Notice (8): Undefined variable: description_for_layout [APP/View/Layouts/default.ctp, line 16] - 40 questões grátis para resolução." /> Notice (8): Undefined variable: description_for_layout [APP/View/Layouts/default.ctp, line 34] - 40 questões gratuitas para resolução." />
40 resultados encontrados para . (0.015 segundos)

145698 CESGRANRIO (2014) - EPE - Analista de Pesquisa Energética - Petróleo - Exploração / Não classificada

Na estrutura geológica do substrato pré-cambriano do território brasileiro, os domínios dos crátons e faixas móveis sucedem-se em diversas províncias e em diferentes períodos de tempo. Nesse contexto, levando-se em conta os conceitos atuais de crátons e faixas móveis (orógenos), considere as afirmativas abaixo.



I - Um sistema orogênico deve ser compreendido como essencialmente sincrônico, sendo seus limites balizados pelos crátons a ele relacionados.

II - O Orógeno Ribeira, cujos eventos e processos constitutivos são diacrônicos, é limitado pelos Cráton do São Francisco, Cráton do Congo e o Cráton do Paraná ou Paranapanema.

III - A Plataforma Sul-Americana deve ser entendida como um cráton desde a Orogênese Transamazônica.



Está correto o que se afirma em

  • a)
    I, apenas
  • b)
    II, apenas
  • c)
    I e III, apenas
  • d)
    II e III, apenas
  • e)
    I, II e III

145699 CESGRANRIO (2014) - EPE - Analista de Pesquisa Energética - Petróleo - Exploração / Não classificada



A sucessão vertical exibida no perfil sedimentológico da Figura acima, caracteriza-se por representar

  • a)
    um sistema fluvial de alta energia, em contexto de clima úmido em área tectonicamente ativa.
  • b)
    uma progradação deltaica em contexto de clima árido.
  • c)
    depósitos de leques aluviais em área tectonicamente ativa, sendo o padrão de empilhamento indicativo de reativação da área-fonte.
  • d)
    depósitos marinho-rasos dominados pela ação de tempestades, em contexto progradante.
  • e)
    depósitos glácio-marinhos, com indicação de aumento na taxa de ressedimentação para o topo do intervalo.

145700 CESGRANRIO (2014) - EPE - Analista de Pesquisa Energética - Petróleo - Exploração / Não classificada

Um sistema petrolífero eficiente pode ter:

  • a)
    reservatório fechado, selo apropriado e rocha geradora com índice de hidrogênio (IH) da ordem de 50 mgHC/ g COT.
  • b)
    reservatório fraturado, selo eficiente e rocha geradora com potencial gerador (S2), com valores superiores a 5 mg HC/ g Rocha.
  • c)
    reservatório com boa porosidade e baixa permeabilidade, rocha carbonática selante e geradora com índice de refletância de vitrinita (Ro) da ordem de 0,3%.
  • d)
    reservatório arenoso bem selecionado, selo constituído por rochas evaporíticas e rocha geradora apresentando parâmetro Tmax (Temperatura máxima obtida na pirólise Rock Eval) abaixo de 410 o C.
  • e)
    reservatório carbonático, selo composto por siltito fraturado e rocha geradora matura composta por matéria orgânica dos tipos I e II.

145701 CESGRANRIO (2014) - EPE - Analista de Pesquisa Energética - Petróleo - Exploração / Não classificada

As bacias sedimentares da costa leste brasileira, que apresentam elevada produção de hidrocarbonetos a partir de rochas geradoras lacustres, encontram-se, em termos geotectônicos, posicionadas em uma margem continental do tipo

  • a)
    ativa
  • b)
    compressiva
  • c)
    transcorrente
  • d)
    transformante
  • e)
    passiva

145702 CESGRANRIO (2014) - EPE - Analista de Pesquisa Energética - Petróleo - Exploração / Não classificada





Considerando-se as cartas estratigráficas das bacias marginais da costa leste brasileira acima representadas, identifica-se que

  • a)
    houve uma fase progradacional, a partir do Paleoceno, em todas essas bacias.
  • b)
    foram implantadas tendências transgressivas, após a significativa queda do onlap costeiro no Eoceno, em todas essas bacias.
  • c)
    foram implantadas condições retrogradacionais que controlaram o registro deposicional, durante o Paleógeno, em uma dessas bacias.
  • d)
    apresentam um comportamento diacrônico os depósitos evaporíticos observados nessas bacias.
  • e)
    demonstram uma progressiva reativação de áreas-fonte, em direção ao Aptiano, os depósitos conglomeráticos preservados nas seções rifte em todas essas bacias.

