50 resultados encontrados para . (0.012 segundos)

208432 CESPE (2013) - TCE-ES - Analista Administrativo - Ciências Contábeis / Não classificada

Em relação a custos, sistemas de custos e informações gerenciais, assinale a opção correta.

  • a)
    Custo-meta é o processo de determinação do custo mínimo admissível de um novo produto, seguido do desenvolvimento de um protótipo que possa ser lucrativamente construído para esse custo mínimo.
  • b)
    Enquanto o custo variável escalonado aumenta ou diminui em resposta a variações relativamente grandes no nível de atividades, o custo discricionário mantém-se constante, qualquer que seja a decisão dos gestores da empresa.
  • c)
    Custo de qualidade refere-se ao custo marginal incorrido quando a empresa prefere matérias-primas que apresentem maior valor no mercado.
  • d)
    Os custos irrecuperáveis não podem ser modificados por qualquer decisão, haja vista não serem custos diferenciais e, por isso, não devem ser ignorados na tomada de decisão.
  • e)
    No sistema de custeio por ordem, quando o custo indireto for estabelecido a menos do que deveria e for subaplicado, os estoques deverão ser ajustados para mais.

208433 CESPE (2013) - TCE-ES - Analista Administrativo - Ciências Contábeis / Contabilidade Geral

Determinada empresa adota o sistema de inventário permanente para controlar seu estoque. No início de outubro de 2013, o estoque inicial era constituído de 7 unidades, com valor unitário de R$ 310,00. Durante aquele mês foram realizadas as seguintes operações com mercadorias.









Nessa situação, o valor do custo da mercadoria vendida em outubro de 2013, avaliado pelo método primeiro que entra, primeiro que sai (PEPS), foi igual a

  • a)

    R$ 12.100,00.

  • b)

    R$ 6.199,00.

  • c)

    R$ 23.100,00.

  • d)

    R$ 16.200,00.

  • e)

    R$ 12.171,00.

208434 CESPE (2013) - TCE-ES - Analista Administrativo - Ciências Contábeis / Não classificada

Em relação aos componentes da análise econômico-financeira, assinale a opção correta.

  • a)
    O índice de lucratividade de um projeto indica, em termos de valor presente, quanto o projeto oferece de retorno para cada unidade monetária investida. Caso esse índice seja igual a zero, o projeto deverá ser aceito.
  • b)
    A partir da análise vertical do balanço patrimonial, é possível identificar a evolução percentual dos itens que compõem a demonstração financeira de um período para outro, mostrando se houve crescimento, ou não, desses itens.
  • c)
    O retorno sobre o ativo é calculado dividindo-se o total do patrimônio líquido pelo ativo total.
  • d)
    O retorno sobre o patrimônio líquido indica o número de vezes que o capital de terceiros girou em determinado exercício.
  • e)
    Os indicadores de rentabilidade das vendas são calculados por meio da análise vertical da demonstração de resultado.

208435 CESPE (2013) - TCE-ES - Analista Administrativo - Ciências Contábeis / Contabilidade Geral

O estatuto de uma empresa é omisso quanto à distribuição de dividendos. Então, na ocorrência de lucros, a empresa é obrigada a distribuir os dividendos mínimos de acordo com a legislação societária. No encerramento do exercício de 2012, antes da apuração do lucro, essa empresa apresentava o seguinte patrimônio líquido: capital social ― R$ 5.000.000; reserva de capital ― R$ 100.000,00; e reserva legal ― R$ 400.000. Naquele exercício, a empresa apurou um lucro de R$ 600.000, do qual apenas 30% havia sido realizado. Nessa situação, os valores a serem destinados à reserva legal e àreserva de lucros não realizados são, respectivamente,

  • a)

    R$ 37.500,00 e R$ 37.500,00.

  • b)

    R$ 37.500,00 e R$ 105.000,00.

  • c)

    R$ 30.000,00 e R$ 105.000,00.

  • d)

    R$ 30.000,00 e R$ 180.000,00.

  • e)

    R$ 105.000,00 e R$ 37.500,00.

208436 CESPE (2013) - TCE-ES - Analista Administrativo - Ciências Contábeis / Não classificada

Com relação à Lei n.º 4.320/1964 e suas alterações, assinale a opção correta.

