Notice (8): Undefined variable: description_for_layout [APP/View/Layouts/default.ctp, line 16] - 23 questões grátis para resolução." /> Notice (8): Undefined variable: description_for_layout [APP/View/Layouts/default.ctp, line 34] - 23 questões gratuitas para resolução." />
23 resultados encontrados para . (0.018 segundos)

72917 FAUEL (2016) - CISMEPAR - PR - Terapeuta Ocupacional / Português

Mostrar/Esconder texto associado

Na frase: “ela era bitransitiva”, podemos afirmar que o autor faz referência à transitividade dos verbos, ou seja, à necessidade de complementos ou não para o entendimento completo de um verbo. Em Língua Portuguesa, a respeito da transitividade de verbos, analise as asserções abaixo e, em seguida, assinale a alternativa que aponte somente as afirmações corretas: I. Há verbos intransitivos, transitivos diretos e indiretos. II. Verbos transitivos diretos complementam seu sentido com objetos diretos, ou seja, objetos sem preposição. III. Verbos transitivos indiretos complementam seu sentido com objetos indiretos, ou seja, objetos com preposição. IV. Verbos bitransitivos complementam seu sentido com objetos diretos e indiretos.

  • a)
    I, II e III e IV estão corretas.
  • b)
    Somente I, II e III estão corretas.
  • c)
    Somente I, II e IV estão corretas.
  • d)
    Somente I, III e IV estão corretas.

72918 FAUEL (2016) - CISMEPAR - PR - Terapeuta Ocupacional / Terapia Ocupacional

Os terapeutas ocupacionais buscam, em suas práticas em saúde e trabalho, prevenir adoecimentos, tratar, reabilitar e criar condições para o retorno de indivíduos afastados por adoecimentos ligados ao trabalho. Considerando a atuação do terapeuta ocupacional com a análise das atividades profissionais e avaliação dos trabalhadores, é correto afirmar:

  • a)
    A mensuração da capacidade funcional envolve exames realizados com o uso do goniômetro para força muscular, dinamômetros para amplitude de movimento, monofilamentos para sensibilidade e volúmetros ou fitas métricas para edemas.
  • b)
    O Modelo de Performance Ocupacional, é uma análise de atividades centrada no ambiente, onde a análise é feita através da decomposição dos papéis, passando pelas atividades, para conhecer as capacidades dos trabalhadores. Com essa estratégia, o terapeuta ocupacional reúne recursos para a prevenção de acidentes de trabalho e correlacionar a função adequada ao trabalhador.
  • c)
    A utilização da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde - CIF pode expressar os problemas como incapacidade, limitação ou restrição da participação, sob o termo incapacidade, e pode expressar ou indicar os aspectos neutros, não problemáticos da saúde e dos estados relacionados à saúde, sob o termo funcionalidade. Esta é também uma classificação que instrumentaliza o terapeuta ocupacional na análise laboral.
  • d)
    Considerando trabalhadores afastados do trabalho devido a adoecimentos relacionados ao mesmo, o terapeuta ocupacional considera que o retorno bem sucedido ao trabalho não dependerá do desempenho competente nos demais aspectos da vida (abrangendo as dimensões física, emocional, social e cognitiva), mas sim apenas do desempenho da tarefa específica no local de trabalho.

72976 FAUEL (2016) - CISMEPAR - PR - Terapeuta Ocupacional / Terapia Ocupacional

As profissões da saúde passam atualmente pelo processo de reorientação da formação acadêmica em busca de um perfil de egresso mais capacitado a uma assistência humanizada, de alta qualidade e resolutividade. Neste contexto, um desafio central e comum a todas as profissões da saúde envolve a formação ética de seus estudantes para que desenvolvam competências profissionais e, ao mesmo tempo, de cidadãos prudentes, responsáveis e socialmente comprometidos. Em relação à Ética na atuação profissional no campo da saúde, avalie as afirmativas e assinale a correta: profissional às necessidades do paciente e coletivo social indica a necessidade de construção de uma nova solidariedade engajada para aumento do faturamento no atendimento privado. Uma produtividade voltada ao cuidado às necessidades/ interesses individuais e sociais em saúde solicita um novo engajamento autogestor e coletivo dos sujeitos.

