70 resultados encontrados para . (0.010 segundos)

74433 COSEAC (2016) - Prefeitura de Niterói - RJ - Professor I / Pedagogia

Paulo Freire nos ensina que não se pode ser professor sem que se exponha diante dos alunos, sem revelar com facilidade ou relutância a sua maneira de ser e de pensar politicamente. Não se pode escapar à apreciação dos alunos. E a maneira como eles percebem os professores tem importância fundamental para o desempenho dos mesmos. Portanto, uma das maiores preocupações dos professores deve ser:

  • a)
    criar práticas que deem mais importância aos valores do que aos conteúdos.
  • b)
    buscar uma interação que transforme a relação em amizade verdadeira.
  • c)
    procurar a coerência cada vez maior entre o que se diz e o que se faz.
  • d)
    dar bons exemplos de conduta e atitudes respeitosas e educativas.
  • e)
    planejar bem as aulas incluindo atividades que permitam a socialização.

74434 COSEAC (2016) - Prefeitura de Niterói - RJ - Professor I / Pedagogia

Leia com atenção os itens abaixo. I desenvolvimento da capacidade de aprender, tendo como meios básicos o pleno domínio da leitura, da escrita e do cálculo. II foco central na alfabetização, ao longo dos 3 (três) primeiros anos. III compreensão do ambiente natural e social, do sistema político, da economia, da tecnologia, das artes, da cultura e dos valores em que se fundamenta a sociedade. IV o desenvolvimento da capacidade de aprendizagem, tendo em vista a aquisição de conhecimentos e habilidades e a formação de atitudes e valores. V fortalecimento dos vínculos de família, dos laços de solidariedade humana e de respeito recíproco em que se assenta a vida social. Esses são objetivos da formação básica das crianças, definidos pelas Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica para a Educação Infantil, que:

  • a)
    devem acompanhar o planejamento pedagógico até o 4º ano do Ensino Fundamental, como forma de reconhecimento de uma primeira fase de terminalidade desse segmento.
  • b)
    prolongam-se durante os anos iniciais do Ensino Fundamental, especialmente no primeiro, e completam-se nos anos finais, ampliando e intensificando, gradativamente, o processo educativo.
  • c)
    estarão presentes, porque são obrigatórios em todas propostas curriculares das escolasde Educação Infantil, tanto públicas quanto privadas.
  • d)
    fortalecem o espírito de solidariedade, de generosidade, de honestidade, enfim dos valores sociais que devem estar presentes nas escolas desde a infância.
  • e)
    são representativos da atual política educacional, devendo se estender até a Educação Profissional Técnica de Nível Médio.
icon
Questão anulada pela banca organizadora do concurso.

74435 COSEAC (2016) - Prefeitura de Niterói - RJ - Professor I / Pedagogia

Os projetos político-pedagógicos das escolas e os regimentos escolares deverão, obrigatoriamente, disciplinar os tempos e espaços de recuperação de conteúdos, de preferência paralelos ao período letivo, além de prever a possibilidade de aceleração de estudos para os alunos com atraso escolar. Há ainda que assegurar tempos e espaços de reposição dos conteúdos curriculares ao longo do ano letivo aos alunos com frequência insuficiente, evitando, sempre que possível, a retenção por faltas. Estas diretrizes são determinadas pela:

  • a)
    Coordenadoria Geral de Educação.
  • b)
    Constituição Federal Brasileira.
  • c)
    Secretaria da Educação Básica.
  • d)
    Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.
  • e)
    Federação da Alfabetização, Diversidade e Inclusão.

74436 COSEAC (2016) - Prefeitura de Niterói - RJ - Professor I / Pedagogia

Um aluno poderá ter dificuldades para aprender a ler se ele não perceber o significado da leitura em sua vida. Pode não demonstrar interesse e até mesmo criar certa hostilidade pelo ato de ler, se não se sente à vontade com o professor, com a escola ou com o seu próprio grupo social, ou ainda se acredita que essa é uma aprendizagem muito difícil. Nesses casos, o professor deve oferecer atividades que:

  • a)
    deixem os alunos à vontade para lerem o material que quiserem desde que, em seguida, apresentem um resumo do que foi lido ao professor.
  • b)
    incentivem a leitura oral, acompanhada de dramatizações que expressem situações da vida cotidiana na escola.
  • c)
    sejam realizadas nas salas de leitura e que possibilitem a troca de livros entre os alunos e os exercícios que envolvam a habilidade da escrita.
  • d)
    se aproximem da realidade do ato de ler, nas diferentes circunstâncias sociais, utilizando diversas estratégias para a leitura, em busca do sentido dos textos.
  • e)
    demonstrem que a leitura é importante e que deve se tornar um hábito, porque vai ajudar os alunos em todos os momentos de suas vidas.

