33 resultados encontrados para . (0.010 segundos)

49936 UFG (2017) - UFG - Instrumentador Cirúrgico / Instrumentação Cirúrgica

Os fios cirúrgicos

  • a)
    servem para fixar ou conter o sangramento e o risco de necrose das estruturas orgânicas cortadas.
  • b)
    devem ser de baixo custo, resistentes à tração e torção, de calibre grosso, rígidos e resistentes à esterilização.
  • c)
    podem ser de origem animal, como o catgut simples ou de origem vegetal, como o algodão, quando absorvíveis.
  • d)
    podem ter origem animal, como a seda trançada, ou vegetal, como o algodão, ou ter origem sintética, como o mononylon, quando inabsorvíveis.

49937 UFG (2017) - UFG - Instrumentador Cirúrgico / Instrumentação Cirúrgica

Como deve ser o preparo dos instrumentais para a esterilização?

  • a)
    Deve iniciar-se com uma inspeção criteriosa da limpeza em local com iluminação satisfatória e uso de lentes intensificadoras de imagem.
  • b)
    Deve iniciar-se com a inspeção criteriosa das peças articuladas, mantendo-as montadas, para que não sejam danificadas no processo de esterilização.
  • c)
    Deve iniciar-se com a inspeção criteriosa das peças danificadas, retirando-as para manutenção, caso haja peças para reposição.
  • d)
    Deve iniciar-se com a inspeção criteriosa da efetividade do corte das lâminas das tesouras, e executar imediatamente a afiação.

49938 UFG (2017) - UFG - Instrumentador Cirúrgico / Instrumentação Cirúrgica

A drenagem cirúrgica é a técnica para remover coleções líquidas ou gasosas de uma cavidade serosa, ou abscesso por meio de abertura ou pela colocação de dreno ou sonda para assegurar a saída dos fluidos, pela pele ou pelas mucosas. Os tipos de drenos e sondas utilizados para drenagem de vias biliares, lavagem esofágica e para controle da hemorragia causada por varizes esofágicas são, respectivamente:

  • a)
    dreno T de Kehr, sonda de Fouchet e sonda de Sangsteik Blackmore.
  • b)
    dreno de penrose, dreno T de Kehr e sonda de Fouchet.
  • c)
    dreno T de Kehr, sonda de Fouchet e dreno de penrose.
  • d)
    dreno suctor, dreno de penrose e sonda de Sangsteik Blackmore.

49939 UFG (2017) - UFG - Instrumentador Cirúrgico / Instrumentação Cirúrgica

A atuação no Centro Cirúrgico tem como característica o trabalho coletivo, realizado por vários profissionais, como médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, auxiliares de enfermagem e instrumentadores cirúrgicos. Qual das atribuições a seguir é específica do instrumentador cirúrgico?

  • a)
    Elaborar escalas mensais e diárias de atividades dos funcionários.
  • b)
    Prever e solicitar material complementar ao circulante de sala operatória.
  • c)
    Realizar avaliação pré-operatória do paciente cirúrgico.
  • d)
    Certificar-se da correta colocação e permeabilidade de catéteres e sondas.

49941 UFG (2017) - UFG - Instrumentador Cirúrgico / Instrumentação Cirúrgica

Para uma assistência segura é necessário que os instrumentais cirúrgicos, assim como todos os produtos para a saúde, estejam processados adequadamente. Qual processo de esterilização constitui um método físico?

  • a)
    Esterilização por óxido de etileno.
  • b)
    Esterilização por ácido peracético por imersão.
  • c)
    Esterilização por vapor de peróxido de hidrogênio.
  • d)
    Esterilização por vapor saturado sob pressão.

49981 UFG (2017) - UFG - Instrumentador Cirúrgico / Instrumentação Cirúrgica

Com relação à antissepsia pré-operatória da equipe cirúrgica, deve-se:

  • a)
    executar a escovação por um minuto.
  • b)
    higienizar corretamente os anéis e as alianças.
  • c)
    secar as mãos após a paramentação cirúrgica.
  • d)
    manter unhas curtas e não utilizar unhas artificiais.

55111 UFG (2017) - UFG - Instrumentador Cirúrgico / Instrumentação Cirúrgica

Acidentes com material biológico e/ou perfurocortante apresentam elevada incidência entre os profissionais da equipe cirúrgica. Equivale a uma medida preventiva da possibilidade de contaminação por esses acidentes:

  • a)
    promover o reencape de agulhas após a sua utilização no paciente.
  • b)
    verificar a sorologia para hepatite B e HIV do paciente.
  • c)
    desprezar perfurocortantes em recipiente rígido, até 2/3 do volume total.
  • d)
    verificar a vacinação do paciente no período pré- operatório.

55117 UFG (2017) - UFG - Instrumentador Cirúrgico / Instrumentação Cirúrgica

O procedimento cirúrgico ocorre por meio de quatro tempos: a diérese, a hemostasia, a exérese e a síntese. Nessa sequência, os instrumentos ou produtos utilizados, em cada tempo, são:

  • a)
    lâmina de bisturi, bisturi elétrico, aspirador e portaagulhas.
  • b)
    pinça Kelly, fio cirúrgico, bisturi elétrico e afastador.
  • c)
    afastador, pinça Halsted, compressas e porta-agulhas.
  • d)
    lâmina de bisturi, pinça Kelly, porta-agulhas e afastador.

55133 UFG (2017) - UFG - Instrumentador Cirúrgico / Instrumentação Cirúrgica

O preparo da pele do paciente, visando prevenir infecções de sítio cirúrgico, consiste em:

  • a)
    antissepsia da pele com antisséptico para esterilização.
  • b)
    desinfecção da pele, feita após a degermação com clorexedina.
  • c)
    degermação da pele, antes da antissepsia, em caso de cirurgias em pele íntegra.
  • d)
    degermação da pele, realizada com álcool a 70%.

55134 UFG (2017) - UFG - Instrumentador Cirúrgico / Instrumentação Cirúrgica

Na raquianestesia, o anestésico é depositado no espaço subaracnóideo da região lombar e, na anestesia geral balanceada, por via inalatória e endovenosa profunda.

Quais materiais devem estar na sala na iminência de ser administrada uma anestesia geral?

  • a)
    Carro de anestesia completo, agulha 25G, campo estéril fenestrado, clorexedina alcoólica.
  • b)
    Carro de anestesia completo, agulha de tuohy, bandeja de cateterismo vesical, sonda de Foley.
  • c)
    Carro de anestesia completo, tubo orotraqueal, abocath, máscara facial.
  • d)
    Carro de anestesia completo, tubo orotraqueal, máscara facial, agulha 25G.