39 resultados encontrados para . (0.007 segundos)

34697 CESPE (2012) - TJ-RO - Analista Judiciário - Medicina - Cardiologia / Medicina

A pericardite aguda apresenta alterações evolutivas (estágios) características no eletrocardiograma (ECG) de doze derivações. Acerca desses estágios eletrocardiográficos evolutivos, assinale a opção correta.
  • a)
    No estágio II, a única modificação no padrão eletrocardiográfico em relação ao estágio anterior é a elevação do segmento PR, que passa a ser concordante com as alterações do segmento ST.
  • b)
    Observa-se acentuação da elevação difusa do segmento ST, que assume concavidade direcionada para baixo e ondas T que se tornam simétricas e mais apiculadas, no estágio III.
  • c)
    No estágio IV, ocorre inversão difusa do padrão do segmento ST, que se torna deprimido em associação com a inversão (concordante) das ondas T.
  • d)
    No estágio V, verifica-se um retorno do nível do segmento ST (torna-se isoelétrico) e do padrão da onda T a seus estados pré-pericardite.
  • e)
    No estágio I, observa-se elevação difusa do segmento ST, com concavidade direcionada para cima, as ondas T apresentam polaridade concordante com a elevação do segmento ST e depressão do segmento PR (discordante das alterações do segmento ST).

34698 CESPE (2012) - TJ-RO - Analista Judiciário - Medicina - Cardiologia / Medicina

A amplitude do pulso arterial pode variar em associação com os movimentos respiratórios como, por exemplo, na constatação da presença de pulso paradoxal. A esse respeito, assinale a opção correta.

  • a)
    Em paciente com diagnóstico prévio de pericardite aguda, a constatação do pulso paradoxal é indicativo de melhora da função diastólica cardíaca associada à redução no processo inflamatório pericárdico.
  • b)
    O principal mecanismo fisiopatogenético desse tipo de pulso arterial é representado pelo importante aumento, durante a inspiração, da pré-carga de trabalho para o ventrículo esquerdo.
  • c)
    Esse tipo de pulso arterial pode ser constatado em pacientes com diagnóstico de doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), choque hipovolêmico e miocardiopatia restritiva.
  • d)
    O aumento da amplitude do pulso arterial e da pressão arterial sistólica (maior que 20 mmHg) durante a inspiração caracteriza o quadro de pulso paradoxal.
  • e)
    O pulso paradoxal é um sinal semiológico que representa, do ponto de vista da variação do nível da pressão arterial sistólica, uma inversão do que é observado em condições fisiológicas normais.

34699 CESPE (2012) - TJ-RO - Analista Judiciário - Medicina - Cardiologia / Medicina

Considerando um sistema de marca-passo artificial com código VVIRO, bem como a nomenclatura (código) proposta pela North American Society of Pacing (NASPE) e pelo British Pacing and Electrophysiology Group (BPEG), chamado código genérico NBG, é correto afirmar que

  • a)
    o sistema de marca-passo artificial possui função anti- taquicardia.
  • b)
    o sistema em questão estimula tanto o átrio, quanto o ventrículo.
  • c)
    o átrio e o ventrículo são as câmaras sentidas nesse sistema.
  • d)
    o referido sistema, em resposta à detecção de um sinal elétrico cardíaco natural, deflagra uma espícula sobre cada onda P e sobre cada complexo QRS do eletrocardiograma.
  • e)
    esse sistema possui um biossensor que ajusta a frequência de estimulação cardíaca em resposta à atividade física do paciente.

34700 CESPE (2012) - TJ-RO - Analista Judiciário - Medicina - Cardiologia / Medicina

Com relação aos mecanismos de ação dos medicamentos inibidores da enzima conversora de angiotensina (IECA) em pacientes com insuficiência cardíaca (IC), assinale a opção correta.

  • a)
    O uso dos IECA induz aumento dos níveis de citocinas, como, por exemplo, o fator de necrose tumoral (TNF) e a interleucina-6.
  • b)
    Em pacientes com IC, os medicamentos IECA estão associados à piora da função pulmonar e à redução da capacidade de difusão da membrana capilar dos alvéolos pulmonares.
  • c)
    Os IECA aumentam a atividade simpática sobre o coração, o que induz o aumento do inotropismo cardíaco.
  • d)
    Com o uso dos IECA, verifica-se redução do nível das cininas, especialmente da bradicinina, o que, por sua vez, contribui para intensificar o efeito diurético desses medicamentos.
  • e)
    A utilização dos IECA está associada à inibição da liberação de endotelina e à melhora da função endotelial em pacientes com IC.

