28 resultados encontrados para . (0.008 segundos)

77651 VUNESP (2016) - MPE-SP - Engenheiro Avaliador / Engenharia de Avaliações

O valor de mercado deve ser entendido como o

  • a)
    somatório do valor do terreno, das benfeitorias e de eventuais equipamentos de um imóvel.
  • b)
    valor estimado de um bem, sem considerar os custos adicionais relativos ao comprador, aplicáveis aos valores finais de compra e venda, tais como ITBI, despesas de escritura e registro, e já embutidas as despesas inerentes do vendedor, tais como comissões.
  • c)
    valor estimado de um bem, considerando os custos adicionais relativos ao comprador, aplicáveis aos valores finais de compra e venda, tais como ITBI, despesas de escritura e registro, e já embutidas as despesas inerentes do vendedor, tais como comissões.
  • d)
    valor estimado de um bem, considerando os custos adicionais relativos ao comprador, aplicáveis aos valores finais de compra e venda, tais como ITBI, despesas de escritura e registro, sem considerar as despesas inerentes do vendedor, tais como comissões.
  • e)
    total dos custos necessários para se repor o bem, com explicitação do estado em que se encontra ou sem considerar eventual depreciação.

77652 VUNESP (2016) - MPE-SP - Engenheiro Avaliador / Engenharia de Avaliações

É necessário proceder à avaliação de uma unidade situada em um conjunto habitacional, à qual não é possí- vel, por razões de ordem jurídica, o acesso ao seu interior. Nesse caso, com a devida justificativa constante no laudo, a avaliação deve ser feita com base

  • a)
    em valores de comercialização de imóveis no mesmo conjunto habitacional.
  • b)
    no memorial descritivo e em valores de comercialização de imóveis no mesmo conjunto habitacional.
  • c)
    em vistoria de unidades no mesmo conjunto habitacional.
  • d)
    em vistoria externa e em valores de comercialização de imóveis no mesmo conjunto habitacional.
  • e)
    em elementos como descrição interna e vistoria externa de áreas comuns.

77944 VUNESP (2016) - MPE-SP - Engenheiro Avaliador / Engenharia de Avaliações

Na utilização das ferramentas estatísticas do Excel, o procedimento Box e Cox

  • a)
    na função Estatística, é acionado através do comando DIST.HIPERGEOM.
  • b)
    na função Estatística, é acionado através do comando CRIT.BINOM.
  • c)
    na função Estatística, é acionado através do comando CRESCIMENTO.
  • d)
    na função Estatística, é acionado através do comando INCLINAÇÃO.
  • e)
    só aparece em softwares específicos, que se utilizam dos dados de uma planilha Excel.

77945 VUNESP (2016) - MPE-SP - Engenheiro Avaliador / Engenharia de Avaliações

Para propriedades rurais, a depreciação das construções e instalações deve considerar, além dos aspectos físicos,

  • a)
    o estado de conservação e a obsolescência das instalações.
  • b)
    o aproveitamento da benfeitoria no contexto socioeconômico do imóvel.
  • c)
    a idade aparente da instalação e sua obsolescência.
  • d)
    o custo de manutenção e de insumos da instalação.
  • e)
    o estado de conservação e o custo de manutenção da instalação.

77946 VUNESP (2016) - MPE-SP - Engenheiro Avaliador / Engenharia de Avaliações

O método evolutivo é indicado para estimar o valor de mercado

  • a)
    quando houver necessidade de obter o custo do bem.
  • b)
    quando houver imóveis que apresentem dados semelhantes ao avaliado.
  • c)
    quando houver a necessidade de se proceder a uma avaliação de um conjunto de unidades autônomas padronizadas.
  • d)
    no caso de inexistência de dados amostrais semelhantes ao avaliado.
  • e)
    para empreendimentos de base imobiliária, tais como shopping-centers e hotéis.

80986 VUNESP (2016) - MPE-SP - Engenheiro Avaliador / Engenharia de Avaliações

Considera-se que nenhuma avaliação poderá prescindir da vistoria. No entanto, em casos excepcionais, o acesso ao bem avaliado é impossível, quando então se admite, desde que acordado entre as partes e explicitado no laudo, a

  • a)
    avaliação por similaridade, na qual um bem similar é avaliado no lugar do bem inacessível.
  • b)
    avaliação por determinação do custo de reedição do bem, ao qual é aplicado um fator de comercialização.
  • c)
    avaliação por determinação do custo de reedição do bem, ao qual é aplicado a vantagem da coisa feita.
  • d)
    adoção de uma situação paradigma.
  • e)
    adoção de um valor de mercado, estabelecido com base em dados de comercialização de bens similares.

80987 VUNESP (2016) - MPE-SP - Engenheiro Avaliador / Engenharia de Avaliações

No método comparativo direto de dados de mercado, as variáveis independentes referem-se

  • a)
    às características físicas e à tipologia da construção.
  • b)
    às características físicas, de localização e econômicas.
  • c)
    à tipologia da construção e às características físicas do entorno.
  • d)
    à tipologia da construção, às vias de acesso e à infraestrutura do entorno.
  • e)
    à tipologia da construção, à localização e às características econômicas em período de tempo definido.

80988 VUNESP (2016) - MPE-SP - Engenheiro Avaliador / Engenharia de Avaliações

O procedimento de Box e Cox é utilizado para enfrentar problemas de

  • a)
    homoscedasticidade e/ou falta de normalidade, permitindo a linearização de um modelo.
  • b)
    homoscedasticidade ou insuficiência de dados para a definição de um modelo válido.
  • c)
    homoscedasticidade ou dificuldade na linearização de um modelo, a partir de dados dispersos.
  • d)
    heteroscedasticidade e/ou falta de normalidade, permitindo a linearização de um modelo.
  • e)
    heteroscedasticidade ou falta de confiabilidade de dados para a definição de um modelo válido.

80989 VUNESP (2016) - MPE-SP - Engenheiro Avaliador / Engenharia de Avaliações

Na avaliação de produções rurais, deve ser observado, entre outros, o procedimento apresentado na alternativa:

  • a)
    Os rendimentos líquidos esperados devem ser considerados até a data de referência da avaliação.
  • b)
    Na determinação da renda líquida, deve-se considerar a receita bruta, deduzidos os custos diretos. Os custos indiretos serão considerados pela aplicação de um índice de correção.
  • c)
    Na determinação da renda líquida, deve-se considerar a receita bruta, deduzidos os custos diretos e indiretos, inclusive o custo da terra nua, os impostos e o custo da erradicação, se houver.
  • d)
    No cálculo do custo da terra nua, não se considera o valor de seu arrendamento.
  • e)
    No cálculo do custo da terra nua, não se considera o custo de oportunidade sobre o capital.

80990 VUNESP (2016) - MPE-SP - Engenheiro Avaliador / Engenharia de Avaliações

Considerando que o engenheiro avaliador, no cargo de analista técnico científico no Ministério Público Estadual, pode vir a ser chamado para atuar em processo judicial, o profissional deve, como

  • a)
    perito, comunicar com antecedência aos assistentes técnicos a sugestão da data da vistoria.
  • b)
    perito, promover e aceitar, contemporaneamente e em igualdade, a assessoria dos assistentes técnicos do feito.
  • c)
    assistente técnico, colocar-se à disposição do perito e o acompanhar nas diligência e vistorias.
  • d)
    assistente técnico, solicitar aos peritos o fornecimento de informações, cópias das plantas, documentos, dados amostrais e demais elementos de prova de que dispuserem.
  • e)
    assistente técnico, definir com antecedência a data da vistoria, para que os peritos providenciem autorizações prévias para acesso ao local.