  • a)
    É através do desenvolvimento moral do estudante que a dimensão ética da formação profissional se processa, devendo buscar uma capacidade de raciocínio autônomo que contribua para uma atuação profissional capaz de conviver em uma sociedade democrática e pluralista, e direcionada a buscar relações sociais mais justas e humanizadas. Contudo, a educação para o seu manejo razoável e prudente é algo que não se tem feito, pelo menos não de modo suficiente, sendo talvez o maior déficit do nosso sistema educativo.
  • b)
    O embasamento em referenciais científicos e a forte intencionalidade do corpo docente com relação à formação ética dos estudantes indicam como imperativa a necessidade de se conhecer os valores que vivenciam, de se entender como ocorre o desenvolvimento moral e de se aproximar de um referencial bioético para fundamentar e instrumentalizar o fazer ético-pedagógico.
  • c)
    O problema ético do baixo comprometimento
  • d)
    A comunicação realizada por meio da relação dialógica, como parte do acolhimento, é o centro para a formação do vínculo da equipe dos serviços de saúde com o usuário do sistema. Tal esfera abrange questões bioéticas – habitualmente relacionadas aos “ruídos de comunicação” –, dado que a ‘tecnologia’ das relações é uma das mais simples, por incluir conhecimentos, habilidades e comportamentos, além de requerer atitudes de respeito entre as pessoas.

72977 FAUEL (2016) - CISMEPAR - PR - Terapeuta Ocupacional / Terapia Ocupacional

“A falta de perspectivas de futuro para o jovem no mundo contemporâneo, mesmo para o profissional qualificado, remete o jovem em situação de grande vulnerabilidade social para um aqui-agora ocupacional, em que apenas algumas atividades sociais e culturais ainda mantêm alguma forma de significado.” (BARROS, 2007). Em relação à atuação do terapeuta ocupacional no campo social, é correto afirmar: (re)experimentar e ressignificar sua relação com o fazer, ao mesmo tempo em que possam (re) estabelecer laços sociais mais voláteis.

  • a)
    A proposta de atuação da terapia ocupacional em um programa comunitário destinado à criança e ao adolescente em situação de vulnerabilidade implica oferecer a possibilidade de que consigam
  • b)
    O terapeuta ocupacional elabora sua intervenção oportunizando a possibilidade da vivência, enquanto sujeito social, em grupos menores nos quais se experimentem novas e significativas oportunidades de relacionamento social, auxiliando, assim, a inserção no grupo social ampliado.
  • c)
    O terapeuta ocupacional deve elaborar sua atuação priorizando as teorias desenvolvidas pelos autores de renome para favorecer o papel social que as atividades podem propiciar como instrumento de emancipação e de reconstituição de histórias e contextos.
  • d)
    Uma das contribuições menos relevantes que o debate da terapia ocupacional social tem produzido surge pela ênfase posta na importância da ação coletiva e das relações entre pessoa, grupo, comunidade e sociedade.

81344 FAUEL (2016) - CISMEPAR - PR - Terapeuta Ocupacional / Português

Mostrar/Esconder texto associado

No texto, o autor faz menção ao fato do sujeito ser “regular como um paradigma da primeira conjugação”. A respeito dos paradigmas de conjugação verbal, considere as afirmativas abaixo e assinale a alternativa que NÃO corresponde corretamente às funções, características e modos desse tópico gramatical.

  • a)
    Em Língua Portuguesa, há três tipos de paradigmas de conjugação verbal, a saber, dos verbos que terminam em -ar; -er e -ir.
  • b)
    Entende-se por “paradigma de conjugação”, de uma maneira geral, as terminações correspondentes aos tempos, pessoas e modos, que se repetem a cada vez que conjugamos um verbo.
  • c)
    Verbos regulares e irregulares são iguais em suas formas. Dizemos que um verbo é irregular quando seu sentido é dado de acordo com o contexto.
  • d)
    Não por acaso, os verbos que mais utilizamos têm formas irregulares, donde podemos concluir que um verbo se torna irregular, ou seja, com características diferentes dos verbos regulares, por serem muito usados e, portanto, terem sofrido muitas transformações ao longo do tempo.

