20 resultados encontrados para . (0.008 segundos)

49131 EXCELÊNCIA (2017) - Prefeitura de Camboriú - SC - Professor - Língua Brasileira de Sinais - Libras / Pedagogia

Acerca da especificidade do trabalho de Tradutores e Intérpretes de Sinais (TILS), marque a opção CORRETA: I– Para se realizar um trabalho com traduçãointerpretação em Língua de Sinais, é de suma importância conhecer os dois tipos de tradução que existem, e que podem ser alternativas de um trabalho feito com eficácia com o objetivo de que a mensagem do interlocutor sendo o professor ao passar pelo mediador que é o tradutor-intérprete possa ser compreendida pelo receptor que é o aluno surdo. II– A tradução-interpretação consecutiva é aquela que acontece ao mesmo tempo em que o enunciante usa a língua. III- O profissional tradutor-intérprete precisa estar entre a língua e a cultura, ter o domínio das duas faces, não apenas conhecer a LIBRAS, mas conhecer os aspectos culturais que permeiam esta língua, a Cultura Surda. Vale ressaltar que um profissional ético nesta área conhece profundamente a sua língua materna e sua cultura, assim poderá adquirir conhecimento na segunda língua tendo domínio da segunda língua da outra cultura. O desempenho do TIL (Tradutor Intérprete de Língua de Sinais), especificamente o educacional depende de ter o pleno domínio da língua e da Cultura Surda, a sua atuação em sala de aula deve ser uma mediação que possibilitará o acesso ao conhecimento pelo aluno surdo. IV– O TIL como um instrumento na sala de aula, garante o acesso à comunicação, possibilitando o conhecimento do aluno surdo à língua e à cultura. As questões de relações pedagógicas entre tradutor-intérprete e professor regente pode também oferecer melhores resultados em se tratando do aprendizado do aluno surdo, mas o que destacamos aqui é que o TIL deve estar sempre se atualizando quanto à língua de sinais, no caso a LIBRAS, e conhecer a Cultura Surda, a comunidade surda em que está atuando.

  • a)
    I e II estão incorretas.
  • b)
    Apenas II é incorreta.
  • c)
    III e IV são incorretas.
  • d)
    Nenhuma das alternativas.

49132 EXCELÊNCIA (2017) - Prefeitura de Camboriú - SC - Professor - Língua Brasileira de Sinais - Libras / Pedagogia

"(...) olhar a identidade surda dentro dos componentes que constituem as identidades essenciais com as quais se agenciam as dinâmicas de poder. É uma experiência na convivência do ser na diferença." Sobre os diferentes olhares na história de surdos, assinale a alternativa CORRETA: I– No historicismo, surdos são narrados como deficientes e patológicos, sendo categorizados em graus de surdez. A educação deve ter um caráter clínico-terapêutico e de reabilitação. A língua de sinais é prejudicial aos surdos. II– É incorreto afirmar que na História Crítica a educação é como caridade para os surdos, que precisam de ajuda para apoio escolar, porque têm dificuldades de acompanhar. Assim, a língua de sinais é usada como apoio ou recurso. III– A História Cultural reflete os movimentos mundiais de surdos procurando não ter uma tendência em priorizar apenas os fatos vivenciados pelos educadores ouvintes, tornandose uma história das instituições escolares e das metodologias ouvintistas de ensino e sim procurar levar através de relatos, depoimentos, fatos vivenciados e observações de povo surdo, misturando-se em um emaranhado de acontecimentos e ações, levadas a cabo por associações, federações, escolas e movimentos de surdos que são desconhecidas pela grande maioria das pessoas. IV– Na História Cultural as identidades surdas são múltiplas e multifacetadas. Assim, a educação deve ter respeito à diferença cultural. A língua de sinais é, portanto, manifestação da diferença linguística-cultural relativa aos surdos.

  • a)
    Apenas II e III estão corretas.
  • b)
    II e IV estão incorretas.
  • c)
    São corretas I, III e IV.
  • d)
    Nenhuma das alternativas.

49201 EXCELÊNCIA (2017) - Prefeitura de Camboriú - SC - Professor - Língua Brasileira de Sinais - Libras / Pedagogia

A respeito dos aspectos históricos, éticos e

profissionais do Tradutor e Intérprete de LIBRAS –

Língua Portuguesa, assinale a alternativa

INCORRETA:

  • a)

    A recente formação acadêmica de TILSP no Brasil vem sendo impulsionada pelas leis de acessibilidade e pelas políticas inclusivas e tem como base as diretrizes formativas de países que atuam na formação desses profissionais há alguns anos como, por exemplo, os Estados Unidos e os países Escandinavos.

  • b)

    A inserção do TILSP nos espaços acadêmicos para estudo e pesquisa relacionados à prática, identidade e formação aconteceram descoladas das lutas protagonizadas pelos movimentos sociais da categoria em prol da profissionalização e reconhecimento desse profissional ante a sociedade.

