9 resultados encontrados para . (0.007 segundos)

23074 CESGRANRIO (2006) - Petrobrás - Analista de Sistemas Pleno - Engenharia de Software / Governança de TI

Uma analista está avaliando o VPL de um projeto. O projeto apresenta um investimento inicial de R$ 24.000,00 e entradas esperadas de caixa de R$ 10.000,00, R$ 15.000,00 e R$ 5.000,00 no final do primeiro, segundo e terceiro ano, respectivamente. Se o custo de capital for de 10% ao ano, qual é o valor aproximado, em reais, do VPL do projeto?
  • a)
    - 1.244,18
  • b)
    - 3.272,73
  • c)
    1.244,18
  • d)
    3.272,73
  • e)
    3.768,60

23077 CESGRANRIO (2006) - Petrobrás - Analista de Sistemas Pleno - Engenharia de Software / Governança de TI

Você é gerente de um projeto para desenvolvimento de um novo pacote de software para a área financeira de uma empresa. Neste projeto existem algumas atividades que exigem testes especializados, e que talvez seja necessário repetir as atividades mais de uma vez. Para o desenvolvimento do cronograma, qual das seguintes opções você deve escolher?
  • a)
    A Técnica de Avaliação e Análise Gráfica (GERT), porque aceita o desvio condicional e ciclos para a atividade do teste.
  • b)
    A Técnica de Avaliação e Análise de Programas (PERT), porque aceita uma distribuição por média ponderada, que vai equilibrar o tempo necessário para a atividade do teste.
  • c)
    A Técnica de Avaliação e Análise de Programas (PERT), porque aceita o desvio condicional e ciclos para a atividade do teste.
  • d)
    O Método do Caminho Crítico, porque permite o cálculo da folga para a atividade do teste.
  • e)
    O Método do Caminho Crítico, porque aceita uma distribuição por média ponderada, que vai equilibrar o tempo necessário para a atividade do teste.

23079 CESGRANRIO (2006) - Petrobrás - Analista de Sistemas Pleno - Engenharia de Software / Governança de TI

Um gerente de projeto está construindo uma matriz de probabilidade e impacto de riscos para o seu projeto. Assim, esta matriz multiplica:
  • a)
    a probabilidade do risco pelo custo do impacto para calcular o valor esperado do evento de risco.
  • b)
    a probabilidade do risco pela probabilidade de impacto - que caem no intervalo de 0,0 e 5,0 - para calcular a probabilidade dos valores dos riscos.
  • c)
    a probabilidade do risco pelo valor esperado do evento de risco para calcular o impacto e atribuir uma pontuação ao risco, com base em um limiar pré-definido.
  • d)
    as escalas de probabilidade do risco e as escaladas de impacto do risco - que caem no intervalo 0,5 e 1,0 - para calcular a pontuação do risco.
  • e)
    as escalas de probabilidade do risco - que caem no intervalo de 0,0 e 1,0 - pelas escalas de impacto do risco para calcular a pontuação do risco.

23081 CESGRANRIO (2006) - Petrobrás - Analista de Sistemas Pleno - Engenharia de Software / Governança de TI

Um gerente espera que o desempenho do seu projeto continue apresentando no futuro o mesmo tipo de variações ocorridas até então. Se o orçamento no término (ONT) = 390, o valor agregado (VA) = 375 e o custo real (CR) = 325, qual é o valor da estimativa no término (ENT)?
  • a)
    337,34
  • b)
    338,00
  • c)
    340,00
  • d)
    342,31
  • e)
    381,33