81345 FAUEL (2016) - CISMEPAR - PR - Terapeuta Ocupacional / Terapia Ocupacional

“O terapeuta ocupacional presta assistência ao ser humano, tanto no plano individual quanto no coletivo, participando da promoção, prevenção de agravos, tratamento, recuperação e reabilitação da sua saúde e cuidados paliativos, bem como estabelece a diagnose, avaliação e acompanhamento do histórico ocupacional de pessoas, famílias, grupos e comunidades, por meio da interpretação do desempenho ocupacional dos papéis sociais contextualizados, sem discriminação de qualquer forma ou pretexto, segundo os princípios do sistema de saúde, de assistência social, educação e cultura, vigentes no Brasil.” (Resolução nº 425/2013). Em relação às normativas do Código de Ética e Deontologia da Terapia Ocupacional, é correto afirmar que:

  • a)
    Do relacionamento com o cliente/paciente/usuário: não se pode permitir o acesso do responsável, cuidador, familiar ou representante legal, durante a avaliação e/ou tratamento/assistência, mesmo quanto pertinente ao projeto terapêutico, salvo quando sua presença for fundamental à eficácia do atendimento ou da mediação sócio-ocupacional para emancipação social, desenvolvimento socioambiental, econômico e cultural, de cliente/ paciente/usuário/família/grupo/comunidade.
  • b)
    É proibido ao terapeuta ocupacional, nas respectivas áreas de atuação: autorizar a utilização ou não coibi-la, mesmo a título gratuito, de seu nome ou de sociedade de que seja sócio, para atos que impliquem na mercantilização da Saúde, da Assistência Social e da Terapia Ocupacional em detrimento da responsabilidade social e socioambiental.
  • c)
    É proibido ao terapeuta ocupacional: permitir a título gratuito, que seu nome conste do quadro de pessoal de unidades ou programas de saúde, de assistência social, dos de estabelecimentos de saúde e de assistência social, como hospital, ambulatório, consultório, clínica, policlínica, centros de referência de assistência social, escola, curso, sociedades civis de direito privado, entidade desportiva, ou qualquer outra instituição pública ou privada ou estabelecimento congênere similar ou análogo, sem nele exercer as atividades de terapeuta ocupacional, salvo quando receber quantia relevante.
  • d)
    Do relacionamento com a equipe: O terapeuta ocupacional, solicitado para cooperar em diagnóstico ou orientar em assistência ou programas, considera o cliente/paciente/usuário/ família/grupo/comunidade como permanecendo sob seus cuidados/ações/intervenções, e não do solicitante. O terapeuta ocupacional que solicita para cliente/paciente/usuário/família/grupo/ comunidade sob sua assistência, os serviços especializados de colega, deve indicar a este a conduta profissional.

81463 FAUEL (2016) - CISMEPAR - PR - Terapeuta Ocupacional / Terapia Ocupacional

A promoção da saúde, como uma das estratégias de produção de saúde, ou seja, como um modo de pensar e de operar articulado às demais políticas e tecnologias desenvolvidas no sistema de saúde brasileiro, contribui na construção de ações que possibilitam responder às necessidades sociais em saúde. No SUS, a estratégia de promoção da saúde é retomada como uma possibilidade de enfocar os aspectos que determinam o processo saúde-adoecimento em nosso País – como, por exemplo: violência, desemprego, subemprego, falta de saneamento básico, habitação inadequada e/ ou ausente, dificuldade de acesso à educação, fome, urbanização desordenada, qualidade do ar e da água ameaçada e deteriorada; e potencializam formas mais amplas de intervir em saúde. Em relação à Política Nacional de Promoção de Saúde, assinale a alternativa que apresente um de seus objetivos:

  • a)
    Valorizar e ampliar a cooperação do setor Saúde com outras áreas de governos, setores e atores sociais para a gestão de iniciativas privadas e a criação e/ou o fortalecimento de iniciativas que signifiquem redução das situações de desigualdade.
  • b)
    Promover mudanças na cultura organizacional, com vistas à adoção de práticas horizontais de gestão e estabelecimento de redes de cooperação intersetoriais.
  • c)
    Estímulo à inserção de ações de promoção da saúde em todos os níveis de atenção, com ênfase na atenção básica, voltadas às ações de cuidado com o corpo e a saúde; alimentação saudável e prevenção, e controle ao tabagismo.
  • d)
    Valorizar e otimizar o uso dos espaços públicos de convivência e de produção de saúde para o desenvolvimento das ações de promoção da saúde.