  • c)

    Por ser um campo recente no universo da pesquisa, a área de tradução e interpretação da Libras/Português tem “bebido de muitas fontes" com o objetivo de alçar e delimitar um campo específico para a produção de conhecimento. Na maioria das vezes, as pesquisas partem de inquietações e questionamentos derivados da prática de TILSPs que possuem, em alguns casos, longa experiência de atuação.

  • d)

    Nenhuma das alternativas.

49202 EXCELÊNCIA (2017) - Prefeitura de Camboriú - SC - Professor - Língua Brasileira de Sinais - Libras / Pedagogia

Sobre a Língua Brasileira de Sinais e seus

aspectos de tradução e interpretação, NÃO se

pode AFIRMAR que:

  • a)

    A equivalência consiste em substituir um segmento de texto da língua de origem por outro segmento da língua traduzida, que não o traduz literalmente, mas que lhe é funcionalmente equivalente. Esse procedimento é aplicado a clichês, expressões idiomáticas, provérbios, ditos populares e outros elementos que estão cristalizados na língua.

  • b)

    A omissão consiste em omitir elementos do texto da língua de origem que, do ponto de vista da língua de tradução, são desnecessários ou excessivamente repetitivos. No geral, a omissão de termos do português não é recorrente na tradução para a língua de sinais.

  • c)

    Na interpretação com reconstrução de períodos, do português para as LIBRAS é comum identificar o uso da pergunta retórica, estilo esse facilmente incorporado pelos tradutores/intérpretes de língua de sinais, e utilizado em quase todos os âmbitos de tradução/interpretação.

  • d)

    Nenhuma das alternativas.

53839 EXCELÊNCIA (2017) - Prefeitura de Camboriú - SC - Professor - Língua Brasileira de Sinais - Libras / Pedagogia

Sobre a formação, especificidades e competências dos Tradutores e Intérpretes de Sinais, assinale a alternativa INCORRETA:

  • a)
    O tradutor-intérprete de LIBRAS deve ter o domínio da Língua Portuguesa e da Língua Brasileira de Sinais, bem como, ter conhecimento da cultura ouvinte e da Cultura Surda.
  • b)
    A tradução-interpretação simultânea ou consecutiva é aquela que é processada pelo tradutor de uma língua fonte para o uma língua alvo, ao mesmo tempo da enunciação, ou seja, podemos exemplificar neste caso uma tradução das LIBRAS num julgamento em que o depoimento de um réu surdo precisa ser traduzido simultaneamente pelo tradutor de LIBRAS ao juiz.
  • c)
    O tradutor-intérprete precisa saber muito sobre as línguas envolvidas, entender e conhecer bem as culturas dos povos que utilizam essas línguas, ter familiaridade com cada tipo de interpretação e se informar antes sobre o assunto que será abordado no momento de tradução-interpretação. Podem existir muitos problemas de equivalência durante uma tradução-interpretação de uma língua para outra, como das LIBRAS para a Língua Portuguesa, que são línguas de modalidades diferentes.
  • d)
    Nenhuma das alternativas.

53840 EXCELÊNCIA (2017) - Prefeitura de Camboriú - SC - Professor - Língua Brasileira de Sinais - Libras / Pedagogia

A língua não é o reflexo das hesitações subjetivo-psicológicas, mas das relações sociais estáveis dos falantes. Conforme a língua, conforme a época ou os grupos sociais, conforme o contexto apresente tal ou qual objetivo específico vê-se dominar ora uma forma, ora outra, ora uma variante ora outra. Acerca dos aspectos linguísticos da Língua Brasileira de Sinais, assinale a alternativa INCORRETA:

  • a)
    A tradução palavra-por-palavra, do português para as LIBRAS corresponde ao que chamamos de “português-sinalizado”, que na grande maioria das situações é inadequado às necessidades enunciativas produtoras de sentido nas línguas de sinais.
  • b)
    A modulação consiste na reprodução da mensagem do texto original no texto da língua traduzida, sob o mesmo ponto de vista, o que reflete uma igualdade no modo como as línguas interpretam a experiência do real.
  • c)
    As sentenças das LIBRAS são mais flexíveis do que as sentenças do português, de modo que a topicalização é muito mais frequente do que no português, podendo ser considerada regra geral nas LIBRAS, isto é, caso não haja restrições para o deslocamento de constituintes, a ordem tópico comentário é a preferida na língua de sinais.
  • d)
    Nenhuma das alternativas.

