40 resultados encontrados para . (0.009 segundos)

51737 CESPE (2017) - TRE-BA - Analista Judiciário - Contabilidade / Auditoria

Ao examinar as demonstrações financeiras de uma entidade, o auditor verifica as relações entre dados que envolvem cálculos e o emprego de índices financeiros simples, faz a análise vertical das demonstrações, coteja quantias reais com dados históricos e quantias orçadas etc. Nesse caso, ao utilizar modelos matemáticos e estatísticos, como a análise de regressão, o auditor adota o procedimento denominado

  • a)
    inspeção.
  • b)
    confirmação.
  • c)
    recálculo.
  • d)
    contagem.
  • e)
    revisão analítica.

51743 CESPE (2017) - TRE-BA - Analista Judiciário - Contabilidade / Auditoria

Na sua prestação de contas, um servidor de determinado órgão federal apresentou recibos da utilização de taxi, notas fiscais de alimentação e de hospedagem. O setor financeiro processou a prestação de contas e fez a devida guarda da documentação após registro na contabilidade da entidade.

Nesse caso, se o auditor interno desejar verificar a integridade dessas informações contábeis, o procedimento adequado será o(a)

  • a)
    confirmação externa.
  • b)
    vouching.
  • c)
    inspeção física.
  • d)
    rastreamento.
  • e)
    conferência de cálculos.

51750 CESPE (2017) - TRE-BA - Analista Judiciário - Contabilidade / Contabilidade Geral

Conforme a resolução n.º 1.282/2010 do Conselho Federal de Contabilidade, no Princípio do Registro pelo Valor Original o custo histórico dos componentes patrimoniais integrados ao patrimônio pode variar em razão

  • a)
    do valor realizável, que corresponde ao valor pago pelo ativo na data de sua aquisição.
  • b)
    do valor justo, que corresponde ao valor estabelecido para a realização da troca de ativos, em uma transação sem favorecimentos, entre partes interessadas.
  • c)
    do valor presente, que corresponde ao custo histórico do ativo deduzidos os valores de depreciação acumulada e de perda por recuperabilidade.
  • d)
    da atualização monetária, que corresponde a ganhos ou perdas no custo histórico do ativo decorrentes do poder aquisitivo da moeda.
  • e)
    do custo corrente, que corresponde ao valor obtido pela venda de ativos de forma ordenada.

51752 CESPE (2017) - TRE-BA - Analista Judiciário - Contabilidade / Contabilidade Pública

Considere que as seguintes transações tenham sido contabilmente registradas no primeiro exercício financeiro já encerrado de determinada entidade do setor público.

I Aprovação da lei orçamentária anual (LOA) no valor de R$ 200.000.

II Lançamento de impostos no valor de R$ 140.000, tendo sido arrecadados 60% desse valor.

III Recebimento de veículo em doação, no valor de R$ 30.000.

IV Empenho e liquidação da folha de pessoal no valor de R$ 80.000 — 70% pagos e 30% inscritos em restos a pagar.

V Recebimento de depósito de terceiros (caução) no valor de R$ 20.000.

Com base nessas informações, assinale a opção correta.

  • a)
    O resultado orçamentário do exercício foi superavitário em R$ 60.000 no balanço orçamentário.
  • b)
    O resultado patrimonial do exercício apurado na demonstração das variações patrimoniais foi superavitário em R$ 54.000.
  • c)
    A geração líquida de caixa foi de R$ 84.000 na demonstração dos fluxos de caixa.
  • d)
    O resultado financeiro do exercício foi superavitário em R$ 48.000 no balanço financeiro.
  • e)
    O valor total do passivo circulante foi de R$ 24.000 no balanço patrimonial.

51753 CESPE (2017) - TRE-BA - Analista Judiciário - Contabilidade / Contabilidade Pública

O objetivo da mensuração é selecionar bases que reflitam de modo adequado o custo dos serviços, a capacidade operacional e a capacidade financeira da entidade, de forma que seja útil para a prestação de contas e responsabilização (accountability) e para a tomada de decisão. As bases de mensuração podem fornecer valores de entrada e valores de saída. Em se tratando de bases de mensuração de ativos, os valores

  • a)
    de saída se relacionam à transação na qual a obrigação foi contraída.
  • b)
    de entrada e de saída diferem, em uma economia diversificada, à medida que as entidades incorrem em custos de transação na aquisição.
  • c)
    de entrada refletem os benefícios econômicos da venda e também o montante que será obtido com a sua utilização.
  • d)
    de entrada refletem o montante exigido para cumprir a obrigação ou o montante exigido para liberar a entidade da obrigação.
  • e)
    de saída refletem o custo da compra.