23579 CESGRANRIO (2006) - Petrobrás - Analista de Sistemas Pleno - Engenharia de Software / Engenharia de Software

Uma estratégia de teste de software integra métodos de projeto de casos de teste em uma série bem planejada de passos, que resultam na construção bem sucedida de um software. O objetivo principal do projeto de casos de teste é originar um conjunto de testes que tenha a maior probabilidade de detectar erros no software. Sobre as estratégias e técnicas de teste de software, assinale a afirmativa correta.
  • a)
    O teste de caixa-preta enfoca a estrutura de controle do programa, tendo como exemplos o teste de caminho básico, que faz uso de grafos de para originar um conjunto de testes linearmente independentes que vão garantir a cobertura e a análise de valor-limite, que investiga a habilidade do programa de manipular dados no limite de aceitabilidade.
  • b)
    O teste de caixa-branca são projetados para validar os requisitos funcionais de funcionamento interno de um programa, tendo como exemplos o particionamento de equivalência, que divide o domínio de entrada em classes de dados que provavelmente exercitam função específica do software e o teste de matriz ortogonal, que fornece um método eficiente e sistemático para testar sistemas com pequeno número de parâmetros de entrada.
  • c)
    O teste de integração focaliza o esforço de verificação na menor unidade de projeto do softwar e, usando a descrição de projeto no nível de componente como guia, caminhos de controle importantes são testados para descobrir erros dentro dos limites do módulo. O teste fumaça é um exemplo de abordagem de teste de integração.
  • d)
    O teste de recuperação é um teste de sistema que força o software a falhar de diversos modos e verifica se a recuperação é adequadamente realizada, seja ela feita de forma automática (realizada pelo próprio sistema) ou requerendo intervenção humana.
  • e)
    A fase alpha de testes é realizada ainda no processo de desenvolvimento, nas instalações do desenvolvedor com os usuários finais e utilizando um ambiente controlado, enquanto a beta é realizada entre o término do desenvolvimento e a entrega do produto, nas instalações do desenvolvedor com um ambiente controlado pelo usuário final. Na fase gama são gerados pela equipe de desenvolvimento casos de teste que são realizados por grupos restritos de usuários finais.

25468 CESGRANRIO (2006) - Petrobrás - Analista de Sistemas Pleno - Engenharia de Software / Programação

Os servidores de aplicação J2EE são projetados para suportar os recursos definidos na plataforma J2EE e os disponibilizar para as equipes de desenvolvimento de sistemas. Eles permitem, por exemplo, o desenvolvimento de aplicações distribuídas multi-camadas, além de agirem como a interface entre os clientes, as bases de dados e os sistemas de informação corporativos (ERPs, sistemas legados, etc). Sobre os recursos suportados pelos servidores de aplicação J2EE e as melhores práticas empregadas na sua utilização, assinale a afirmativa INCORRETA.
  • a)
    A arquitetura J2EE Connector define um conjunto de contratos no nível de sistema entre um servidor de aplicação e o EIS (Enterprise Information System), entre os quais, o Connection Management, que permite que um pool de servidores de aplicação se conecte a um EIS subjacente e que componentes da aplicação se conectem a um EIS.
  • b)
    Uma prática que pode melhorar o desempenho de EJBs consiste em empacotar beans de entidade em um bean de sessão para transformar chamadas EJB remotas em uma chamada de bean de sessão remota e várias locais (pattern conhecido como fachada de sessão).
  • c)
    Um descritor de instalação, localizado dentro de um arquivo Java Archive (JAR), permite que as propriedades de um EJB sejam mantidas fora do código Java e que o desenvolvedor do bean torne as informações sobre o bean disponíveis para o montador da aplicação e para o instalador do bean.
  • d)
    Para se garantir a entrega de uma mensagem para um único destinatário, o modelo de troca de mensagens publish/subscribe do JMS com o modo de entrega persistente e um assinante durável é mais indicado, enquanto que se a mensagem for para vários destinatários, pode-se utilizar o modelo ponto a ponto do JMS com um modo de entrega persistente.
  • e)
    Na persistência gerenciada por contêiner (CMP), os dados do bean de entidade são mantidos automaticamente pelo contêiner, como, por exemplo, um contêiner implementando persistência sobre um banco de dados relacional (RDBMS) pode gerenciar a persistência armazenando os dados de um bean como uma linha em uma tabela.

