50 resultados encontrados para . (0.007 segundos)

114869 CETRO (2015) - AMAZUL - Arquiteto / Arquitetura

Considerando as diretrizes construtivas e as estratégias

de condicionamento térmico passivo para adequação de

uma edificação localizada no Rio de Janeiro, classificado

como Zona Z8, segundo o Zoneamento Bioclimático

Brasileiro, marque V para verdadeiro ou F para Falso e,

em seguida, assinale a alternativa que apresenta a

sequência correta.

( ) As sensações térmicas são melhoradas por meio da

desumidificação dos ambientes. Esta estratégia

pode ser obtida por meio da renovação do ar interno

por ar externo através da ventilação dos ambientes.

( ) A ventilação cruzada é obtida por meio da circulação

de ar pelos ambientes da edificação. Isto significa

que se o ambiente tem janelas em apenas uma

fachada, a porta deveria ser mantida aberta para

permitir a ventilação cruzada. Também se deve

atentar para os ventos predominantes da região e

para o entorno, pois o entorno pode alterar

significativamente a direção dos ventos.

( ) A forma, a orientação e a implantação da edificação,

além da correta orientação de superfícies

envidraçadas, podem contribuir para otimizar o seu

aquecimento no período frio através da incidência de

radiação solar. A cor externa dos componentes

também desempenha papel importante no

aquecimento dos ambientes por meio do

aproveitamento da radiação solar.

( ) Nas situações em que a temperatura do ar estiver

entre 21°C e 30°C, a umidificação do ar

proporcionará sensações térmicas mais agradáveis.

Essa estratégia pode ser obtida por meio da

utilização de recipientes com água e do controle da

ventilação, pois esta é indesejável por eliminar o

vapor proveniente de plantas e atividades

domésticas.

  • a)

    V/ V/ V/ V

  • b)
    V/ V/ F/ F
  • c)
    V/ V/ V/ F
  • d)
    F/ F/ F/ V
  • e)
    F/ V/ V/ F

114870 CETRO (2015) - AMAZUL - Arquiteto / Arquitetura

Considerando as abordagens no processo de desenho elaborado no software de projeto de construção AutoCAD Revit, marque V para verdadeiro ou F para falso e, em seguida, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta. ( ) Se o processo de desenho foi iniciado usando outro programa de CAD (como o AutoCAD), será possível importar os dados existentes. O Revit importa diversos formatos CAD, incluindo os arquivos DWG, DXF, DGN e ACIS SAT, assim como os arquivos SketchUp (SKP) e Industry Foundation Classes (IFC). ( ) É possível iniciar um projeto ao desenhar um modelo conceitual. Após ter criado as formas básicas com as ferramentas de massa, pode-se converter faces de massa para elementos de construção. ( ) Ao importar um arquivo para o Revit, o formato de arquivo importado pode dar suporte a diferentes qualidades de geometria. Por exemplo, a renderização de uma imagem requer geometria volumétrica. ( ) Um modelo estrutural é fornecido com a instalação do Revit Structure. Neste modelo, as propriedades e faixas da vista foram modificadas para trabalhar com componentes estruturais. Embora seja possível trabalhar com componentes estruturais em projetos com base em modelos não estruturais, é preciso modificar as faixas da vista para exibir os componentes estruturais na vista. Isto acontece porque os componentes estruturais como vigas e pilares são colocados no nível abaixo da vista em que se está trabalhando.

  • a)
    V/ V/ V/ V
  • b)
    V/ V/ F/ V
  • c)
    V/ V/ V/ F
  • d)
    F/ F/ F/ V
  • e)
    F/ V/ V/ F

114871 CETRO (2015) - AMAZUL - Arquiteto / Arquitetura

Considerando o uso de biblioteca de blocos em desenho CAD, marque V para verdadeiro ou F para falso e, em seguida, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta. ( ) O uso de blocos de forma eficiente e correta demanda uma rígida padronização das layers e das cores de seus elementos. O usuário, ao criar um bloco e, principalmente, ao utilizar um bloco feito por terceiros, deve verificar se as cores e as layers se adaptam à sua metodologia e padrão de desenho. ( ) Os blocos em desenho CAD são estruturas compostas. Nessas estruturas, é possível agrupar entidades de diversos tipos (linhas, arcos, textos etc.) e atribuir-lhes um nome de identificação e um ponto de inserção. ( ) O comando Make Block salva desenhos como blocos que podem ser inseridos em qualquer trabalho. Estes blocos são salvos como arquivos desenho. Uma vez que estes desenhos podem ser inseridos em qualquer trabalho realizado, este comando se torna muito útil para a criação de uma biblioteca de símbolos. ( ) Os atributos são informações sobre o bloco que podem ser inseridas e modificadas sempre que um bloco for inserido. Os atributos devem ser definidos antes que um bloco seja salvo. A possibilidade de inserção de atributos se mostra muito útil para a geração de uma lista de materiais, por exemplo.