51754 CESPE (2017) - TRE-BA - Analista Judiciário - Contabilidade / Contabilidade Geral

Em maio de 2017, determinada companhia aberta recebeu, sem ônus, R$ 7.500.000 relativos à subvenção para investimentos no âmbito da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE) e da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (SUDAM).

Nessa situação hipotética, a companhia deve registrar a referida subvenção, na data da transação, em conta de

  • a)
    passivo.
  • b)
    receita.
  • c)
    reservas de incentivos fiscais.
  • d)
    reservas de capital.
  • e)
    outros resultados abrangentes.

51755 CESPE (2017) - TRE-BA - Analista Judiciário - Contabilidade / Contabilidade Geral

Um bem foi vendido à vista e o pagamento foi realizado em dinheiro. No balanço patrimonial da entidade que o vendeu, o referido bem foi classificado como ativo não circulante imobilizado.

Nesse caso, o impacto da venda do bem na demonstração de fluxo de caixa da entidade que o vendeu será

  • a)
    o consumo de recursos decorrente de atividade de investimento.
  • b)
    a geração de recursos decorrente de atividade operacional.
  • c)
    o consumo de recursos decorrente de atividade operacional.
  • d)
    a geração de recursos decorrente de atividade de financiamento.
  • e)
    a geração de recursos decorrente de atividade de investimento.

51869 CESPE (2017) - TRE-BA - Analista Judiciário - Contabilidade / Contabilidade Pública

É responsabilidade da administração pública regular a prática de ato ou a abstenção de fato por meio da limitação ou regulação de direito, interesse ou liberdade. Para essa finalidade, utiliza-se

  • a)
    a taxa de polícia.
  • b)
    o preço público.
  • c)
    a contribuição de melhoria.
  • d)
    a contribuição social.
  • e)
    a taxa de serviço.

51870 CESPE (2017) - TRE-BA - Analista Judiciário - Contabilidade / Contabilidade Geral

Considere que determinada pessoa jurídica seja intermediária de serviço proveniente do exterior tributado pelo ISS. Nessa situação,

  • a)
    o imposto deve ser recolhido apenas em relação aos custos incorridos no país.
  • b)
    o valor dos materiais fornecidos deve ser excluído da base de cálculo do imposto.
  • c)
    ao município cabe definir a responsabilidade pelo crédito tributário.
  • d)
    a referida pessoa jurídica está isenta da responsabilidade pelo crédito tributário, por não ser o fornecedor do serviço.
  • e)
    a atribuição de responsabilidade supletiva é irrelevante para a responsabilidade do contribuinte principal.

56423 CESPE (2017) - TRE-BA - Analista Judiciário - Contabilidade / Contabilidade Geral

Provavelmente em decorrência da ingestão de alimentos contaminados servidos em uma festa de casamento em 2015 pela empresa contratada para realizar o evento, cinco pessoas faleceram. Procedimentos legais foram instaurados pelos familiares dos falecidos para exigir indenização da entidade promotora da festa, que decidiu encarar a disputa judicialmente. Por ocasião da elaboração das demonstrações contábeis do exercício encerrado em 31 de dezembro de 2015, os advogados da empresa avaliaram ser provável que a decisão da justiça fosse desfavorável à empresa. Com base na jurisprudência, os advogados puderam estimar o valor a ser desembolsado pela empresa em caso de sentença desfavorável.

Nessa situação hipotética, conforme o previsto pelo CPC, recomenda-se para a empresa, como procedimento contábil,

  • a)
    o reconhecimento de provisão ativa com base na melhor estimativa do valor que será exigido para liquidar a obrigação.
  • b)
    o reconhecimento de provisão passiva com base na melhor estimativa do valor que será exigido para liquidar a obrigação.
  • c)
    a divulgação de passivo contingente em notas explicativas.
  • d)
    a não divulgação do fato em notas explicativas e o não reconhecimento do registro do evento em contas patrimoniais.
  • e)
    o reconhecimento de passivo contingente com base na melhor estimativa do valor que será exigido para liquidar a obrigação.