34701 CESPE (2012) - TJ-RO - Analista Judiciário - Medicina - Cardiologia / Medicina

Acerca dos antagonistas dos receptores da glicoproteína (GP) IIb/IIIa e de seu uso no tratamento da doença coronariana, assinale a opção correta.
  • a)
    Por suas propriedades farmacodinâmicas, o uso, via oral, de antagonistas dos receptores da GP IIb/IIIa das plaquetas, como, por exemplo, o sibrafiban, apresenta melhores resultados em comparação com as preparações para uso intravenoso.
  • b)
    O eptifibatide corresponde a um fragmento Fab de anticorpo monoclonal contra os receptores da GP IIb/IIIa das plaquetas, que age por inibição competitiva e irreversível.
  • c)
    O uso de abciximab em pacientes com síndrome coronariana aguda e tratados com angioplastia coronariana transluminal percutânea está associado à menor incidência de mortalidade (nos primeiros 30 dias) e de infarto do miocárdio.
  • d)
    Esses medicamentos antagonistas podem ser utilizados em substituição aos trombolíticos em pacientes com diagnóstico de infarto do miocárdio com supradesnivelamento do segmento ST (IMSST).
  • e)
    O tirofiban é um antagonista peptídico e irreversível dos receptores da GP IIb/IIIa das plaquetas.

34702 CESPE (2012) - TJ-RO - Analista Judiciário - Medicina - Cardiologia / Medicina


Com base nessas informações clínico-laboratoriais, assinale a opção que apresenta a principal hipótese diagnóstica.
  • a)
    miocardiopatia dilatada primária
  • b)
    miocardiopatia arritmogênica do ventrículo esquerdo
  • c)
    miocardiopatia de takotsubo
  • d)
    miocardiopatia chagásica, com aneurisma de ponta (vorticilar)
  • e)
    miocardiopatia restritiva, tipo endomiocardiofibrose

34703 CESPE (2012) - TJ-RO - Analista Judiciário - Medicina - Cardiologia / Medicina


Assinale a opção que apresenta o principal diagnóstico para o caso clínico apresentado.
  • a)
    endomiocardiofibrose
  • b)
    estenose aórtica valvar
  • c)
    miocardiopatia hipertrófica
  • d)
    taquicardiomiopatia
  • e)
    cardiopatia hipertensiva

34704 CESPE (2012) - TJ-RO - Analista Judiciário - Medicina - Cardiologia / Medicina


Considerando que a figura acima mostra o traçado eletrocardiográfico de um paciente de quarenta e cinco anos de idade (calibração 1 cm = 1 mV, velocidade do papel = 25 mm/s), com DII longo, assinale a opção que indica, corretamente, o ritmo cardíaco de base apresentado nesse ECG.
  • a)
    taquicardia ventricular
  • b)
    fibrilação atrial
  • c)
    arritmia sinusal respiratória
  • d)
    taquicardia juncional
  • e)
    flutter atrial

34705 CESPE (2012) - TJ-RO - Analista Judiciário - Medicina - Cardiologia / Medicina

A síndrome de Brugada está associada a uma alteração nos canais iônicos das miocélulas cardíacas e uma de suas características eletrocardiográficas elementares é a elevação do ponto J e do segmento ST em cúpula (de pelo menos 2 mm de amplitude) seguido de inversão de onda T nas derivações V1 e V2. Essa canalopatia está associada à

  • a)
    presença de vias anômalas atrioventriculares.
  • b)
    miocardiopatia arritmogênica do ventrículo direito.
  • c)
    taquicardia paroxística supraventricular, por dupla via nodal.
  • d)
    síndrome do QT longo.
  • e)
    morte súbita cardíaca.

34706 CESPE (2012) - TJ-RO - Analista Judiciário - Medicina - Cardiologia / Medicina

Ao receber o laudo de uma radiografia de tórax, o médico cardiologista constatou que haviam sido observadas linhas B de Kerley, além de outros achados radiológicos. Com base nesse caso, é correto afirmar que as linhas B de Kerley
  • a)
    são causadas por distensão de canais anastomóticos ocorrida entre os vasos linfáticos localizados na periferia e aqueles presentes nas regiões centrais dos campos pulmonares.
  • b)
    constituem-se de opacificações reticulares finas, próximas aos hilos pulmonares.
  • c)
    são representativas do fenômeno denominado cefalização da trama vascular pulmonar.
  • d)
    são pequenas linhas horizontais, situadas perpendicularmente à superfície pleural, mais comumente visibilizadas próximo aos ângulos costo-frênicos.
  • e)
    consistem em opacidades lineares ou levemente angulares, com extensão de até 4 cm. Geralmente, estendem-se da periferia para os hilos e são visibilizadas apenas nas regiões superiores dos campos pulmonares.