivação dos empregados através de premiações financeiras, os resultados acontecerão com maior naturalidade.
  • e)
    criar um sistema de reforçamento positivo para que todos os empregados sejam premiados diariamente, isto fará com que o clima organizacional seja percebido por todos como altamente favorável.

17065 FCC (2008) - METRÔ-SP - Analista Treinee - Psicologia / Psicologia

Depois de formados, os grupos podem diferir sobremaneira em sua aparência e comportamento. Interiormente, no entanto, todos têm três elementos básicos: interação, atividades e sentimentos. A interação refere-se
  • a)
    ao padrão mental adotado pelos participantes frente às exigências de resultados a serem apresentados por cada participante da organização.
  • b)
    aos processos mentais e emocionais.
  • c)
    ao grau de interdependência que um indivíduo, dentro de um sistema organizacional, possui em relação aos demais.
  • d)
    ao sistema pelo qual os trabalhos são divididos entre as pessoas que fazem parte da organização.
  • e)
    ao comportamento interpessoal.

17066 FCC (2008) - METRÔ-SP - Analista Treinee - Psicologia / Psicologia

Christopher W. Moore, em seu livro O Processo de Mediação - estratégias práticas para a resolução de conflitos, aponta que, no trabalho de pré-negociação, ocorrem cinco estágios e mais sete, depois de iniciadas as sessões formais e que, se uma tarefa crítica adequada a um estágio inicial das negociações não foi cumprida pelos negociadores ou pelo mediador, provavelmente haverá problema na passagem para o estágio seguinte da negociação. Moore apresenta um gráfico com os doze estágios dos Movimentos do Mediador. No Estágio 9, Gerando Opções para o Acordo, o mediador
  • a)
    ajuda as partes a avaliar várias abordagens do manejo e da resolução de conflitos, ajuda as partes a selecionar uma abordagem e coordena as abordagens das partes.
  • b)
    identifica os passos de procedimentos para se operacionalizar o acordo, estabelece uma avaliação e um procedimento de monitoração, formaliza o acordo e cria um mecanismo de imposição e compromisso.
  • c)
    desenvolve entre as partes uma consciência da necessidade de múltiplas opções, reduz o compromisso com posições ou com alternativas isoladas e gera opções usando negociação baseada na posição ou no interesse.
  • d)
    coleta e analisa dados importantes sobre as pessoas, a dinâmica e a essência de um conflito, verifica a precisão dos dados e minimiza o impacto dos dados inexatos ou indisponíveis.
  • e)
    abre a negociação entre as partes, estabelece um tom aberto e positivo e estabelece regras básicas e diretrizes comportamentais.

17067 FCC (2008) - METRÔ-SP - Analista Treinee - Psicologia / Psicologia

O Manual de Elaboração de Documentos Decorrentes de Avaliações Psicológicas (Resolução CFP no 007/2003) indica que um relatório ou laudo psicológico é

  • a)
    um documento expedido pelo psicólogo que certifica uma determinada situação ou estado psicológico, tendo como finalidade afirmar sobre as condições psicológicas de quem, por requerimento, o solicita, com fins de justificar condições específicas.
  • b)
    uma apresentação descritiva acerca de situações e/ou condições psicológicas e suas determinações históricas, sociais, políticas e culturais, pesquisadas no processo de avaliação psicológica.
  • c)
    um documento que visa a informar a ocorrência de fatos ou situações objetivas relacionados ao atendimento psicológico, com a finalidade de informar comparecimentos, acompanhamento psicológico do atendido e informações sobre as condições do atendimento.
  • d)
    um documento fundamentado e resumido sobre uma questão focal do campo psicológico cujo resultado pode ser indicativo ou conclusivo.
  • e)
    uma declaração que tem como finalidade apresentar resposta esclarecedora, no campo do conhecimento psicológico, através de uma avaliação especializada de uma "questão-problema", visando a dirimir dúvidas que estão interferindo na decisão, sendo, portanto, uma resposta a uma consulta, que exige de quem responde competência no assunto.