145703 CESGRANRIO (2014) - EPE - Analista de Pesquisa Energética - Petróleo - Exploração / Não classificada

Considerando-se a dinâmica de um sistema marinho-raso influenciado pela ação de ondas, a associação de fácies que representa, adequadamente, um empilhamento vertical regressivo a partir da base é:

  • a)
    folhelho laminado, interlaminado siltito bioturbado, arenito fino com laminação cruzada por onda, arenito médio com estratificação cruzada tabular e arenito grosso com laminação de baixo ângulo
  • b)
    conglomerado basal, arenito grosso com estratificação cruzada acanalada, arenito fino com laminação cruzada por onda e folhelho laminado no topo
  • c)
    conglomerado com estratificação cruzada acanalada, arenito com gradação normal, carbonato maciço e folhelho laminado no topo
  • d)
    arenito maciço, conglomerado com gradação inversa, siltito bioturbado e arenito com laminação cruzada por onda no topo
  • e)
    arenito médio com estratificação de baixo ângulo, arenito fino com estratificação cruzada tipo “espinha de peixe”, siltito bioturbado e folhelho laminado no topo

145704 CESGRANRIO (2014) - EPE - Analista de Pesquisa Energética - Petróleo - Exploração / Não classificada

Os sedimentos são divididos em quatro classes que incluem o cascalho (partículas com diâmetros superiores a 2 mm), a areia (partículas com diâmetros compreendidos na faixa entre 64 µm e 2 mm), o silte (partículas com diâmetros compreendidos na faixa entre 4 µm e 64 µm) e a argila (partículas com diâmetros inferiores a 4 µm ).

Considerando-se tais classes de granulometria para as partículas sedimentares, as rochas sedimentares siliciclásticas que se associam a cada uma dessas classes são, respectivamente,

  • a)
    conglomerado, psamito, rudito e pelito
  • b)
    carbonato, psamito, lutito e folhelho
  • c)
    marga, brecha, lutito e rudito
  • d)
    conglomerado, arenito, siltito e argilito
  • e)
    cascalhito, arenito, siltito e argilito

146517 CESGRANRIO (2014) - EPE - Analista de Pesquisa Energética - Petróleo - Exploração / Não classificada

Durante sua vida produtiva, um campo de petróleo produz gás, óleo e água, junto com impurezas. Como o interesse é somente na produção de óleo e gás, há a necessidade de existirem instalações destinadas a realizar o Processamento Primário de Petróleo. É um objetivo do Processamento Primário a(o )

  • a)
    produção de derivados que serão utilizados na própria unidade de produção.
  • b)
    separação de óleo, gás e água.
  • c)
    produção de gás natural e de gás liquefeito de petróleo.
  • d)
    tratamento das frações de petróleo para transferência às refinarias.
  • e)
    tratamento da água para ser utilizada como água de resfriamento.

146518 CESGRANRIO (2014) - EPE - Analista de Pesquisa Energética - Petróleo - Exploração / Não classificada

Na avaliação de risco de um projeto de investimento, considerou-se um cenário alternativo com atrasos em alguns futuros recebimentos, mas sem haver alteração dos seus valores financeiros, nem dos de outros recebimentos e pagamentos. Esse novo cenário altera a relação entre o Valor Presente Líquido (VPL) o projeto e a taxa de desconto usada para calculá-lo.

  • a)
  • b)
  • c)
  • d)
  • e)

156837 CESGRANRIO (2014) - EPE - Analista de Pesquisa Energética - Petróleo - Exploração / Não classificada

Para a realização de modelagem de bacias, parâmetros geoquímicos como S1, S2, Tmax, Ro são essenciais. Por outro lado, NÃO é necessário considerar

  • a)
    o histórico de soerguimento e subsidência e a presenca de rochas ígneas intrusivas na bacia
  • b)
    as taxas de sedimentacão e a composição litogeoquí- mica do embasamento
  • c)
    as taxas de sedimentacão e o histórico de soerguimento e subsidência da bacia
  • d)
    os sistemas deposicionais envolvidos e os mapas estruturais
  • e)
    os dados de fluxo térmico e o arcabouço bioestratigráfico