74461 COSEAC (2016) - Prefeitura de Niterói - RJ - Professor I / Pedagogia

Fernandes (2005) explica que as propostas para o ensino de português como segunda língua para crianças surdas devem priorizar certos níveis de abordagem da língua. Os níveis em que o professor deve inicialmente centrar-se para garantir uma maior efetividade do ensino são:

  • a)
    discursivos e pragmáticos.
  • b)
    gramatical e estrutural.
  • c)
    morfossintáticos e morfofonêmicos.
  • d)
    fonológico e estrutural.
  • e)
    comunicativo e alfabético.

74462 COSEAC (2016) - Prefeitura de Niterói - RJ - Professor I / Pedagogia

A leitura de imagens, propostas para crianças surdas, se considerada de forma ampla, pode ser entendida como uma atividade de:

  • a)
    alfabetização.
  • b)
    reprodução de textos.
  • c)
    letramento.
  • d)
    apropriação de modelos textuais.
  • e)
    fixação.

74463 COSEAC (2016) - Prefeitura de Niterói - RJ - Professor I / Pedagogia

Leia a descrição a seguir: “Mãos em A horizontal, palma para frente, polegar tocando o canto direito da boca. Girar a mão pelo pulso, para baixo e para trás”. A opção que se refere à palavra cujo sinal foi descrito neste enunciado é:

  • a)
    pão.
  • b)
    África.
  • c)
    negro.
  • d)
    aluno.
  • e)
    antes.

74464 COSEAC (2016) - Prefeitura de Niterói - RJ - Professor I / Pedagogia

“Mão direita vertical aberta, palma para a esquerda. Passar a ponta do dedo médio no lado direito da testa e mover a mão para cima e para a direita, curvando o dedo médio”. A classe gramatical do sinal cuja execução acaba de ser feita neste enunciado é:

  • a)
    advérbio.
  • b)
    pronome.
  • c)
    artigo.
  • d)
    adjetivo.
  • e)
    classificador.

77678 COSEAC (2016) - Prefeitura de Niterói - RJ - Professor I / Português

Mostrar/Esconder texto associado

Pode-se depreender da leitura do 11º

parágrafo em diante do texto que, após serem

tomadas as medidas para impedir a entrada e a

saída de pessoas do condomínio, acabando com os

assaltos, alguns condôminos se amotinavam e

tentavam fugir por se sentirem:

  • a)

    ainda ameaçados de serem vítimas de novos assaltos.

  • b)

    impedidos de exercer o direito de ir e vir.

  • c)

    totalmente desolados com o excesso de segurança.

  • d)

    prejudicados no exercício de seus direitos legais como proprietários.

  • e)

    aborrecidos por não poderem usufruir das áreas de lazer do condomínio.

77679 COSEAC (2016) - Prefeitura de Niterói - RJ - Professor I / Pedagogia

A Portaria 087/2011, que estabelece a proposta pedagógica para a Rede Municipal de Ensino de Niterói, no capítulo IV – Da Educação Especial – afirma que será considerado como aluno com necessidades educacionais especiais aquele que apresente:

  • a)
    em caráter permanente, deficiência física ou mental, superdotação e transtornos globais do desenvolvimento.
  • b)
    surdez ou cegueira e possa frequentar as turmas de ensino regular do Ensino Fundamental.
  • c)
    deficiência física, sensorial ou mental, transtornos globais do desenvolvimento e graves lesões cerebrais.
  • d)
    em caráter permanente ou temporário, deficiência física, sensorial ou mental e que necessite de atendimento clínico em instituições especializadas.
  • e)
    em caráter permanente ou temporário, deficiência física, sensorial ou mental,síndromes, superdotação e transtornos globais do desenvolvimento.