25470 CESGRANRIO (2006) - Petrobrás - Analista de Sistemas Pleno - Engenharia de Software / Arquitetura de Software

Assinale a opção que caracteriza um Sistema Integrado de Gestão (ERP - Enterprise Resource Planning).
  • a)
    Integra todos os departamentos e funções de uma companhia através em um único sistema computadorizado, com uma única base de dados, que serve às necessidades particulares de todos os usuários. Com ele, todas as áreas corporativas são informadas e preparam-se de forma integrada para o evento, das compras à produção, passando pelo almoxarifado, chegando até mesmo à área de marketing, que pode, assim, ter informações para mudar algo nas campanhas publicitárias de seus produtos.
  • b)
    Engloba o planejamento e a gestão de todas as atividades envolvidas em identificar fornecedores, comprar, fabricar, e gerenciar as atividades logísticas. Inclui também a coordenação e a colaboração entre os parceiros do canal, que podem ser fornecedores, intermediários, provedores de serviços e clientes.
  • c)
    Permite a análise, definição, execução, monitoramento e administração de processos, incluindo o suporte para a interação entre pessoas e aplicações informatizadas diversas.
  • d)
    Possibilita que as regras de negócio da organização, travestidas na forma de processos, sejam criadas e informatizadas pelas próprias áreas de gestão, sem interferência das áreas técnicas. Ele origina-se dos antigos sistemas de workflow.
  • e)
    Pode ser entendido como uma estratégia que permite à empresa como um todo ter uma visão única de seu cliente e, a partir daí, saber explorar as oportunidades de negócio. Para isso é necessário aproveitar todas as interações que a corporação tem com o cliente no sentido de captar dados e transformá-los em informações que possam ser disseminadas pela organização, permitindo que todos os departamentos - call center, vendas, marketing, diretoria, etc - vejam o cliente da mesma forma, ou seja, saibam quem ele é, seus gostos e preferências, quantas vezes ligou, reclamações que fez, sugestões que deu, quanto traz de valor para a empresa, entre outras.

25476 CESGRANRIO (2006) - Petrobrás - Analista de Sistemas Pleno - Engenharia de Software / Arquitetura de Software

Christopher Alexander afirma: "cada padrão descreve um problema no nosso ambiente e o cerne da sua solução, de tal forma que você possa usar essa solução mais de um milhão de vezes, sem nunca faze-lo da mesma maneira". Muito embora Alexander estivesse falando a cerca de padrões em construções e cidades, o que ele diz é verdadeiro em relação aos padrões de projeto orientados a objeto. Neste caso, as soluções são expressas em termos de objetos e interfaces em vez de paredes e portas, mas no cerne de ambos os tipos de padrões está a solução para um problema num determinado contexto. Quanto à indicação para o uso dos padrões de projeto é FALSO afirmar que o padrão:
  • a)
    Abstract Factory é indicado quando: um sistema deve ser independente de como seus produtos são criados, compostos ou representados; um sistema deve ser configurado como um produto de uma família de múltiplos produtos; uma família de objetos-produto for projetada para ser usada em conjunto, e você necessita garantir esta restrição; você quer fornecer uma biblioteca de classes de produtos e quer revelar somente suas interfaces, não suas implementações.
  • b)
    Builder é indicado quando: uma classe não pode antecipar a classe de objetos que deve criar; uma classe quer que suas subclasses especifiquem os objetos que criam; classes delegam responsabilidade para uma dentre várias subclasses auxiliares, e você quer localizar o conhecimento de qual subclasse auxiliar que é a delegada.
  • c)
    Mediator é indicado quando: um conjunto de objetos se comunica de maneiras bem definidas, porém complexas; a reutilização de um objeto é difícil porque ele referencia e se comunica com muitos outros objetos; um comportamento que está distribuído entre várias classes deveria ser customizável, ou adaptável, sem excessiva especialização em subclasses.
  • d)
    Memento é indicado quanto: um instantâneo de estado de um objeto deve ser salvo de maneira que possa ser restaurado para esse estado mais tarde; uma interface direta para obtenção do estado exporia detalhes de implementação e romperia o encapsulamento do objeto.
  • e)
    Composite é indicado quando: quiser representar hierarquias partes-todo de objetos; quiser que os clientes sejam capazes de ignorar a diferença entre composições de objetos e objetos individuais, neste caso, os clientes tratarão todos os objetos na estrutura composta de maneira uniforme

25548 CESGRANRIO (2006) - Petrobrás - Analista de Sistemas Pleno - Engenharia de Software / Engenharia de Software

Sobre a Análise e o Gerenciamento de Requisitos, é FALSO afirmar que:
  • a)
    quanto mais tarde for identificado um problema na análise de requisitos, maior será o custo com o retrabalho.
  • b)
    a elicitação é o processo de identificação e entendimento das necessidades e restrições dos usuários, enquanto que a especificação é o processo de formalização das necessidades e restrições dos usuários em requisitos funcionais de software.
  • c)
    na análise de requisitos o cliente utiliza as melhores práticas de engenharia de requisitos na tarefa de descrever suas necessidades.
  • d)
    o gerenciamento de requisitos corresponde ao conjunto de atividades que auxilia a equipe do projeto a identificar, controlar e rastrear os requisitos, bem como a fazer as alterações nos requisitos durante o projeto.
  • e)
    o gerenciamento de requisitos implica a alteração, inclusão e/ou exclusão de requisitos ao produto de software, o que pode levar a alterações de prazos, de recursos humanos, de equipamentos e de tecnologia.