53841 EXCELÊNCIA (2017) - Prefeitura de Camboriú - SC - Professor - Língua Brasileira de Sinais - Libras / Pedagogia

“Inicia a história na antiguidade, relatando as conhecidas atrocidades realizadas contra os surdos pelos espartanos, que condenavam a criança a sofrer a mesma morte reservada ao retardado ou ao deformado: “A infortunada criança era prontamente asfixiada ou tinha sua garganta cortada ou era lançada de um precipício para dentro das ondas”. Era uma traição poupar uma criatura de quem a nação nada poderia esperar" (BERTHIER, 1984, p.165). Analisando o excerto acima e com base em seus conhecimentos a respeito do histórico e conceituação da pessoa surda, assinale a alternativa CORRETA.

  • a)
    A História de surdos é dividida em 4 grandes fases: revelação cultural, esplendor cultural, isolamento cultural e despertar cultural.
  • b)
    Despertar cultural: A partir do início do século XX inicia-se uma nova fase para o renascimento na aceitação da língua de sinais e cultura surda após de muitos anos de opressão ouvintista para com os povos surdos.
  • c)
    Revelação cultural: Nesta fase os povos surdos não tinham problemas com a educação. A maioria dos sujeitos surdos dominava a arte da escrita e há evidência de que antes do congresso de Milão havia muitos escritores surdos, artistas surdos, professores surdos e outros sujeitos surdos bemsucedidos.
  • d)
    Nenhuma das alternativas.

53844 EXCELÊNCIA (2017) - Prefeitura de Camboriú - SC - Professor - Língua Brasileira de Sinais - Libras / Pedagogia

A imagem abaixo, na Língua Brasileira de

Sinais (LIBRAS), diz respeito a qual

verbo:

  • a)
    Aguentar.
  • b)
    Estudar.
  • c)
    Comunicar.
  • d)
    Nenhuma das alternativas.

53849 EXCELÊNCIA (2017) - Prefeitura de Camboriú - SC - Professor - Língua Brasileira de Sinais - Libras / Pedagogia

Relativamente á Língua Brasileira de Sinais e ao profissional tradutor/intérprete de LIBRAS, NÃO se pode asseverar:

  • a)
    No que diz respeito ao processo de formação desse profissional, notamos a presença de diretrizes curriculares e de parâmetros formativos específicos que possibilitem uma formação efetiva para que o TILSP possa atuar, com autonomia, nas mais diversas esferas de produção discursiva, bem como nos diferentes gêneros discursivos circulantes nessas esferas.
  • b)
    Em 22 de dezembro de 2005, a lei de Libras é regulamentada pelo decreto 5.626. Podemos considerar esse decreto o “divisor de águas” no que tange à inclusão de sujeitos surdos e à formação de TILSP, pois é nesse decreto que aparece pela primeira vez o termo “Tradutor e Intérprete de LIBRAS – Língua Portuguesa” e a determinação da formação desse profissional em nível superior.
  • c)
    O Decreto 5.296 de 02 de dezembro de 2004 que regulamenta a lei de acessibilidade, 10.098/00, prevê detalhadamente acessibilidade em todas as instâncias sociais garantindo o atendimento prioritário ao surdo por meio da intermediação realizada por intérpretes de Libras ou pessoas capacitadas nessa língua, além de apontar a necessidade do uso de uma “janela com intérprete de Libras” para o acesso à informação e comunicação.
  • d)
    Nenhuma das alternativas.

58893 EXCELÊNCIA (2017) - Prefeitura de Camboriú - SC - Professor - Língua Brasileira de Sinais - Libras / Pedagogia

Como condutores de sua história, os surdos passam a adentrar nas mais diversas instâncias sociais e nos mais variados campos de conhecimento como agentes de produção e não mais, somente, como sujeitos alvo de estudo. A partir desse movimento inclusivo e de participação social, surge à necessidade de profissionais que façam a tradução/interpretação dos discursos produzidos em língua de sinais e em línguas orais. Sobre o tradutor/intérprete de língua de sinais, marque a alternativa CORRETA: acadêmico, por meio do crescente número de pesquisas que versam sobre sua prática, identidade e formação a fim de propor metodologias para avaliação e construção de uma materialidade da/na interpretação que contemple, dentre outros aspectos, a fidelidade do discurso dos sujeitos envolvidos no ato interpretativo.

  • a)
    Para o tradutor/intérprete de língua de sinais – português, conhecer o sistema linguístico, a estrutura das LIBRAS é fundamental, não sendo necessário, por outro lado, compreender a realidade extralinguística, ou seja, a cultura da comunidade surda.
  • b)
    O estudo dos procedimentos de tradução/interpretação é dispensável dos programas de formação de tradutores/intérpretes.
  • c)
    Na legislação vigente que determina a inclusão de pessoas surdas usuárias das LIBRAS, o TILSP aparece como um dispositivo e/ou agente de pouca importância para a inclusão desses sujeitos.
  • d)
    O tradutor/intérprete de LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) / Português (TILSP), tem ganhado projeção exponencial no espaço