30 resultados encontrados para . (0.009 segundos)

51604 COPESE - UFPI (2017) - UFPI - Intérprete Tradutor de Libras / Pedagogia

Considerando o disposto no Decreto 5.626/2005, analise as proposições abaixo:

I. Considera-se pessoa surda aquela que, por ter perda auditiva, compreende e interage com o mundo por meio de experiências visuais, manifestando sua cultura principalmente pelo uso da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS);

II. Entende-se como Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) a forma de comunicação e expressão, pautada por um sistema linguístico de natureza visual-motora com estrutura gramatical própria, que pode ser compreendida como um sistema linguístico de transmissão de ideias e fatos, oriundo de comunidades de pessoas surdas do Brasil;

III. O ensino da modalidade escrita da Língua Portuguesa, como segunda língua para pessoas surdas, deve ser incluído como disciplina curricular nos cursos de formação de professores para a Educação Infantil e para os anos iniciais do Ensino Fundamental, Médio e Superior, bem como nos cursos de Licenciatura em Letras com habilitação em Língua Portuguesa;

IV. A Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) não poderá substituir a modalidade escrita da Língua Portuguesa.

Com base no exposto, é CORRETO o que se afirma em:

  • a)
    II e IV, apenas.
  • b)
    I, II e III, apenas.
  • c)
    I e III, apenas.
  • d)
    II e III, apenas.
  • e)
    I, II, III e IV.

51606 COPESE - UFPI (2017) - UFPI - Intérprete Tradutor de Libras / Pedagogia

As línguas de sinais são línguas organizadas espacialmente de forma tão complexa quanto as línguas oraisauditivas. Qualquer referência usada no discurso requer o estabelecimento de um local no espaço de sinalização. Esse local pode ser referido através de vários mecanismos espaciais. Aponte a opção que NÃO se refere a um destes mecanismos:

  • a)
    Direcionamento da cabeça e dos olhos em direção a uma localização particular.
  • b)
    Apontação ostensiva antes do sinal de um referente específico.
  • c)
    Usar um pronome em uma localização particular quando a referência for óbvia.
  • d)
    Usar um classificador em uma localização particular.
  • e)
    Usar um verbo não-direcional (sem concordância).

51607 COPESE - UFPI (2017) - UFPI - Intérprete Tradutor de Libras / Pedagogia

A atuação em sala de aula dos intérpretes educacionais exige dos profissionais alguns saberes. Albres (2015) destaca alguns saberes pertinentes à atuação. São eles:

  • a)
    O saber ético, o saber cultural, o saber disciplinar e o saber pedagógico.
  • b)
    O saber ético, o saber cultural, o saber disciplinar e o saber discursivo.
  • c)
    O saber linguístico, o saber discursivo, o saber disciplinar e o saber cultural.
  • d)
    O saber linguístico, o saber discursivo, o saber disciplinar e o saber ético.
  • e)
    O saber linguístico, o saber discursivo, o saber disciplinar e o saber pedagógico.

51608 COPESE - UFPI (2017) - UFPI - Intérprete Tradutor de Libras / Pedagogia

O profissional tradutor-intérprete de LIBRAS - Língua Portuguesa foi inserido nas instituições de ensino da Educação Básica e Superior, em todos os níveis, etapas e modalidades, para viabilizar o acesso à comunicação, à informação e à educação por alunos surdos, a partir da publicação do(a):

  • a)
    Lei 10.098/2000.
  • b)
    Decreto 5.626/2005.
  • c)
    Decreto 5.436/2002.
  • d)
    Lei 12.319/2010.
  • e)
    Resolução 03/2001.

51610 COPESE - UFPI (2017) - UFPI - Intérprete Tradutor de Libras / Pedagogia

Sobre as atribuições do tradutor e intérprete de Língua Brasileira de Sinais (Libras), conforme a Lei 12.319, de 1º de setembro de 2010, analise as formulações abaixo:

I. efetuar comunicação entre surdos e ouvintes, surdos e surdos, surdos e surdos-cegos, surdos-cegos e ouvintes, por meio do par linguístico LIBRAS para a língua oral e vice-versa;

II. interpretar, em Língua Brasileira de Sinais - Língua Portuguesa, as atividades didático-pedagógicas e culturais desenvolvidas nas instituições de ensino nos níveis fundamental, médio e superior, de forma a viabilizar o acesso aos conteúdos curriculares;

III. possibilitar que o máximo de oportunidades sejam criadas e aproveitadas para que as pessoas surdas aprendam, não apenas os conteúdos pedagógicos, mas também outras habilidades;

IV. atuar no apoio à acessibilidade aos serviços e às atividades-fim das instituições de ensino e repartições públicas;

V. buscar, no caso dos intérpretes educacionais, recursos pedagógicos diferenciados e alternativos que motivem os surdos a apreenderem de uma forma mais eficaz.

Com base no exposto, é CORRETO o que se afirma em:

  • a)
    I, II e V, apenas.
  • b)
    II, III e IV, apenas.
  • c)
    III, IV e V, apenas.
  • d)
    I, II, e IV, apenas.
  • e)
    I, II, III e IV, apenas.

