13 resultados encontrados para . (0.009 segundos)

12492 CESGRANRIO (2010) - IBGE - Analista de Planejamento - Arquivologia / Direito Administrativo

Segundo Bellotto (2004), a diplomática aceita a classificação definida pelo Direito Administrativo para os atos administrativos, englobando as espécies com que costuma lidar na área governamental, tendo aí as conhecidas categorias documentais. Segundo o manual de documentação e arquivo, uma dessas categorias, pode ser um ato de cumprimento obrigatório, sendo de manifestação de autoridades supremas e devendo ser acatado pelos subordinados. Esses atos emanam do Poder Legislativo ou de autoridade administrativa e são conhecidos como atos
  • a)
    combinatórios.
  • b)
    enunciativos.
  • c)
    tipológicos.
  • d)
    normativos.
  • e)
    de assentamento.

30363 CESGRANRIO (2010) - IBGE - Analista de Planejamento - Arquivologia / Arquivologia

A inserção de documentos digitais em programas de gestão arquivística de entidades que integram o Sistema Nacional de Arquivos está definida na legislação arquivística e deve prever a implantação de sistemas eletrônicos de gestão arquivística, referentes a elementos como: registro e captura, classificação, tramitação, avaliação e destinação, recuperação da informação, acesso e segurança, armazenamento e preservação. Em relação aos sistemas eletrônicos de gestão de documentos, esses elementos são definidos como
  • a)
    metadados.
  • b)
    interoperabilidade de sistema.
  • c)
    requisitos funcionais.
  • d)
    eficácia administrativa.
  • e)
    registros suscetíveis.

30364 CESGRANRIO (2010) - IBGE - Analista de Planejamento - Arquivologia / Arquivologia

A aplicação de critérios que orientam o trabalho do arquivista para a análise e a seleção de documentos de arquivo, identificando o valor administrativo, jurídico ou legal e fiscal, além do valor histórico, é um procedimento relevante para a pesquisa em diversas categorias profissionais. Esse entendimento esclarece os valores
  • a)
    especial e especializado.
  • b)
    primário e secundário.
  • c)
    original e cópia.
  • d)
    unitário e probatório.
  • e)
    individual e coletivo.

30365 CESGRANRIO (2010) - IBGE - Analista de Planejamento - Arquivologia / Arquivologia

É notório para os arquivistas que um documento de arquivo só tem sentido se relacionado ao meio que o produziu. O conjunto desses documentos deve retratar as funções e a infraestrutura do órgão gerador. Assim, esse conjunto vai refletir, de forma natural, suas atividades-meio e fim. Esta é a base que preside a organização dos arquivos permanentes, ou seja, a teoria de
  • a)
    arranjo.
  • b)
    descrição.
  • c)
    fundo.
  • d)
    função.
  • e)
    criação.

30366 CESGRANRIO (2010) - IBGE - Analista de Planejamento - Arquivologia / Arquivologia

Para efetivar o acesso aos documentos permanentes de qualquer instituição, pública ou privada, o arquivista pode elaborar vários instrumentos, mas só um vai descrever os conjuntos documentais ou partes dos fundos. Este instrumento segue, fundamentalmente, a ordem sequencial dos verbetes, sem fazer seleção ou pular documentos, sendo que a apresentação pode seguir ou não a disposição física dos documentos. Este instrumento é o(a)
  • a)
    índice.
  • b)
    inventário.
  • c)
    repertório.
  • d)
    guia.
  • e)
    relação.

30367 CESGRANRIO (2010) - IBGE - Analista de Planejamento - Arquivologia / Arquivologia

Um pesquisador necessita obter informações sobre um arquivo do IBGE, mas não está certo sobre qual. Nesse caso, o arquivista deverá indagar ao pesquisador sobre nomes, termos, códigos ou expressões que possam ser usados para a pesquisa, identificação e localização das descrições arquivísticas. Esses elementos de informação que levam ao arquivo desejado são os(as)
  • a)
    pontos de acesso.
  • b)
    níveis de descrição.
  • c)
    entidades coletivas.
  • d)
    áreas de controle.
  • e)
    fases de relacionamento.

30368 CESGRANRIO (2010) - IBGE - Analista de Planejamento - Arquivologia / Arquivologia

A organização de documentos de arquivo de primeira idade requer a escolha racional do melhor método para uma eficiente e posterior recuperação da informação. Nesse sentido, considerando-se o agrupamento de assuntos correlatos por entradas gerais que subordinam entradas secundárias, e que são organizados de acordo com a rigorosa sequência das letras, a ordem utilizada é a
  • a)
    automática.
  • b)
    decimal.
  • c)
    dicionária.
  • d)
    enciclopédica.
  • e)
    duplex.

30369 CESGRANRIO (2010) - IBGE - Analista de Planejamento - Arquivologia / Arquivologia

O diretor de administração de uma instituição pública solicita à sua secretária a versão preliminar da documentação sobre o regimento do arquivo central, que ainda está sujeito à aprovação. A secretária entende corretamente que a versão preliminar que o diretor deseja é o(a
  • a)
    processo.
  • b)
    anexo.
  • c)
    despacho.
  • d)
    apêndice.
  • e)
    minuta.

30370 CESGRANRIO (2010) - IBGE - Analista de Planejamento - Arquivologia / Arquivologia

O valor que o documento possui é bem característico e pode ser explicado por meio de sua necessidade para o cumprimento do desempenho das funções da instituição. Se for documento referente à operação financeira e à comprovação de receita e despesa, gerada para atender às exigências governamentais, como fatura e recibos, é de valor
  • a)
    jurídico.
  • b)
    fiscal.
  • c)
    legal.
  • d)
    intrínseco.
  • e)
    permanente.

30371 CESGRANRIO (2010) - IBGE - Analista de Planejamento - Arquivologia / Arquivologia

Os materiais de consumo para os arquivos são os que sofrem desgaste a curto ou médio prazos, como as pastas, as guias, as fichas, etc. As guias divisórias possuem diversos elementos relacionados à sua finalidade. Um desses elementos é a projeção, na qual são feitas inscrições que podem ser alfabéticas, numéricas ou alfanuméricas, podendo ser também abertas ou fechadas. Arquivisticamente, cada uma dessas inscrições é conhecida como
  • a)
    ilhó.
  • b)
    pé.
  • c)
    notação.
  • d)
    posição.
  • e)
    inserção.