81464 FAUEL (2016) - CISMEPAR - PR - Terapeuta Ocupacional / Terapia Ocupacional

O adoecimento é um fenômeno que implica o sujeito e o grupo, sendo um evento tanto social quanto individual. É correto afirmar sobre a atuação do terapeuta ocupacional com comunidades.

  • a)
    A terapia ocupacional deve contribuir para o equacionamento de questões oferecidas pelas contradições sociais e culturais. O terapeuta ocupacional tem necessidade de uma formação que o habilite para trabalhar problemáticas que emergem dos problemas de uma sociedade marcada pelas desigualdades.
  • b)
    Adotam-se na terapia ocupacional social alguns princípios que vem de Karl Marx, como a forma de trabalhar a partir da noção de processo. Além disso, dois elementos fundamentais que foi emprestado para a terapia ocupacional social, são a conscientização e o diálogo.
  • c)
    Exige-se do terapeuta ocupacional a capacidade de construir intervenções coerentes com as culturas e contextos locais específicos, fato que determina uma ruptura com ações moduladas por procedimentos técnicos preestabelecidos.
  • d)
    É imperativo estabelecer um diálogo, isso significa que o terapeuta ocupacional e usuário precisam construir juntos. Cada pessoa, cada grupo social, ou comunidade precisa descobrir as dimensões e possibilidades da realidade, fortalecendo abordagens que priorizem o indivíduo.

87675 FAUEL (2016) - CISMEPAR - PR - Terapeuta Ocupacional / Terapia Ocupacional

Uma equipe pode ser composta por duas ou mais pessoas, que juntas dividem um propósito e trabalham para alcançar uma meta em comum. Sua constituição é diversificada, sendo formada por profissionais recrutados de acordo com a atividade específica a ser desenvolvida. O terapeuta ocupacional tem ampliado sua participação como membro integrante de equipes e frequentemente vem compondo o quadro de profissionais de saúde, de educação, de unidade de tratamento, de trabalho comunitário, de tecnologia assistiva ou de pesquisa. Em relação ao trabalho em equipe, assinale a afirmativa correta.

  • a)
    Trabalhar em equipe pode ser uma tarefa difícil, quando em determinado serviço um profissional que compõe a equipe desconhece o campo de atuação prática da terapia ocupacional. Em situações dessa natureza, o terapeuta ocupacional deve se posicionar diante dos membros da equipe, impondo a sua especificidade.
  • b)
    Uma comunicação efetiva estabelece respeito e motivação extrínseca entre os membros e o sentimento de se estar trabalhando em conjunto.
  • c)
    A colaboração divide informações, avaliações, metas e intervenções, o que sustenta o alcance dos objetivos individuais.
  • d)
    Conhecimento teórico acerca da definição, formação, habilidades e características para se estar em equipe devem estar fundamentados no terapeuta ocupacional que pretende fazer parte de uma.

92308 FAUEL (2016) - CISMEPAR - PR - Terapeuta Ocupacional / Português

Mostrar/Esconder texto associado

A respeito da construção “artigo indefinido” na frase: “Acharam um artigo indefinido em sua bagagem”, assinale a alternativa correta:

  • a)
    O autor utiliza uma classificação gramatical que se refere ao grupo de palavras “o, a, os, as”, no contexto da narrativa, demonstrando a expressividade das palavras em diferentes contextos.
  • b)
    O autor utiliza uma classificação gramatical que se refere ao grupo de palavras “meu, minha, meus, minhas”, no contexto da narrativa, demonstrando a expressividade das palavras em diferentes contextos.
  • c)
    O autor utiliza uma classificação gramatical que se refere ao grupo de palavras “este, esta, estes, estas”, no contexto da narrativa, demonstrando a expressividade das palavras em diferentes contextos.
  • d)
    O autor utiliza uma classificação gramatical que se refere ao grupo de palavras “um, uma, uns, umas”, no contexto da narrativa, demonstrando a expressividade das palavras em diferentes contextos.