  • a)
    V/ V/ V/ V
  • b)
    V/ V/ F/ V
  • c)
    V/ V/ V/ F
  • d)
    F/ F/ F/ V
  • e)
    F/ V/ V/ F

114872 CETRO (2015) - AMAZUL - Arquiteto / Arquitetura

Considerando os comandos de visualização no programa AutoCAD, assinale a alternativa que apresenta a ferramenta de navegação Aerial View.

  • a)
    Amplia uma região especificada por uma janela.
  • b)
    Mostra tudo que está desenhado dentro ou fora dos limites.
  • c)
    Move a apresentação do desenho em 0,1 unidade para a direita, esquerda, cima ou baixo, respectivamente.
  • d)
    Aumenta ao máximo e centraliza a visualização do desenho na tela gráfica.
  • e)
    Apresenta uma vista do desenho em uma janela separada para que se possa localizar uma área específica. Com a janela Aerial View aberta, pode-se aplicar zoom e deslocar a tela, sem selecionar uma opção de menu ou digitar um comando.

114873 CETRO (2015) - AMAZUL - Arquiteto / Arquitetura

Considerando a cotagem dos desenhos no programa

AutoCAD, assinale a alternativa que apresenta o comando

que se deve usar quando se quer criar cotas verticais e

horizontais, em quatro direções em relação aos pontos de

origem.

  • a)
    Dimension
  • b)
    Dimension
  • c)
    Dimension
  • d)
    Dimension
  • e)
    Dimension

114874 CETRO (2015) - AMAZUL - Arquiteto / Arquitetura

Considerando a composição de um quadro de áreas de um projeto arquitetônico, assinale a alternativa que apresenta a taxa de ocupação da edificação em estudo.

  • a)
    É um número que, multiplicado pela área do lote, indica a quantidade máxima de metros quadrados que podem ser construídos em um lote, somando-se às áreas de todos os pavimentos.
  • b)
    É o percentual utilizado pela edificação em relação à área total do lote, considerando apenas sua projeção horizontal, desconsiderando, assim, a altura da edificação e o número de pavimentos.
  • c)
    É um percentual expresso pela relação entre a área do lote sem pavimentação impermeável e sem construção no subsolo e a área total do terreno.
  • d)
    É a soma das diversas áreas que não entram no cálculo da área máxima de construção permitida em determinado terreno (área computável), mas que, ainda assim, deve ser considerada na área total.
  • e)
    É a soma das áreas cobertas de todos os pavimentos da edificação.

114875 CETRO (2015) - AMAZUL - Arquiteto / Arquitetura

Assinale a alternativa que apresenta as características do sistema de impermeabilização laminar.

  • a)
    Este tipo de impermeabilização é de fácil execução e apresenta uma grande economia, porém está suscetível a trincas como as estruturas com as quais estão solidárias. Deve ser empregada em locais não sujeitos à forte exposição solar, à expressiva variação térmica, à vibração ou ao trabalho eventual.
  • b)
    Encontram-se, neste sistema, os concretos impermeáveis em que a adição de impermeabilizante ao concreto reforça sua impermeabilidade. É mais frequentemente empregado em obras enterradas, como galerias, subsolos, muros de arrimo, cisternas etc..
  • c)
    Este tipo de impermeabilização é feito com manta pré-fabricada ou com elastômeros dissolvidos e aplicados no local em forma de pintura ou elação, em várias camadas que, ao evaporar o solvente, deixam uma membrana hipoteticamente elástica sobre a superfície.
  • d)
    Este sistema é usado em elementos sujeitos a variações térmicas, vibrações, forte exposição ao sol, sobrecargas e eventuais movimentações, sendo indicado em lajes, terraços, calhas etc.. Os materiais que compõem este sistema são os betuminosos, as resinas, os elastômeros e os olímeros ntéticos.
  • e)
    Este sistema é conhecido como pintura armada ou melação armada. É executado com elastômeros ou asfaltos, armados ou estruturados pela intercalação de materiais rígidos, como feltros asfálticos, tecidos de nylon, lã de vidro, tecidos de juta e lâminas de alumínio. Este tipo de impermeabilização é capaz de absorver pequenos movimentos da base sem sofrer danos ou perder sua eficiência.

114876 CETRO (2015) - AMAZUL - Arquiteto / Arquitetura

Segundo a ABNT NBR 9050/2004, assinale a alternativa que apresenta a indicação de uso para piso tátil de alerta.