51611 COPESE - UFPI (2017) - UFPI - Intérprete Tradutor de Libras / Pedagogia

Segala (2010) considera que, no processo de tradução entre línguas de modalidades diferentes, como as línguas de sinais e as línguas orais, a mediação caracteriza-se também por uma tradução intermodal. São exemplos de tradução intermodal:

  • a)
    Língua Brasileira de Sinais – Signwriting.
  • b)
    Língua Brasileira de Sinais – Sinais Internacionais.
  • c)
    Língua Brasileira de Sinais – Língua de Sinais Francesa.
  • d)
    Língua Brasileira de Sinais – Língua Portuguesa de Sinais.
  • e)
    Língua Brasileira de Sinais – Língua Portuguesa.

55928 COPESE - UFPI (2017) - UFPI - Intérprete Tradutor de Libras / Pedagogia

Os classificadores, nas línguas de sinais, podem ser definidos como configurações de mãos que funcionam como morfemas que marcam certas características de um objeto nas línguas de sinais. Supalla (1986) descreve cinco tipos de classificadores, sendo um deles o classificador especificador de tamanho e forma, que ocorre quando:

  • a)
    Todo o corpo do emissor é utilizado para representar seres animados.
  • b)
    A mão ou alguma outra parte do corpo do emissor é usada para representar uma parte do corpo de referente.
  • c)
    Há uma representação mimética ou visual-geométrica do instrumento mostrando o objeto sendo manipulado.
  • d)
    Utilizam-se configurações de mãos para representar vários aspectos do referente.
  • e)
    A configuração de mão representa a categoria semântica do objeto.

55931 COPESE - UFPI (2017) - UFPI - Intérprete Tradutor de Libras / Pedagogia

Ao longo da história da educação dos surdos, três principais abordagens foram defendidas pelos profissionais que as seguem, como as mais adequadas para a educação dos surdos, a saber: o oralismo, a comunicação total e o bilinguismo. Nesse sentido, relacione as abordagens às suas características próprias e assinale a opção que apresenta a sequência CORRETA.

(1) Oralismo

(2) Comunicação Total

(3) Bilinguismo

( ) Acredita que os surdos possuem uma comunidade, com cultura e língua próprias.

( ) Visa à integração da criança surda na comunidade de ouvintes.

( ) Concebe a surdez como uma marca que repercute nas relações sociais e no desenvolvimento afetivo e cognitivo do surdo.

( ) Tem como principal preocupação o estabelecimento da comunicação e da interação entre os surdos e outros surdos e entre os surdos e os ouvintes.

( ) Considera importante a inferência de regras gramaticais no aprendizado da língua.

( ) Defende que o surdo não precisa almejar uma vida semelhante ao ouvinte, podendo aceitar e assumir sua surdez.

  • a)
    3, 2, 1, 2, 3, 1
  • b)
    3, 1, 2, 2, 1, 3
  • c)
    2, 1, 3, 1, 2, 3
  • d)
    3, 2, 2, 1, 1, 3
  • e)
    2, 3, 1, 3, 2, 1

55935 COPESE - UFPI (2017) - UFPI - Intérprete Tradutor de Libras / Pedagogia

Jakobson (2010) apresenta três maneiras de interpretar um signo verbal: ele pode ser traduzido em outros signos da mesma língua, em outra língua ou em outro sistema de símbolos não-verbais. Essas três formas de tradução são classificadas, respectivamente, como:

  • a)
    Transmutação, tradução propriamente dita e reformulação.
  • b)
    Tradução propriamente dita, reformulação e transmutação.
  • c)
    Tradução propriamente dita, transmutação e reformulação.
  • d)
    Reformulação, tradução propriamente dita e transmutação.
  • e)
    Reformulação, transmutação e tradução propriamente dita.

55936 COPESE - UFPI (2017) - UFPI - Intérprete Tradutor de Libras / Pedagogia

Quanto à atuação de intérpretes em provas e concursos, sugere-se que se faça:

  • a)
    a tradução apenas de vocábulos isolados do Português escrito para a LIBRAS em todas as questões da prova. O intérprete também deverá fazer a interpretação das instruções apresentadas em Língua Portuguesa falada e/ou escrita, quando este for o caso.
  • b)
    a tradução do Português escrito para a LIBRAS em todas as questões da prova. O intérprete também deverá fazer a interpretação das instruções apresentadas em Língua Portuguesa falada e/ou escrita, quando este for o caso.
  • c)
    a tradução das instruções apresentadas em Português escrito para a LIBRAS. O intérprete também deverá fazer a interpretação das instruções apresentadas em Língua Portuguesa falada e/ou escrita, quando este for o caso.
  • d)
    a tradução dos itens, de todas as questões da prova, em Português escrito para a LIBRAS. O intérprete também deverá fazer a interpretação das instruções apresentadas em Língua Portuguesa falada e/ou escrita, quando este for o caso.
  • e)
    a tradução dos itens e vocábulos (número limitado), de todas as questões da prova, do Português escrito para a LIBRAS de todas as questões da prova. O intérprete também deverá fazer a interpretação das instruções apresentadas em Língua Portuguesa falada e/ou escrita, quando este for o caso.