  • a)
    A programação da despesa orçamentária considera os créditos adicionais suplementares e especiais, mas não os créditos extraordinários, pois estes são operações de natureza extraorçamentária urgente.
  • b)
    O orçamento público é aprovado pelo Poder Legislativo, sendo constituído pelo sumário geral da receita por fontes e da despesa por funções do governo, pelos quadros demonstrativos da receita e planos de aplicação dos fundos especiais e pelos anexos de metas e riscos fiscais.
  • c)
    A lei orçamentária prevê, obrigatoriamente, a autorização do Executivo para abertura de créditos suplementares até o limite do superávit financeiro apurado no balanço financeiro do exercício imediatamente anterior e na programação financeira de desembolso.
  • d)
    O excesso de arrecadação no orçamento é dado pelo saldo positivo das diferenças acumuladas entre a receita prevista mês a mês do exercício corrente e do exercício imediatamente anterior.
  • e)
    No que se refere à despesa pública, a aquisição de material e o fornecimento e a adjudicação de obras e serviços são regulados em lei, respeitando-se o princípio da concorrência, não sendo concedido adiantamento a servidor em alcance ou responsável por dois adiantamentos.

208437 CESPE (2013) - TCE-ES - Analista Administrativo - Ciências Contábeis / Não classificada

Sob o enfoque orçamentário, integram parte da receita pública

  • a)
    as contribuições de melhorias e a prestação de serviços e aluguéis de imóveis públicos.
  • b)
    as vendas de edificações e os impostos e taxas.
  • c)
    as transferências correntes e a amortização de empréstimos e de juros das dívidas.
  • d)
    os impostos, as contribuições de melhorias e a amortização de empréstimos.
  • e)
    a obtenção de empréstimos e as vendas de produtos industrializados e agrícolas.

208438 CESPE (2013) - TCE-ES - Analista Administrativo - Ciências Contábeis / Não classificada

As despesas orçamentárias podem ser classificadas em despesas efetivas e despesas não efetivas. Com relação a essas modalidades de despesas, assinale a opção correta.

  • a)
    As despesas não efetivas são oriundas de fatos permutativos, produzem mutações patrimoniais e não alteram o patrimônio líquido.
  • b)
    As despesas não efetivas alteram o patrimônio líquido, sendo oriundas de fatos modificativos diminutivos.
  • c)
    As despesas não efetivas são oriundas de fatos permutativos e, por não produzirem mutações patrimoniais, são consideradas como despesas no conceitocontábil.
  • d)
    As despesas efetivas são oriundas de fatos permutativos, produzem mutações patrimoniais e não alteram o patrimônio líquido.
  • e)
    As despesas efetivas são consideradas fatos modificativos diminutivos que não alteram o patrimônio líquido.

208439 CESPE (2013) - TCE-ES - Analista Administrativo - Ciências Contábeis / Não classificada

Os objetivos do processo de tomadas de contas especiais incluem

  • a)
    auditar as contas públicas, identificar fraudes e sentenciar os culpados.
  • b)
    apurar quanto foi o prejuízo ao erário, identificar os responsáveis e apurar o fato ocorrido.
  • c)
    apurar os fatos, quantificar os danos e sentenciar os responsáveis.
  • d)
    apurar os fatos, sentenciar os responsáveis e recuperar os valores desviados.
  • e)
    apurar quanto foi o prejuízo ao erário, identificar os responsáveis e recuperar os valores desviados.

208440 CESPE (2013) - TCE-ES - Analista Administrativo - Ciências Contábeis / Não classificada

Na quitação do empréstimo, o valor da segunda prestação será

  • a)
    superior a R$ 6.500 e inferior a R$ 7.000.
  • b)
    superior a R$ 7.000.
  • c)
    inferior a R$ 5.500.
  • d)
    superior a R$ 5.500 e inferior a R$ 6.000.
  • e)
    superior a R$ 6.000 e inferior a R$ 6.500.

214444 CESPE (2013) - TCE-ES - Analista Administrativo - Ciências Contábeis / Administração Financeira e Orçamentária

A respeito dos créditos adicionais, assinale a opção correta.

  • a)
    Os créditos adicionais suplementares, extraordinários e especiais são destinados a reforçar os créditos orçamentários existentes para os quais haja dotações específicas.
  • b)
    Os créditos suplementares incorporam à lei orçamentária importâncias de pequeno vulto, portanto podem ser dispensados da exigibilidade de apresentação ou indicação dos recursos disponíveis.
  • c)
    Os créditos adicionais extraordinários configuram novas dotações à lei orçamentária, assim, devido a sua natureza de urgência, eles devem ser autorizados por lei e abertos por decreto do presidente da República.
  • d)
    Os recursos sem despesas correspondentes, em decorrência de veto, emenda ou rejeição do projeto de lei orçamentária, podem ser utilizados para abertura de créditos adicionais suplementares e especiais.
  • e)
    Os créditos adicionais são autorizações de despesas não computadas ou insuficientes, dotadas na proposta da lei de orçamento, que visam o redimensionamento do planejamento para o exercício seguinte.