  • a)
    Deve ser utilizado no sentido de deslocamento em cor e textura contrastante com o restante do piso, em áreas de circulação, para indicar o caminho a ser percorrido.
  • b)
    Deve ser utilizado para indicar: rebaixamento de calçadas; obstáculos em balanço sobre o passeio; porta de elevadores; desníveis, como vãos, plataformas de embarque/ desembarque e palcos; no início e término de escadas e rampas.
  • c)
    Deve ser utilizado em espaços amplos, como calçadão, por exemplo, para que a pessoa não se perca, ou onde a guia de balizamento não seja contínua, tais como galerias recuadas com pilares na frente, arame farpado no limite do lote, lixeiras sobre o passeio, recuos sem muro e estacionamento de veículos no recuo.
  • d)
    Piso caracterizado pela utilização de cor contrastante em relação às áreas adjacentes e destinado a constituir guia de balizamento ou complemento de informação, perceptível por pessoas com deficiência visual.
  • e)
    Deve ser utilizado quando houver mudança de direção, formando ângulo superior a 90°; a linha-guia deve ser sinalizada com piso tátil de alerta.

114877 CETRO (2015) - AMAZUL - Arquiteto / Arquitetura

Considerando o conceito de “arquitetura vernacular”, marque V para verdadeiro ou F para falso e, em seguida, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta. (...) Envolve atividades técnicas relacionadas à concepção e à execução de projetos para espaços externos, livres e abertos, privados ou públicos, como parques e praças, considerados isoladamente ou em sistemas, dentro de várias escalas, inclusive a territorial. (...) Corresponde à forma de arquitetura em que são empregados recursos, técnicas e materiais regionais, do próprio ambiente onde a edificação é construída, apresentando, assim, um caráter regional ou local em decorrência desses fatores. Ao mesmo tempo, também são denominadas formas de arquitetura vernacular aquelas em que os conhecimentos de edificações ou utilização de materiais são transmitidos de geração para geração. (...) Corresponde à linguagem arquitetônica mais antiga e uma das mais sustentáveis e adequadas ao ambiente onde está inserida. São exemplo de arquitetura vernacular as casas de pau-a-pique, de adobe, de bambu, de madeira, de pedras, com telhado de palha etc.. (...) Consiste na intervenção em ambientes internos ou externos de edificação, definindo a forma de uso do espaço em função de acabamentos, mobiliário e equipamentos, além das interfaces com o espaço construído, para adequação às novas necessidades de utilização. Esta intervenção se dá no âmbito espacial; estrutural; das instalações; do condicionamento térmico, acústico e lumínico; da comunicação visual; dos materiais, texturas e cores; e do mobiliário.

  • a)
    V/ V/ V/ V
  • b)
    V/ V/ F/ F
  • c)
    V/ V/ V/ F
  • d)
    F/ F/ F/ V
  • e)
    F/ V/ V/ F

114878 CETRO (2015) - AMAZUL - Arquiteto / Arquitetura

Com relação à Lei Federal nº 6.766/1979, também conhecida como Lei Lehmann, e suas alterações, marque V para verdadeiro ou F falso e, em seguida, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta. (...) A Lei Federal nº 6.766/1979 foi alterada pela Lei Federal nº 11.445/2007, sendo modificada a redação. Onde antes constava como infraestrutura básica a rede de esgoto sanitário, passou a constar solução para o adequado esgotamento sanitário. Essa alteração é justificada por não ser necessária a implantação de redes coletoras de esgotamento sanitário em todos os parcelamentos. Dependendo da densidade habitacional, da sua localização em relação à rede existente e condições geológicas e topográficas, as soluções individuais, compostas por fossas sépticas, podem garantir a correta destinação final do esgotamento sanitário. (...) Para fins de urbanização, o parcelamento do solo não é permitido em terrenos alagadiços, terrenos aterrados com material nocivo à saúde pública, em declividades iguais ou superiores a 30% e em locais em que a poluição impeça condições sanitárias suportáveis. Importante esclarecer que essa proibição não é definitiva, ela perdura apenas enquanto não forem realizadas as medidas de adequação técnica da salubridade e segurança para adaptar essas áreas ao assentamento humano. (...) Cabe ao loteador destinar parte da gleba para a implantação do sistema de circulação, de equipamento urbano e comunitário, bem como espaços livres de uso público. A localização das áreas destinadas aos equipamentos urbanos e comunitários e áreas livres de uso público pode ser indicada pelo Município durante o processo de aprovação do projeto de loteamento. Essas áreas devem passar para o domínio do Município no momento do registro do loteamento junto ao Cartório de Registro de Imóveis. (...) Para a implantação do parcelamento, o loteador deve observar a obrigatoriedade de articular as vias do novo loteamento às vias adjacentes oficiais, harmonizando-se com a topografia local. Além disso, devem ser reservadas áreas não edificáveis de 15 metros de cada lado, ao longo das águas correntes e dormentes e das faixas de domínio público das rodovias e ferrovias.

  • a)
    V/ V/ V/ V
  • b)
    V/ V/ F/ F
  • c)
    V/ V/ V/ F
  • d)
    F/ F/ F/ V
  • e)
    F/ V/ V/ F